Perguntas do teste de personalidade

Este Teste de Estilo de Personalidade com 105 quest√Ķes permitir√° que voc√™ obtenha seus resultados em todos os 15 estilos de personalidade. Os estilos de personalidade representam um aspecto din√Ęmico e mais fluido da personalidade do que as propriedades estruturais medidas pelo Teste de Tipo Junguiano ou o Teste dos Grandes Cinco . Quiz e Testes de Personalidade sobre perguntas. No Quizur voc√™ encontra os melhores e mais divertidos testes e quizzes de perguntas da internet. 2.1.7 Estrat√©gia para resolver o teste Se voc√™ teve acesso ao perfil do cargo e tiver a tabela de convers√£o de percentis (j√° eu n√£o a consegui para colocar aqui) responda de acordo com o que voc√™ calculou como sendo adequado. Caso contr√°rio, marque tudo 1 ou 7. Nosso teste de personalidade √© feito em 10 perguntas relativas a voc√™ e principalmente ao seu comportamento no dia a dia, responda com total sinceridade para que o teste mostre um resultado mais pr√≥ximo do real, mesmo que voc√™ n√£o goste da resposta seja sincero. Este √© um teste real usado em muitas das maiores corpora√ß√Ķes atualmente ... As perguntas para conhecer a personalidade de uma pessoa precisam ser feitas de forma natural e fluir durante a conversa. Isso porque √© importante n√£o deixar o outro se sentindo pressionado. Conhecer a personalidade de algu√©m antes mesmo do conv√≠vio √© ideal em muitos casos, principalmente no ambiente de trabalho, uma vez que a boa ... Antes de tudo √© importante entender que teste de personalidade √© diferente de teste psicol√≥gico. Muita gente confunde esses dois, mas a diferen√ßa √© simples. O teste psicol√≥gico s√≥ pode ser aplicado por um profissional qualificado, ou seja, um psic√≥logo. Nele ser√° avaliado o comportamento de uma pessoa a partir de tarefas e desafios que ... 150 Perguntas Para Conhecer a Personalidade de Uma Pessoa Conhecer uma pessoa nova √© animador e ao mesmo tempo uma inc√≥gnita. Se voc√™ j√° tem algum tempo de vida como eu sabe que as pessoas s√£o muito diferentes umas das outras. Disclaimer: All non-English versions of the website contain unofficial translations contributed by our users.They are not binding in any way, are not guaranteed to be accurate, and have no legal effect. The official text is the English version of the website. Please consider reporting inaccuracies to [email protected] or join our translation project! Neste teste de personalidade tibetano, a resposta de apenas 3 perguntas podem te dar uma diretriz de como voc√™ √©. O autoconhecimento n√£o √© t√£o simples como parece e por isso um teste de personalidade nos ajuda com algumas dicas sobre n√≥s mesmos. Dicas Para Desenvolver Sua Personalidade. Goste de Si Mesmo. Quando voc√™ gosta de si mesmo, significa que voc√™ se valoriza por quem voc√™ √© e n√£o quer ser como outras pessoas. Boa parte do tempo, voc√™ tende a copiar outras pessoas a sua volta porque gosta do estilo delas, mas esse n√£o √© o melhor jeito de desenvolver sua personalidade.

ūüė≥ūüĎČūüŹĽūüĎąūüŹĽ

2020.09.10 23:51 Helamaa ūüė≥ūüĎČūüŹĽūüĎąūüŹĽ

a car√™ncia t√° imoral e eu t√ī procurando uma namoradinha, se vcs conhecerem alguma mina que tenha esses requisitos, me avisem redpillada channer, dogoleira, wgtow, ancap, , jogadora de poker, bv, virgem, sem amigos, crente, f√£ da UDR,magrela, footlet,escuta Chico Buarque, weeabo, hikkimori, otaku, gameri, hetero,federal,trader de bitcoin,hacker, defacer, cubista, penspinner, recordista de memoriza√ß√£o de baralhos, timida, m√£e de pet, hidratada, n√£o consumidora de a√ßucar, saud√°vel, youtuber, netolover, pooper, cambista, shitposter, anarquista, materialista, roquista, travesquista, mono talon vlogger, blogueira, e-girl, intolerante a lactose, intolerante a gluten, grinder e hipn√≥loga, fiel, niilista existencialista, metaleira, headbanguer, pelo no suvaco, patriota, masoquista, ballbuster, jogadora de minecraft, buceta fedida, que n√£o tenha medo de chuta minhas bolas pelo amor de deus eu nao consigo encontrar uma menina pra chutar minhas bolas por favor deus eu imploro nao agusnto mais isso nao eh um meme porque voces tem medo de me chutar no saco. Ra√ßa: n√≥rdica Altura: 170cm+ Pele: 1 ou 2 (Fitzpatrick) Olhos: 7+ (Martin) Cabelos: qualquer cor, mas apenas lisos ou ondulados (FIA) Nariz: reto ou virado para cima Cr√Ęnio: dolico ou mesocef√°lico √ďculos: n√£o Aparelhos: n√£o Queixo furado: n√£o Covinhas: n√£o Orelha presa: n√£o Orelha de abano: n√£o Franja em V: n√£o Pelos no corpo: muito pouco Tatuagem: n√£o Gradua√ß√£o: apenas cursos voltados √† pesquisa Faculdade: apenas bem conceituadas Habilidades matem√°ticas: sim Idiomas: flu√™ncia em ingl√™s e mais outro idioma √Ālcool, cigarro, drogas: n√£o, nenhum Personalidade: introvers√£o Cultura: europeia ocidental RELIGI√ÉO: Crist√£ Ortodoxa Gostar de escutar rog√©rio skylab:
Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab. O humor √© extremamente sutil e, sem uma compreens√£o s√≥lida de filosofia moderna, a maioria das piadas vai passar despercebida pelo telespectador m√©dio. H√° tamb√©m a vis√£o niilista de Rog√©rio, que est√° habilmente tecida em sua caracteriza√ß√£o - sua filosofia pessoal se baseia fortemente na literatura de Nododaya Volya, por exemplo. Os f√£s entendem essas coisas; eles t√™m a capacidade intelectual para realmente apreciar a profundidade dessas piadas, para perceber que elas n√£o s√£o apenas engra√ßadas - elas dizem algo profundo sobre a VIDA. Como conseq√ľ√™ncia, as pessoas que n√£o gostam de Rog√©rio Skylab s√£o verdadeiros idiotas - √© claro que eles n√£o apreciariam, por exemplo, o humor no bord√£o existencial de Rog√©rio "Chico Xavier √© viado e Roberto Carlos tem perna de pau", que √© uma refer√™ncia cript√≠ca para o √©pico Pais e Filhos do russo Turgenev. Estou sorrindo agora mesmo imaginando um desses coitados simplistas co√ßando a cabe√ßa em confus√£o enquanto as m√ļsicas se desenrolam na tela de seu computador. Que tolos‚Ķ como eu tenho pena deles. E sim, a prop√≥sito, eu tenho uma tatuagem do Rog√©rio Skylab. E n√£o, voc√™ n√£o pode v√™-la. √Č s√≥ para os olhos das damas. E mesmo elas, precisam demonstrar de antem√£o que possuem um QI com diferen√ßa absoluta de no m√°ximo 5 pontos do meu (de prefer√™ncia para baixo).
Rotina, Habitos e interesses: Nofap + Banho Gelado + comer carne crua + comer virado pra parede + biohack + dormir no ch√£o + Jordan Peterson + mewing + HBD + PUA + jelq + dormir 5 horas por dia + caf√© gelado sem a√ß√ļcar + hipismo + compila√ß√£o mitadas En√©as + alho cru + podcast do Joe Rogan + redpill + Brain Force + Jejum + medita√ß√£o iasd + m√ļsicas para concentra√ß√£o, foco e intelig√™ncia + teste de QI da internet + grupos de linhagem viking do facebook + ficar longe do poste de internet 4G + youtube do varg vikernes + ess√™ncia de morango da turma da m√īnica no narguil√© + jogar vape na cara de todo mundo que tentar entrar no bloco da faculdade + 5 segundos de calistenia no deserto do atacama + darkcel + √≥culos do a√©cio na foto de perfil + ler quotes do nietzsche no brainy quote + criar galinha no quarto sem os pais saberem + Alho cru + uma colher de azeite quando acorda e outra antes de dormir + jejum de 24hrs a cada 72hrs + assistir VT no premiere logo que chega do est√°dio + canal Ultras World + LibreFighting + Operation Werewolf + comprar os artigos do Paul Waggener + Centhurion METHOD + humilliation exposure com a finalidade de criar uma crosta na sua mente capaz de desenvolver uma resili√™ncia que resiste √† humilha√ß√£o como se ela fosse nada + tomar banho descal√ßo em chuveiro de academia com ch√£o mijado + muscula√ß√£o caseira + hackear o sono + Empreender + 10 livros de auto ajuda por m√™s + PUA + Selo super f√£ da f√ļria e tradi√ß√£o + Biokinesis + 432hz music + Mexer o pau sem piscar o c√ļ + medita√ß√£o transcendental + veganismo + minoxidil para cultivar uma barba + filmografia Jason Stataham + assistir vikings + redpill + ir no cinema sozinho + treino saitama + coach qu√Ęntico + enema de caf√© + dieta lair ribeiro + agua alcalina + O M√©todo de Wim Hof + sabedoria hiperb√≥rea + artigos da Nova Resist√™ncia + Biblioteca do D√≠dimo Matos + dormir virado pra patede assoviando no escuro pra espantar o curupira + dar 3 pulinhos toda vez que levantar da cama + dizer am√©m quando um 1113 azul passar por voc√™ na rua + 100 flex√Ķes por dia + 6 meses de jelq + injacula√ß√£o guiada + sociedade thule + energia vril + chap√©u de alum√≠nio para se proteger das armas psicotronicas emitidas pela CIA + caderno de anota√ß√Ķes smiliguido + pedir a b√™n√ß√£o ao carteiro toda segunda de manh√£ + 3 horas de academia + 4 horas de corrida + mascar caf√© + exerc√≠cios penianos do Dr. Rey + maratona saga Rocky + trilha sonora saga Rocky + trilogia Mercen√°rios + filmes do Jason Statham + assoviar o hino do Palmeiras de ponta-cabe√ßa + intro do Canal do Nicola em loop + palestras do Antonio Conte + v√≠deos do Rodrigo Baltar + dicas do Gustavo Gambit + aulas de italiano + dormir ouvindo Ultraje a Rigor + ler Walden pelado na mata atl√Ęntica de madrugada + ouvir m√ļsicas em velocidade aumentada + canto gregoriano √°rabe + ensinar hino do botafogo pra calopsita + fritar comida com banha de porco + assistir videos de situa√ßoes de risco com a finalidade de se preparar para o perigo + Terapia Holistica com formandos da UFPR no Jardim Bot√Ęnico + Radiestesia para harmonizar vibra√ß√£o da casa + Metatron 432HZ no YouTube entoando a ora√ß√£o EU SOU + ler O C√≥digo da Vinci + Jesus Qu√Ęntico + Barra Fixa na pra√ßa de madrugada escutando audiolivro do Jordan Peterson na voz do cara dos Fatos Desconhecidos + grupo POPEYE AFIANDO A PIKA + MyInstants AEEE KASINAO + Memes do Fausto Silva + ler O Evangelho dos Animais + stories do Copini no Instagram + Canal SocialGames7 com Gustavo Gambit e CIA + textos de Raphael Machado (Nova Resist√™ncia) + ser ex-membro do grupo Comunismo Ortodoxo + Monja Coen + Fazer origami com papel do bis + perder dinheiro com maquina de pegar ursinho + fumar palheiro com o av√ī + quebrar palito de dente no meio depois que usar + rezar Pai Nosso em aramaico + tentar se comunicar com o ashtar sheran + virar catequista e passar Pl√≠nio Salgado para as crian√ßas + Limpeza de 21 dias de S√£o Miguel Arcanjo + arrancar a fimose comendo cu apertado de galinha caipira + Regata branca WifeBeater com cal√ßa jeans clara e bota marrom + Ingressar na legiao estrangeira + Comprar toras de eucalipto pra reproduzir o centurion method mas nunca come√ßar o treinamento + vender m√°quina de cart√£o de cr√©dito + ler os escritos do Unabomber + Escutar a discografia do Paul Waggener + ler todos os livros do Pavel Tsatsouline + ouvir rap eslavo de cunho pol√≠tico suspeito + caf√© com um cubo de manteiga dentro precedendo a primeira refei√ß√£o do dia + beber 2L de leite por dia + Stronglifts 5x5 + Dieta Cetog√™nica + Canal Jason PROJETO GIGA + Cd do TRETA + comprar torre de chopp no prensad√£o + 2 c√°psulas de Tadalafellas antes do sexo + s√≥ comprar comida japonesa importada pra dieta + comer arroz sem sal com peixe cru sem tempero enrolado em folha do fundo do mar + memes da p√°gina Dollynho Puritano + Deus Vult na capa do Facebook + acessar o dogolachan pelo computador da escola pra postar fanfic gay do Gilberto Barros + Trollar atendentes do mcdonalds no habbo hotel + ligar para o Motel Ast√ļrias perguntar quando custa a bolacha Bauducco que aparece no site + Mandar entregar pizza na Rua dos Tamoios casa n¬į18 com port√£o vermelho + cosplay de russo no Omegle pedindo pra mostrarem a bunda + Dormir imaginando uma linha pra fazer viagem astral + recitar Homero pra mendigo + tomar antibi√≥tico no caf√© da manh√£ + Meditar imaginando o raio de luz violeta que representa a energia transmutadora + Workshop Reiki do Canal Luz da Serra MULHERES TERRAPLANISTAS RALEM.
Primeiro de tudo! Vai tomar no cu, MULHERES terraplanistas! Junto com todas que me contrariaram nos √ļltimos meses falando "dur hur voc√™ n√£o sabe nada de paleontologia, vai assistir seus desenhos filipinos e n√£o encha o saco". TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! LERAM DIREITO? TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! A farsa ficou t√£o √≥bvia, que eles n√£o tem mais como esconder que TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! Alguns mais penas, outros menos penas, MAS TODOS TEM. E aproveitando no mesmo v√≠deo, N√ÉO TEVE METEORO PORRA NENHUMA! Provavelmente as mudan√ßas clim√°ticas naturais, junto com a separa√ß√£o gradual dos continentes, √© que extinguiu a mega-flora e a mega-fauna. E se teve algum meteoro, apenas acelerou o processo em uma regi√£o muito especifica. Agora s√≥ falta as ((especialistas)) e a (((Academia))) admitir que dinossauros nunca existiram e que foi tudo um erro grotesco de interpreta√ß√£o de pessoas que n√£o sabiam que caralhos eram aqueles esqueletos. S√£o apenas aves e mam√≠feros ancestrais de milh√Ķes de anos atr√°s. E antes que eu me esque√ßa, vai todo mundo que me contrariou tomar no cu!
GOSTAR DE MIM POR QUEM EU SOU E NAO PELA MINHA APARENCIA
Sério, de verdade, ser uma pessoa bonita não é fácil em nossa sociedade atual; não é só os olhares de desejo das mulheres e dos homens que me incomoda, e sim, o fato de ser só isso para as pessoas. Sou muito mais que apenas um cara bonito. Tenho qualidades além dessas, e saber que as pessoas não ligam para elas, pois estão entorpecidas de anseio pela minha formosura, me entristece muito.
Não suporto mais ser bonito. Tudo que eu queria era poder nascer de novo num corpo de uma pessoa feia, pois sério, vocês não sabem como me dói saber que por culpa de algo que nasceu em mim (a incrível beleza), serei rotulado eternamente por isso.
Eu trabalho, estudo, procuro, conheço, aprendo! Sou um ser-humano como qualquer outro e não só mais um rostinho bonito.
Pergunta antes de eu poder te namorar: Você é ocultista?
Essa é a pergunta de um milhão de dólares que raramente vejo sendo feita.
Se você ainda não for, pra se tornar minha namorada precisará ser e aqui está como fazer isso
√Č fato que a maior parte da literatura especializada ocidental acredita em Deus e Cristo, somente olhando-o por uma lente diferente. N√£o h√° um ritual que lhe aproxime de Deus, as coisas raramente s√£o t√£o simples. Entretanto, com estudo e medita√ß√£o o caminho come√ßa a ficar mais claro.
Entenda que não sou nenhum senhor da verdade, e o que te falo hoje posso descobrir ser mentira amanhã. Saiba também que um dos maiores problemas desse meio é a falta de um início claro, sendo as obras tidas como introdutórias porcarias completas. Dito isso, lhe respondo o seguinte:
  1. O caminho mais completo para se aproximar do que voc√™ quer come√ßa com no√ß√Ķes do pensamento Hel√™nico. Entenda que boa parte da vis√£o de mundo crist√£ vem da antiguidade cl√°ssica, principalmente as no√ß√Ķes de harmonia e belo. N√£o te pe√ßo para ler tudo o que j√° foi jogado ao ch√£o pelos gregos, mas saiba um pouco das origens das coisas. Tenha uma ideia b√°sica dos quatro humores gregos, e que essa √© uma das origens para atribuirmos personalidades aos elementos da natureza. Entenda um pouco dos seus deuses e Cosmos, porque eles ser√£o utilizados no futuro de forma metaf√≥rica em textos. Saiba que quando aparecer um hermafrodita em um texto especializado n√£o h√° conex√£o com desvios modernos, mas com um simbolismo mais antigo (Salvo engano, sua origem √© Plat√īnica. Mais especificamente, O Banquete, durante os discursos sobre amor).
  2. Entenda que boa parte da origem da magia ocidental vem da conflu√™ncia da cultura grega com a eg√≠pcia, incluindo a alquimia. A t√°bua esmeralda √© um texto obrigat√≥rio. Leia um pouco sobre o Axioma de Maria, A judia. Aprenda um pouco da simbologia alqu√≠mica, porque ser√° importante para voc√™ no futuro. √Č dentro da alquimia que ir√£o discursar sem final sobre a trindade (pelo menos os da corrente de Paracelso). N√£o se pretenda nenhum mestre dos espag√≠ricos, porque os qu√≠micos far√£o isso melhor do que voc√™. Entenda que n√£o havia essa separa√ß√£o absoluta entre o material e o espiritual, ent√£o os dois conhecimentos andaram juntos ao decorrer da hist√≥ria. Entenda tamb√©m que haviam escritores voltados especificamente para a alquimia espiritual, enquanto outros √† qu√≠mica.
  3. Estude a Cabala. Eu entendo que para alguns seja dif√≠cil dar aten√ß√£o √† Cabala Judaica com o surto conspiracionista chan√≠stico sobre a √≠ndole de todo um povo, mas querendo ou n√£o o juda√≠smo √© o Pai da f√© crist√£, sendo Jesus judeu. Entenda que a √°rvore da vida √© um estudo sobre Deus e suas emana√ß√Ķes, e dela vir√° uma boa parte de seu conhecimento.
  4. Leia as coisas atuais sobre o assunto. Dê atenção aos escritores herméticos, principalmente.
Ocultismo é um saco, pelo menos se você for estudar seriamente. Você pode perder a vida se tiver um projeto ambicioso como se aproximar de Deus.
Você também pode pular algumas etapas no que te falei. Sobre a parte do pensamento grego, saiba que boa parte é "dispensável". Dito isso, recomento que entenda um pouco sobre o funcionamento do Cosmos de Ptolomeu. Entenda também alguns dos símbolos planetários, porque seu entendimento irá lhe ajudar no futuro.
Pra me namorar também tem que gostar dos animes:
Akame ga Kill! Akarui Sekai Keikaku Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Criminale! Dog Style Domina no Do! Eden no Ori Evangelion Fullmetal Alchemist K-on! Naruto Shingeki no Kyojin Yu-gi-oh
Sobre assistir Yu-gi-oh; quando eu era adolescente, gostava (na época que passou na TV Globinho e era moda), mas hoje em dia não gosto mais; então não assistiria de novo.
Quanto às minhas lembranças marcantes de Yu-gi-oh:
Em 2003, Yu-gi-oh era moda e todo mundo na escola da quinta e da sexta série jogava com cartinhas piratas, já o pessoal da sétima e da oitava não se interessava. A propósito, em 2003 tiveram duas grandes modas de brinquedos baseados em animes, cartinhas de Yu-gi-oh e Beyblade. Outro brinquedo que todo mundo da quinta e da sexta série levava pra escola em 2003 depois que passou a moda de Yu-gi-oh e começou a moda da Beyblade era a Beyblade.
Outra lembrança marcante que tenho de Yu-gi-oh é que em 2003 na escola o pessoal criava suas próprias cartinhas, fazendo desenhos e estatísticas.
Fujimura-kun Mates Gantz Gou-Dere Bishoujo Nagihara Sora‚ô•ÔłŹ Higurashi no Naku Koro ni Kai: Matsuribayashi-hen Hitsugi no Chaika Ichigo 100% Ichinensei ni Nacchattara In Bura!: Bishoujo Kyuuketsuki no Hazukashii Himitsu Jigokuren: Love in the Hell Jinzou Shoujo JoJo no Kimyou na Bouken Part 4: Diamond wa Kudakenai JoJo no Kimyou na Bouken Part 5: Ougon no Kaze JoJo no Kimyou na Bouken Part 6: Stone Ocean JoJo no Kimyou na Bouken Part 7: Steel Ball Run Kaibutsu Oujo Lucky‚ėÜStar Mahou no Iroha! Mahou Tsukai Kurohime Monster Hunter Orage Mujaki no Rakuen Needless Zero Nyotai-ka Onihime VS Oretama Perowan!: Hayakushinasai! Goshujinsama‚ô™ Re:Marina Rosario to Vampire Saitama Chainsaw Shoujo Sankarea School Rumble Shingetsutan Tsukihime Shocking Pink! Shurabara! Sora no Otoshimono Sora no Otoshimono Pico Akame ga Kill! Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Dorohedoro Nekopara Pet Toaru Kagaku no Railgun Magia Record: Mahou Shoujo Madoka‚ėÜMagica Gaiden Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita.Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita. Isekai Quartet 2Isekai Quartet 2 Ishuzoku Reviewers Somali to Mori no Kamisama Eizouken ni wa Te wo Dasu na!Eizouken ni wa Te wo Dasu na! Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu.Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu. Jibaku Shounen Hanako-kun Haikyuu!!: To the TopHaikyuu!!: To the Top Darwin's GameDarwin's Game Kyokou SuiriKyokou Suiri Plunderer
PRE REQUISITO: GOSTAR DE FILMES DE FAROESTE.
IMPORTANTE: Se você gosta de filmes de super heroi, pare de ler e va se foder.
Se você é assim, fique longe de mim.
N√ÉO QUERO AS MULHERES QUE: As que falam palavr√Ķes As que fumam As que usam drogas As que postam foto com bebida Que bebem (menos ūüć∑, isso √© coisa de dama) As que v√£o para balada, festa, rave etc As que postam foto com decote ou sensuais
Há uma coisa que eu quero que você entenda sobre nós os homens.
Quando voc√™ colocar uma foto sua nua no facebook, fazendo uma pose gostosa, mostrando os seios ou como vemos em v√°rias fotos mostrando o bumbum ou deitada sedutoramente em sua cama, a √ļnica coisa que voc√™ faz √© que as pessoas tenham desejo sexual por voc√™, claro em A maioria dos casos por parte de homens.
Eu sei que voc√™ vai ficar t√£o emocionada com os 500 likes, 120 coment√°rios e as in√ļmeras mensagens privadas! Voc√™ vai querer postar cada vez mais fotos para se sentir cada vez mais no topo.
Mas há algo importante que você precisa saber:
Na verdade nenhum desses caras que gostam, comentam ou enviam mensagens privadas te ama. Tudo o que eles querem é usá-la e depois atirá-la para o lixo, para ser honesto nenhum deles a levaria para sua casa para ser sua esposa, acredite em mim, você para eles não é mais que uma menina de programa em busca de popularidade barata No Facebook.
Os homens ricos os que tem o que você procura "dinheiro" ou os pobres admiram as mulheres que se vestem com decência e se respeitam. Uma vestimenta decente que não revela muito o seu corpo, leva-os a amar e a respeitar-te, isto a simples vista nos diz que és uma mulher virtuosa, alguém a quem se pode levar para casa para ser esposa e mãe.
Isto em muitos casos diz-lhes que você foi criada com princípios morais e lhes dá detalhes do seu bom histórico familiar.
Eles n√£o se preocupam muito com a maquiagem excessiva, uma mulher digna de propor casamento sempre se distingue do monte, n√£o importa como.
Valoriza seu corpo, lembre-se que para encontrar diamantes é preciso cavar, respeita, e um verdadeiro homem vai te respeitar de um modo ou de outro.
Mas você terá muito respeito: Mulher, não mostre seu corpo no facebook, você não sabe que tipo de pessoas, venha suas coisas, você é uma mulher bela, não precisa de fotos, nem mostrar tanto, você pode conquistar com sua simpatia, com seu educación con seu sonrrisa,
As que j√° ficaram com amigos seus, ou que ficam com mais de 3 em um √ļnico ano As que n√£o trabalham ou estudam (ou que est√£o em um curso irrelevante de humanas) As que n√£o sabem o b√°sico de uma casa, como lavar, passar roupa, cozinhar, trocar fralda, etc As interesseiras As que est√£o pedindo presentes sempre As que j√° est√£o comprometidas As n√£o gostam de crian√ßas ou dizem que n√£o querem ter filhos (pessoas que n√£o querem ter filhos n√£o s√£o confi√°veis) As que tem piercing de bufalo
submitted by Helamaa to smurfdomuca [link] [comments]


2020.08.10 01:58 YatoToshiro Fate/Gensokyo Jeanne (Lancer - Alter- Lily)


https://preview.redd.it/18imf01ze2g51.png?width=350&format=png&auto=webp&s=aa332a3b4a031077b332eba41c134abfcffb0be8
A segunda geração é Alter-chan ~ 2016 Natal ~
Jeanne Alter encontra Gilles de Rais tarde da noite para falar sobre o Natal. Frustrada com o Papai Noel, ela diz a Gilles que vai roubar seu saco e distribuir os presentes antes que o Papai Noel o fa√ßa. Esse ato, ela acredita, far√° as crian√ßas e o Papai Noel chorarem. Gilles diz a ela que roubar o saco do Papai Noel ser√° dif√≠cil, j√° que nenhum dos dois tem Oculta√ß√£o de Presen√ßa. Em resposta, Jeanne Alter revela que Child-Gil deu a ela uma po√ß√£o de invisibilidade. Enquanto estiver sob os efeitos da po√ß√£o, ela roubar√° o saco do Papai Noel e passar√° a noite entregando os presentes. Assim, enquanto as crian√ßas abrem alegremente os presentes amanh√£, ela ter√° prazer nas lamenta√ß√Ķes de Santa Alter. Acreditando que seu plano seja perfeito, Jeanne Alter se prepara para beber a po√ß√£o. Ela √© cautelosa sobre beber, explicando que ela perguntou a Child-Gil sobre seu eu adulto como precau√ß√£o. No entanto, apesar de seus medos, ela continua a beber a po√ß√£o. Gilles aponta que ela n√£o √© invis√≠vel, portanto, Jeanne Alter acredita que Child-Gil a enganou. Mas, assim que ela se prepara para roubar a po√ß√£o da invisibilidade real, ela de repente se transforma em uma crian√ßa, revelando que a po√ß√£o √© a Po√ß√£o da Juventude. Esta vers√£o infantil chama o plano de seu eu adulto de se tornar um malvado invis√≠vel, mas mesmo assim decide realizar seu desejo de ser o Papai Noel por respeito a esse desejo. Apresentando-se como Jeanne Alter Lily, ela anuncia que nasceu para se tornar o pr√≥ximo Papai Noel. Depois que ela se chama de idiota por causa de seu plano de invisibilidade, Gilles pergunta se ela tem um plano. Alter Lily responde que ela n√£o precisa de um plano, em vez disso, ela apenas convencer√° o Papai Noel de que ela √© o melhor Papai Noel. Ela ent√£o vai para o quarto do Papai Noel para fazer o que ela se prop√īs a fazer, mas ela √© imediatamente e violentamente expulsa. Ao ouvir a como√ß√£o, Jeanne d'Arc v√™ Alter Lily e exige uma explica√ß√£o de Gilles. Depois de obter uma explica√ß√£o, Jeanne leva Alter Lily para o quarto de Ritsuka.
No quarto de Ritsuka, Jeanne explica a situa√ß√£o para Ritsuka, e Alter Lily se apresenta como Jeanne d'Arc Alter Santa Lily, Servo da classe Lancer. Ela ent√£o tenta e falha v√°rias vezes em dizer seu nome mais r√°pido a pedido de Ritsuka, mas para quando Jeanne aponta que Ritsuka estava brincando com ela. Depois que Child-Gil se desculpa por dar a ela a po√ß√£o errada, Alter Lily o critica por seu descuido. Ela tamb√©m chama seu eu adulto de imprest√°vel, culpando Jeanne por sua m√° atitude, estragando-a. Santa Alter ent√£o entra na sala, pedindo para falar com Ritsuka e Jeanne, e diz a Mash para brincar com Alter Lily. Alter Lily tenta exigir o saque de Papai Noel para ela, mas a amea√ßa de Papai Noel a faz parar. Enquanto Papai Noel fala com Ritsuka e Jeanne, Mash pergunta a Alter Lily por que ela quer ser Papai Noel. Ela responde que √© porque seria o melhor Papai Noel de todos os tempos, acreditando que pode entregar os presentes adequados e ideais para todos. Ela critica o Papai Noel por dar presentes in√ļteis quando Mash se lembra da express√£o vazia de EMIYA ao receber as chaves pretas no √ļltimo Natal. Sabendo do Natal passado gra√ßas √†s mem√≥rias de sua personalidade adulta, Alter Lily afirma que pode dar presentes melhores que todos v√£o adorar. Quando Santa Alter volta de uma conversa com Ritsuka e Jeanne, Alter Lily fica com medo dela e se esconde atr√°s de Ritsuka. Santa Alter se prepara para dar o saco de Alter Lily, tendo decidido que ela pode ser o Papai Noel este ano. Mas antes disso, ela testa o valor de Alter Lily em ser o Papai Noel no simulador de combate. Passando no teste de Papai Noel, Alter Lily recebe sua sacola e, em seguida, sai com Ritsuka para entregar os presentes.
Voando pelo c√©u em Llamrei II, Alter Lily critica "The Gift of the Magi", dizendo que sua li√ß√£o de moral cai por terra, j√° que os presentes dos casais se tornam in√ļteis no final. Mais tarde, ela l√™ que o primeiro pedido √© de Jing Ke, que no ano passado pediu uma adaga afiada, mas em vez disso conseguiu um "elegante cavalheiro mais velho". Acreditando que ela tem o melhor presente para ela, Alter Lily e Ritsuka voam at√© o esconderijo da caverna de Jing Ke. Entrando na caverna, Alter Lily decepcionantemente testemunha Jing Ke, Ushiwakamaru e Mata Hari enquanto eles provocam Tarasque. Ela se anuncia quando Santa Marta percebe ela e Ritsuka, e come√ßa a repreender todos eles por terem se embriagado. Ela fica com medo e se esconde quando Jing Ke a toca em seu estado de embriaguez. Ela fica ainda mais assustada quando Ushiwakamaru amea√ßa queimar tudo para faz√™-la sair do esconderijo. Ela √© ent√£o desafiada por Martha a lutar com ela e as outras meninas, o que ela aceita de bom grado. Depois de derrot√°-los, Alter Lily d√° √†s meninas seus presentes, que s√£o todos desintoxicantes. Ela os repreende novamente por ficarem b√™bados, dizendo que n√£o √© algo que Servo deveria fazer. Assim, ela lhes diz que o rem√©dio √© para que cumpram seus deveres como Servos, mas avisa que isso tamb√©m significa que eles sofrer√£o danos se beberem √°lcool. Martha pergunta se ela fez o rem√©dio, ao que Alter Lily responde que ela fez um Conjurador que usava roupas brancas, apesar de n√£o conhec√™-lo. Enquanto Jing Ke, Ushiwakamaru e Mata Hari partem para matar o Conjurador, Alter Lily sai com Ritsuka e segue para a pr√≥xima parada. Ela rapidamente agarrou Martha, que come√ßou a perguntar o que ela pensava quando escolheu aqueles presentes. Alter Lily responde que ela queria dar presentes a Jing Ke, Ushiwakamaru e Mata Hari que seriam √ļteis para eles. Martha discorda desse sentimento, por√©m, acreditando que os presentes de Natal t√™m mais a ver com alegria do que com pr√°ticas. Alter Lily discorda fortemente de Martha, por√©m, acreditando que um presente pr√°tico √© melhor do que aquele que traz alegria. Ela ent√£o sai com Ritsuka depois que Martha agradece pelo presente e lhe deseja boa sorte.
Em seguida, Alter Lily e Ritsuka voam para o Jap√£o para entregar presentes aos servos de l√°. Ao pousar, ela cumprimenta Fuuma Kotarou e se apresenta como Papai Noel. Em resposta √† confus√£o de Kotarou sobre o Papai Noel ser uma crian√ßa, ela proclama mais uma vez que √© o Papai Noel e n√£o uma crian√ßa, fazendo beicinho sobre todos sempre tratarem como uma crian√ßa. Ela rejeita a oferta de doces de Tawara Touta, afirmando que tudo sabe que voc√™ n√£o deve aceitar coisas de estranhos. Depois de rejeitar a oferta de doces de Ritsuka, ela d√° a Kotarou seu presente, um dicion√°rio Japon√™s-Ingl√™s. Ela diz a ele que o nome de Noble Phantasm tem muitos problemas gramaticais e coisas, ent√£o o dicion√°rio √© para traduzi-lo para o ingl√™s adequado para um nome de Noble Phantasm adequado. Touta chama seu presente de terr√≠vel, mas Alter Lily o defende, alegando que √© para o pr√≥prio bem de Kotarou. Quando Touta diz que um presente de Natal deve trazer alegria, Alter Lily afirma que um presente n√£o √© bom se n√£o for √ļtil. Ela continua que, se esse n√£o for o caso, ent√£o dar presentes √© apenas trazer alegria ao doador. Ela afirma que presentes que trazem alegria n√£o fazem o mundo melhor, acreditando que o Papai Noel precisa dar presentes √ļteis √†s pessoas para que possam melhorar. Ela ent√£o entra em uma discuss√£o infantil com Kotarou sobre o que ela acabou de dizer, o que aumenta at√© ela ser desafiada a lutar com ele e Touta. Depois de ser derrotado, Kotarou aceita o presente de Alter Lily, mas diz a ela que n√£o mudar√° o nome de seu Noble Phantasm, em vez de us√°-lo para aprender algumas palavras da l√≠ngua de seus antepassados. Alter Lily fica desapontada consigo mesma quando descobre que o Nobre Fantasma de Kotarou tem valor sentimental para ele. Ela √© agradecida pelo dicion√°rio e depois sai com Ritsuka. Mais tarde, no c√©u, ela pondera se seu presente para Kotarou foi √ļtil e percebe que ser Papai Noel √© mais dif√≠cil do que ela pensava. De repente, um "misterioso" Servo se apresentando como Santa Island Mask embarca no Llamrei II. Ele diz a Alter Lily para perseverar em seu papel de Papai Noel, dizendo que √© fun√ß√£o do Papai Noel sempre se levantar e dar sempre sorrisos. Alter Lily decide aceitar o Papai Noel como seu mentor para gui√°-la a ser um Papai Noel melhor.
Alter Lily e Ritsuka chegam em um labirinto, mas est√£o perdidos gra√ßas √† falta de dire√ß√£o dela. Ela provavelmente encontra pessoas por perto, presumindo que foram elas que pediram presentes ao Papai Noel. Ela se apresenta e se prepara para dar o presente a eles, mas as chamadas pessoas acabam sendo monstros. Depois de matar os monstros, Alter Lily ouve vozes de crian√ßas chamando pelo Papai Noel. Gritando em resposta, ela √© encontrada por Nursery Rhyme e Jack, o Estripador. Garantindo que ela est√° bem, Alter Lily pergunta se foram eles que pediram presentes ao Papai Noel. Eles confirmam, mas est√£o confusos, pois ela n√£o √© o Papai Noel. Jack e Nursery Rhyme contam a Alter Lily sobre como Papai Noel lhes deu muitos presentes no √ļltimo Natal. Alter Lily √© ent√£o for√ßado a lutar contra eles, j√° que Papai Noel ensinou Jack e Nursery Rhyme que eles precisam lutar para ganhar seus presentes. Ela os derrota, e eles explicam que n√£o ganham presentes desde que perdidos, embora ela tenha presentes para eles. De repente, uma chave preta rosa cai no ch√£o marcando a chegada de Santa Mask. Santa Mask convence Alter Lily a fingir que perdeu para Jack e Nursery Rhyme. Ela passa a fingir que foi derrotada por Jack e Nursery Rhyme, explicando que a vit√≥ria tardia √© porque eles usaram Damage ao longo do tempo. Fingindo estar muito fraca para se mover, ela decide dar seus presentes. Santa Mask agradece a Alter Lily por um trabalho bem feito, embora ela se sinta culpada por mentir. Depois que o Papai Noel vai embora, Jack e Nursery Rhyme convidam Alter Lily para o ch√°. Ela agradece pelo convite e avisa que l√° entregar√° seus presentes. Chegando na festa do ch√°, ela deduz que nem EMIYA nem Asterios pediram presentes. Ela pergunta a Asterios se ele quer alguma coisa para o Natal, mas ele responde que n√£o. Acreditando que duvida que ela seja o Papai Noel desde crian√ßa, Alter Lily diz a ele que ela √© de fato o Papai Noel e exige saber o que ele quer. Asterios responde que quer que dias divertidos como o de hoje durem o m√°ximo poss√≠vel, um desejo que Alter Lily percebe que ela n√£o pode conceder. Rejeitando a oferta de comida de Asterios e a tentativa de EMIYA de falar sobre ela, ela d√° presentes a Jack e Nursery Rhyme. O presente √© um eremit√©rio, pois Alter Lily acredita que Jack e Nursery Rhyme precisam de um lugar tranquilo para estudar em vez de brincar. Ela tenta explicar por que isso seria bom para eles, mas ent√£o decide que n√£o seria e foge. Enquanto ela corre, Alter Lily percebe que √© praticamente tudo o que ela tem, e que ela tem desejo nem esperan√ßa, j√° que a exist√™ncia dela √© imposs√≠vel. No entanto, apesar disso, ela pensou que poderia conceder os desejos dos outros em vez dos seus pr√≥prios, e √© por isso que ela queria ser o Papai Noel. No entanto, ela acredita que falhou em ser o Papai Noel, pois n√£o sabe o que faz as pessoas felizes. Sozinho no meio de um campo de neve, Alter Lily √© finalmente encontrado por Ritsuka, Jack e Nursery Rhyme. Ela se sente abatida quando eles devolvem o presente para ela, mas eles dizem que querem ver o mar. Santa Mask ent√£o aparece e a incentiva a atender o pedido de Jack e Nursery Rhyme, j√° que ela pegou o presente de volta. Alter Lily diz a Jack e Nursery Rhyme para embarcarem no Llamrei II para que ela possa lev√°-los ao mar. Antes de sair, ela agradece ao Papai Noel e garante que far√° o poss√≠vel.
Enquanto o grupo voa para seu destino, eles s√£o repentinamente puxados para baixo por um Servo. Ap√≥s um pouso for√ßado, eles s√£o confrontados por Leonidas, que proclama que n√£o pode deixar Alter Lily conceder o desejo de Jack e Nursery Rhyme de ver o mar. Questionado sobre o motivo por Alter Lily, ele explica que √© por ordem de um g√™nio que ele n√£o pode deix√°-los passar. Alter Lily ent√£o luta com ele, alegando que √© fun√ß√£o do Papai Noel conceder desejos. Ap√≥s a derrota, Le√īnidas diz a Alter Lily que h√° um grupo de Servos esperando √† frente, e avisa que sua jornada at√© o mar n√£o ser√° f√°cil. Ela pergunta por que ele est√° tentando impedir o Papai Noel de realizar um desejo, mas ele apenas responde que ela ter√° que pedir detalhes ao pr√≥ximo Servo. Depois que Leonidas desaparece de volta para Cald√©ia, Alter Lily confirma a condi√ß√£o de todos quando o Papai Noel aparece novamente. Ele pergunta a ela se ela ainda est√° disposta a continuar sua jornada, apesar de saber que ela n√£o receber√° nenhuma recompensa por realizar um desejo. Hesitante a princ√≠pio, ela responde que quer conceder o desejo de Jack e Nursery Rhyme, em vez de for√ßar um presente que eles n√£o querem. O Papai Noel diz a ela para proceder com cautela, e cabe ao Papai Noel conceder ou n√£o um desejo. Depois que ele sai dizendo que Papai Noel pode n√£o ser um santo, Alter Lily pensa em como ela queria refutar isso. Ela queria dizer que o Papai Noel √© um nobre santo que realiza o desejo de todos, por isso ela escolheu se tornar o Papai Noel. No entanto, ela n√£o pode deixar de sentir que o que o Papai Noel disse pode ser verdade. Ela treme de medo do que acontecer√° depois do Natal e se pergunta se ainda ter√° permiss√£o para existir. O grupo percebe que n√£o pode mover o tren√≥, ent√£o eles decidem seguir em frente sem ele.
Montando acampamento em uma floresta, o grupo come o banquete que a EMIYA preparou anteriormente. Mais tarde naquela noite, Alter Lily fala com Ritsuka sozinho enquanto Jack e Nursery Rhyme estão dormindo. Ela pergunta por que eles estão dormindo, já que são servos, e acreditando que estão desperdiçando energia mágica desnecessária, ela pergunta a Ritsuka se eles estão incomodando. Ritsuka responde que eles não se importam, mas Alter Lily responde que ela sente que é mais apropriado para um Servo permanecer na forma espiritual durante os tempos de descanso. Seguindo essa crença, ela se prepara para entrar na forma espiritual, mas antes disso, ela pergunta a Ritsuka se eles já viram o mar. Depois de darem suas respostas, Alter Lily se pergunta se é bom para Jack e Nursery Rhyme ficarem ansiosos para ver o mar. Ela continua que não tem nenhuma memória do mar, já que seu eu adulto nunca o viu. Ela então pergunta qual é o sentido de ir ao mar durante o inverno, já que eles só podem vê-lo, em vez de no verão, quando podem nadar nele. Ritsuka diz a ela que provavelmente ela vai gostar.
Na manh√£ seguinte, o grupo se prepara para continuar para o oeste em dire√ß√£o ao mar quando Mash detecta dois Servos. Hassan, do Bra√ßo Amaldi√ßoado, aparece declarando que n√£o pode deixar o grupo ir para o mar. Em resposta a Alter Lily perguntando o motivo, ele responde que √© porque o verdadeiro Papai Noel est√° aqui. Alter Lily suspeita de suas respostas, j√° que pareceu que ele pensou nisso quando Ritsuka disse que havia outros papais no√©is. Evitando a acusa√ß√£o, Cursed Arm apresenta o verdadeiro Papai Noel, Santam, que pergunta o que √© Papai Noel. Alter Lily responde que Papai Noel √© o concedente de desejos, algu√©m que traz alegria trazendo presentes. Santam responde: Papai Noel √© um vigia sem rosto que trabalha nas sombras e depois se revela. Alter Lily, Jack e Nursery Rhyme imediatamente percebem que Santam √© apenas EMIYA usando uma m√°scara; algo que o choca, j√° que eles n√£o conseguiram descobrir a identidade do Papai Noel. Ignorando isso, EMIYA diz a Alter Lily que ele veio para corrigir sua vis√£o equivocada do Papai Noel. Ele diz a ela que ela n√£o √© um verdadeiro Papai Noel se ela hesitar ou fugir dessa jornada. Ele a desafia a lutar com ele se ela realmente acredita ser o Papai Noel. Alter Lily est√° cheia de d√ļvidas sobre ser o Papai Noel, acreditando que talvez EMIYA seja um Papai Noel melhor do que ela. No entanto, apesar de suas d√ļvidas, ela decide lutar, declarando-se o Papai Noel, uma vez que lhe foi confiado o saco do Papai Noel. Depois que ele √© derrotado, EMIYA diz a Alter Lily para seguir em frente, nunca esquecendo que ela √© um verdadeiro Papai Noel. Depois que ele sai dizendo a ela para n√£o esquecer seus deveres, Alter Lily parece deprimido, mas ela diz a Ritsuka que ela ficar√° bem.
Conforme o grupo se aproxima do mar, Alter Lily se pergunta se ela ainda poderá ser o Papai Noel ou se desaparecerá. Ela, Jack e Nursery Rhyme são carregados por Ritsuka enquanto fogem de uma horda de bonecas vivas. Ritsuka tropeça em uma pedra, então o grupo é forçado a lutar contra as bonecas. Depois que as bonecas são destruídas, Santa Mask aparece e trai Alter Lily, alegando que ele a levou para sua armadilha. Querendo pegar o saco do Papai Noel como seu, ele explica que a primeira regra do Papai Noel é que o Papai Noel deve ser indiferente, mas justo. Eles realizam desejos e dão presentes de maneira justa, sem preconceitos e sem interesses próprios. Ele diz que Alter Lily está perdida, perplexa e angustiada, mas ela continua. Alter Lily questiona se é ruim estar perdido e perplexo, ao que Santa Mask disse que é. Alter Lily então pergunta se o interesse próprio é desnecessário, mesmo o desejo de conceder desejos; Santa Mask diz que não é necessário para o Papai Noel. Jack pergunta a Alter Lily se ela vai com ela e Nursery Rhyme para o mar, pois os dois querem que ela vá. Chamando seu desejo de absurdo, Santa Mask exige o saco novamente, mas Alter Lily se recusa a dá-lo a ele. Ela declara que não vai entregar o saco para alguém que insulta crianças e decide que deve derrotar o Papai Noel. Depois de derrotá-lo, Alter Lily diz a Santa Mask para se afastar, o que ele faz porque a viu decidida como Papai Noel. Enquanto ela continua em direção ao mar, Alter Lily começa a tremer com a sensação que ela continua tendo. Jack e Nursery Rhyme seguram suas mãos, e os três continuam à frente de Ritsuka. Ao anoitecer, as meninas alcançam a costa e, ao ver o mar, Alter Lily pensa que provavelmente falhou como Papai Noel. Ela começa a chorar alto, agora percebendo que era ela quem queria ver o mar. Ela pede desculpas a Jack e Nursery Rhyme por terem vindo ao mar para realizar seus desejos, mas para conceder os dela. Eles dizem a ela que está tudo bem, acreditando que ela fez o melhor que qualquer Papai Noel poderia. Ela então ouve as ondas com eles. Depois, ela corre para Ritsuka, que a observava de longe, e diz a eles que é o Papai Noel, embora seja jovem, imatura, egoísta e indefesa. No entanto, apesar de suas falhas, ela quer ajudá-la a Ritsuka. Ela pergunta a eles se pode ficar com eles mesmo depois do Natal e depois. Ritsuka a aceita, então Alter Lily agradece e os abraça.
submitted by YatoToshiro to Fate_GensokyoBR [link] [comments]


2020.08.09 22:47 d_sandstrom Introdu√ß√£o // O que esperar // Metal√≥gica e Regra de Ouro // Como Jogar // Mec√Ęnica B√°sica // Constru√ß√£o de Personagem // Conceito de Personagem

Introdu√ß√£o // O que esperar // Metal√≥gica e Regra de Ouro // Como Jogar // Mec√Ęnica B√°sica // Constru√ß√£o de Personagem // Conceito de Personagem
OL√Ā, PLURALYIENSES!

https://preview.redd.it/3ujnl2own9g51.png?width=683&format=png&auto=webp&s=c88cba841876d02c36d29a56f89e07b051d99bb0
Ol√°, pluralienses!
Pluralyiah é um RPG de mesa que tem, como meta, unir a experiência que tive com Tormenta, D&D, Vampiro - A Máscara, Avatar - A Lenda de Aang e League of Legends. Sim, League of Legends e Avatar.
Com todas essas bases, tenho o objetivo de criar algo novo, um sistema mais r√°pido, din√Ęmico, mas que justamente por sua fluidez exija o recurso de interpreta√ß√£o como algo ainda mais vital, a cria√ß√£o da cria√ß√£o num RPG que defenda em seu primeiro cap√≠tulo ap√≥s a introdu√ß√£o a exist√™ncia pertinente da metal√≥gica √† ele aplicado.
Pluralyiah √© um sistema de RPG de Mesa com base medieval, e ter√° seu pr√≥prio Pante√£o, novas classes porradeiras, novas classes arcanas, e abrir√° possibilidade para que universos contempor√Ęneos de Pluralyiah possam ser criados com algumas das seguintes coisas que quero abrir discuss√£o aqui .

O QUE ESPERAR DE PLURALYIAH RPG:

· Raças elementais derivando raças híbridas, inclusive não-humanoides.
¬∑ 3 habilidades ~ que receber√£o o nome de √ćMPETO ~ que representem o Q/W/E do league of Legends, e um √ćMPETO MAIOR representando a ultimate
· A defesa da metalógica: o estudo do que cerca a lógica, afinal, quanto mais verossímil, mais consistente. Queremos mesas consistentes e que não pisem em ovos a cada vez que algo for questionado.
· Diversas classes arcanas, como Dobradores Elementais.
· Diversas classes não-arcanas, como O Químico
· Um novo mundo
¬∑ Explorar ra√ßas aqu√°ticas desenvolvida a partir de Atlantis... AH √Č:
· ATLANTES


A defesa √† METAL√ďGICA e √† REGRA DE OURO

O quão polêmico isso pode ser?
A metalógica, ainda que não com esse nome, é a maior dor de cabeça pela qual mestres e jogadores arcanos passam. Imagina a seguinte situação:
Mestre: ‚ÄúE ent√£o o piromante se cura completamente e te lan√ßa dois raios.‚ÄĚ
Player: ‚ÄúMas como ele se curou completamente sendo piromante? E agiu na mesma a√ß√£o? Como ele se curou? Qual √© a l√≥gica?‚ÄĚ
Mestre: ‚ÄúAh, mas voc√™ quer colocar l√≥gica em magia?‚ÄĚ
Esse √© o tipo de coisa que queremos evitar em Pluralyiah. Toda a√ß√£o deve ter uma explica√ß√£o, n√£o por uma f√≠sica ou uma l√≥gica, mas por uma metaf√≠sica e uma metal√≥gica. Pela an√°lise das propriedades que comp√Ķe a f√≠sica e a l√≥gica de Pluralyiah. Queremos que, tanto o mestre quanto o player, sejam capazes de, dentro dos livros de Pluralyiah, encontrar explica√ß√Ķes e solu√ß√Ķes, para que suas a√ß√Ķes possam ter bases mais consistentes no pr√≥prio sistema de RPG.
Mas a Metalógica não quebra a regra de ouro
A Regra de ouro será dada, junto à metalógica, como a primeira regra de Pluralyiah. Mantenha simples! A pergunta é realmente relevante para a continuação da aventura? Se não, o mestre pode simplesmente ceder o poder do improviso. O mestre deve, antes de tudo, entender que seus players não são seus servos, ele é um narrador, e a diversão de seus players e a sua diversão devem andar juntas. Se você pretende usar Pluralyiah para se satisfazer, perfeito! Vá em frente! Me envie um conto e eu o publicarei em minha página, mas não narre ou mestre um RPG só pela sua satisfação. RPG deve ser algo em conjunto e para um conjunto. Se divirta, e deixe as pessoas se divertirem. Bora jogar?

BORA JOGAR?

ITENS NECESS√ĀRIOS
Além das regras contidas neste livro, você também precisará de:
‚ÄĘ Uma c√≥pia da ficha de personagem para cada jogador. Voc√™ pode tirar fotoc√≥pias da p√°gina XX ou baixar e imprimir o arquivo da ficha dispon√≠vel no site da Dungeonist, em dungeonist.com.br.
‚ÄĘ Um conjunto com dados de quatro, seis, oito, dez, doze e vinte faces. √Č poss√≠vel jogar com apenas um conjunto, mas o ideal √© que cada jogador tenha os seus pr√≥prios dados.
‚ÄĘ L√°pis, borracha e papel para rascunho ‚Äď evite canetas, (quase) tudo o que voc√™ escrever em sua ficha poder√° sofrer modifica√ß√Ķes futuramente
Dados
Ao longo deste livro voc√™ vai encontrar certas abrevia√ß√Ķes, sendo D: dado de, e o n√ļmero posterior ao D a quantidade de faces que o dado tem:
‚ÄĘ d20. Dado de vinte faces.
‚ÄĘ d12. Dado de doze faces.
‚ÄĘ d10. Dado de dez faces.
‚ÄĘ d8. Dado de oito faces.
‚ÄĘ d6. Dado de seis faces.
‚ÄĘ d4. Dado de quatro faces.
‚ÄĘ d3. 1d3 ser√° o resultado de 1d6 dividido por dois e arredondado para cima. Assim:
https://preview.redd.it/7px7i1syn9g51.png?width=94&format=png&auto=webp&s=376cec6f5dac686c69a106029915fee8b6f1461c
‚ÄĘ d%. Esta abrevia√ß√£o indica um resultado baseado em porcentagem (entre 1 e 100). Para isso usam-se dois dados de dez faces, ou um dado de dez faces repetido; um determina a dezena e o outro, a unidade.
Voc√™ tamb√©m encontrar√° abrevia√ß√Ķes para as rolagens de dados, como 3d6+2, por exemplo. Isso quer dizer ‚Äútr√™s dados de seis faces, mais dois‚ÄĚ. O primeiro n√ļmero diz quantos dados voc√™ deve rolar e somar os resultados, o segundo (depois do ‚Äúd‚ÄĚ) diz o tipo de dado a ser rolado. Qualquer n√ļmero depois disso deve ser adicionado ou subtra√≠do do resultado.

MEC√āNICA B√ĀSICA

Apesar da variedade de regras que voc√™ encontrar√° nos pr√≥ximos cap√≠tulos, Pluralyiah tem uma regra simples que funciona na maioria das situa√ß√Ķes.
Toda vez que tentar uma ação, você vai:
‚ÄĘ Rolar um dado de vinte faces (1d20).
‚ÄĘ Adicionar os modificadores adequados.
‚ÄĘ Comparar o resultado √† dificuldade da a√ß√£o, um n√ļmero definido pelo mestre (abreviado como CD).
Se o resultado √© igual ou maior que a dificuldade, voc√™ √© passou no teste. Simples! Mantenha essa mec√Ęnica b√°sica em mente e tudo ficar√° mais claro.
Bem-vinde a Pluralyiah

CONSTRUÇÃO DE PERSONAGEM

Antes de qualquer coisa, se pergunte: eu planejei algo para o meu personagem? Ele é um mocinho? Um vi lão? Um justiceiro? Um herói ? Um anti-herói ???
Pluralyiah √© mais do que uma terra de ningu√©m: √© uma terra de todo mundo. Existem problem√°ticas a serem resolvidas e situa√ß√Ķes t√£o desej√°veis e invej√°veis que s√£o quase ut√≥pica, afinal, o imposs√≠vel e a magia s√£o apenas coisas que n√£o conseguimos dominar com a ci√™ncia AINDA.
O ideal para que voc√™ tenha uma boa experi√™ncia jogando Pluralyiah, √© que voc√™ esteja sempre em contato com o seu mestre no momento da cria√ß√£o do seu personagem, ou com um amigo que conhe√ßa o sistema melhor do que voc√™, afinal, o mestre pode n√£o aceitar algo sobre seu personagem novo e voc√™ acabar n√£o entendendo aquilo, quando podem existir quest√Ķes domin√≥, nas quais voc√™ trope√ßou uma vez e isso fez com que toda a sua ficha fosse criada de uma forma que voc√™ n√£o esperava que voc√™ se transformar. Voc√™, Pluraliense, ser√° apresentade √†s tend√™ncias de personalidade e valores, depois √†s ra√ßas, e ent√£o as classes, depois √† forma de combate, para que assim possa compreender a geografia do mundo de Pluralyiah.

Conceito de personagem

Comece com um nome se não tiver nada em mente. Existem aplicativos que geram nomes, sites também, você pode recorrer a eles.
O personagem deve preencher, minimamente em sua ficha antes da rolagem de dados:
Nome, Idade, Raça, Classe e Tendência.
Isso deve ser pensado porque, quando se cria um personagem, não apenas você tem uma expectativa do que ele irá ser, mas o mestre e a mesa criam expectativas sobre quando e como podem contar com ele, além de qua, ao criar seu personagem, você deve pensar no que faz ou não sentido pra ele, e como isso irá se desenvovler
submitted by d_sandstrom to Pluralyiah_RPG [link] [comments]


2020.07.25 04:25 YatoToshiro Ultradimension Games #5 - Mary Skelter: Nightmares


https://preview.redd.it/xsua9t31zwc51.jpg?width=510&format=pjpg&auto=webp&s=24b2edee77b99f21bd5d793593d77df9d33b5d6a
Alice: Alice é membro das Blood Maidens. Nascida como uma Blood Maiden, Alice era capaz de matar Marchens com apenas as mãos nuas em tenra idade. Devido a essa habilidade e ao fato de seus olhos mudarem de cor quando ela é exposta ao sangue de Marchen, ela foi rotulada como um monstro e foi temida e abusada por seus colegas. Depois que Jack a protegeu de seus atormentadores, Alice formou um forte apego a ele. Quando Marchens atacou sua vila, Alice e Jack foram capturados e presos na área das ruas da cidade na cadeia.
Bom ela é a Protagonista do jogo então falar dela é spoiler.
Red Riding Hood Red Riding Hood é o primeiro e líder das Blood Maidens.
Ela √© uma garota de sangue quente que corre pela pris√£o para cumprir sua miss√£o, como demonstrado quando ela sai para salvar Alice. Devido ao seu comportamento ardente, por√©m imprudente, as pessoas ao seu redor √†s vezes entram em p√Ęnico.
Ela gosta de Jack por ter a coragem de enfrentar os habitantes de Jail e gosta de ter alguém para manipular.
Sua libido de sangue a inclina a usar algo sobre a cabe√ßa. Ela se sente desconfort√°vel com a ideia de que seu capuz seja rasgado ou arranhado e, se precisar remov√™-lo por raz√Ķes como limpeza, sua frente confiante se deteriorar√° rapidamente.
Gretel: Uma jovem curiosa, mas o que n√£o lhe interessa, encontra falta de emo√ß√£o. Ela tem o h√°bito de falar sem vis√Ķes morais.
Ela parece ter interesse em Jack, vendo-o como uma pessoa de boa √≠ndole. Por n√£o ter bom senso, ela diz coisas que fazem at√© as Donzelas de Sangue se encolherem, mas ela parece bem com isso, e pode at√© gostar das rea√ß√Ķes deles.
Relacionamentos: Hansel: Hansel é seu irmão e o protetor de sua casa na área do dormitório. Embora ela não seja excessivamente expressiva do relacionamento deles, ela se sente genuinamente triste com a morte dele, a ponto de quase entrar no Blood Skelter.
Jack: Jack é um indivíduo incomumente gentil. Isso interessa a Gretel, pois ele relutou em lutar com Hansel com a revelação de seu relacionamento e a inteligência de Hansel. Ele também é um bom sujeito de teste sempre que ela tem uma poção ou experimento.
Alice: Enquanto Gretel v√™ Alice como uma camarada em "perceber o mundo com l√≥gica" em oposi√ß√£o ao resto do "pensamento baseado em emo√ß√Ķes" da Equipe Sangrenta, os dois frequentemente discutem, principalmente quando os valores de Gretel se chocam com o senso comum da sociedade.
Rapunzel: Rapunzel é frequentemente visto com algum tipo de comida, mas Gretel sempre parece seguir sempre que o primeiro tem doces de qualquer tipo. Gretel tem o hábito de encarar Rapunzel para forçá-la a comer doces.
Sleeping Beauty: A Sleeping Beauty √© um membro das Blood Maidens, a irm√£ mais nova de Thumbelina e Snow White e aquele com o comportamento mais embara√ßoso. Mais frequentemente, suas a√ß√Ķes e comportamentos sem objetivo confundem Jack sem fim. Apesar disso, ela oferece a m√£o (e a extens√£o, os seios) a Jack quando ele precisa de ajuda. Ela raramente fala com palavras, freq√ľentemente balan√ßando ou acenando com a cabe√ßa em resposta ao que os outros dizem. No entanto, quando ela fala, sua voz soa sonolenta.
Snow White: √Č um membro das Blood Maidens e a irm√£ do meio de Thumbelina e Sleeping Beauty. Ela √© uma pessoa gentil, tratando frequentemente as pessoas ao seu redor com a maior compaix√£o e cuidado. Ela fala com Jack - que geralmente est√° preocupado com as outras garotas - de uma maneira gentil e tenta ajud√°-lo a realizar suas tarefas. No entanto, devido √† sua natureza desajeitada, as coisas nem sempre correm como o planejado.
Por alguma razão, seja por sua falta de autoconfiança ou por causa e efeitos, ela tem medo de se olhar no espelho.
Thumbelina Thumbelina é membro das Blood Maidens e a irmã mais velha de Sleeping Beauty e Snow White. Ela se orgulha de ser a mais velha do grupo, muitas vezes sendo rigorosa com Jack e repreendendo-o. Mesmo nos momentos em que Jack realiza uma tarefa ou faz algo meritório, ela não pode elogiá-lo, o que faz com que ela pareça tímida às vezes.
Thumbelina pode ser melhor descrita como uma "tsundere", ou alguém que tende a se movimentar entre uma frente hostil e uma gentil, principalmente no que diz respeito a expressar qualquer tipo de sentimentos afetuosos.
Sua libido no sangue se manifesta como uma inclina√ß√£o para se enroscar em um espa√ßo pequeno por v√°rias raz√Ķes, do mal ao medo. Geralmente o primeiro, como sua personalidade tsundere resulta em ela ser incapaz de expressar seus sentimentos ou at√© mesmo colocar o p√© na boca.
Relacionamentos Sleeping Beauty e Snow White: Como a mais velha das irm√£s, Thumbelina se sente obrigada a mostrar seu melhor exemplo para que elas e todos os outros vejam.
Red Riding Hood: Embora a RRH possa ter a antiguidade como uma Blood Maiden do Amanhecer, Thumbelina se orgulha de ser a mais velha cronologicamente. Embora ela não se importe com a RRH por ser a irmã mais velha da Equipe de Sangue ou algo assim, ela não vai segurar a língua de alguém com antiguidade.
Jack: Como o √ļnico homem da equipe de sangue e um ativo valioso para evitar Blood Skelter, apesar de sua falta de capacidade de combate, Thumbelina tem alguns sentimentos confusos em rela√ß√£o a ter Jack por perto. A maior parte disso decorre de como Jack sempre parece entrar nas situa√ß√Ķes mais embara√ßosas com as outras Donzelas de Sangue, embora ela fique particularmente irritada quando s√£o suas irm√£s que acabam nesse momento.
Rapunzel: Rapunzel é o membro mais jovem das Blood Maidens e é conhecida por suas longas tranças loiras. Ao encontrar Jack, ela assume que ele é a ração de emergência do grupo e passa a roê-lo. Apesar disso, Jack passa a cuidar dela e brincar com ela, fortalecendo ainda mais o vínculo deles.
O lugar favorito de Rapunzel para dormir é no peito da Bela Adormecida, com quem ela costuma ser vista dormindo.
Kaguya: Kaguya é um membro das Blood Maidens e é conhecida por sua atitude preguiçosa. Devido à sua personalidade letárgica, ela constantemente se esconde no quarto. Ela também monta um grande veículo chamado "Bamboo No.1" como um meio de se mover e lutar. Apesar disso, ela mal move seu próprio corpo e não luta até que suas demandas sejam atendidas.
Ela é magra por ser uma pessoa que não faz nada, mas suas roupas escondem uma figura significativamente dotada, para grande desgosto de garotas como Alice e Thumbelina.
Apesar de seu comportamento preguiçoso, ela pode - ou não - ter a capacidade de liberar o "Truant Seven Tools" de sua saia.
Sua imensa preguiça e fixação em tesouros é provavelmente o resultado de sua libido no sangue.
Jack: Jack é o principal protagonista de Mary Skelter: Nightmares. Ele é um Blood Youth, capaz de utilizar seu sangue para reverter os efeitos do sangue de Marchen nas Blood Maidens.
Jack √© gentil, mas t√≠mido, quase um capacho quando se trata de intera√ß√Ķes como as de Kaguya ou Thumbelina. Ele √© propenso a crises de autodeprecia√ß√£o devido √† sua falta de capacidade de contribuir para os esfor√ßos de Dawn. H√° momentos em que ele se sente exasperado ou at√© um pouco irritado, principalmente quando se envolve em discuss√Ķes entre as Donzelas de Sangue.
A libido de sangue de Jack se manifesta como um desejo de escalar lugares altos, o que no jogo se torna um desejo de subir a cadeia. Comparado com as outras Donzelas, essa Libido de Sangue n√£o afeta abertamente a personalidade de Jack.
O comportamento prestativo e gentil de Jack permanece at√© como um pesadelo, embora isso seja parcialmente frustrado por sua apar√™ncia e seu discurso agora diminu√≠do. Isso parece estar em desacordo com a sua natureza como um pesadelo, onde toda batalha √© uma luta para Jack evitar atacar tudo. Enquanto as outras Donzelas de Sangue e personagens podem entender parcialmente seus murm√ļrios, apenas Otsuu parece ser capaz de entender o contexto completo do que Jack tenta dizer.
Jack parece ter se tornado um pouco confuso desde que se tornou um Pesadelo, ocasionalmente saindo da festa para pegar itens aleatórios, embora isso às vezes resulte em presentes que as Donzelas de Sangue desfrutam.
Relacionamentos: Alice: Ap√≥s a inf√Ęncia e pris√£o em comum, Alice passou a ver Jack como mais ou menos o √ļnico motivo para continuar vivendo, quanto mais lutar por Dawn. Ela mostra uma tend√™ncia a se defender imediatamente quando os outros o atacam por v√°rias ocorr√™ncias, exceto quando ela se envolve em uma discuss√£o e Jack passa. Ent√£o ela insiste que Jack fique do lado dela da quest√£o. Se Jack for ferido ou sequestrado, Alice ser√° a primeira a ajud√°-lo, para o bem e para o mal.
Red Riding Hood: Ela vê Jack como um irmão mais novo com algumas tripas sérias para desafiá-lo na Cadeia, embora ela acredite que ele tem o hábito de se meter em problemas.
Thumbelina: As rela√ß√Ķes de Thumbelina com Jack s√£o um pouco complicadas, dado o grande n√ļmero de vezes que ela testemunhou Jack no que pode ser descrito como eventos de "tarado sortudo" e sua propens√£o a (inadvertidamente) seduzir garotas. Ela admite que Jack tem seus momentos confi√°veis.
Kaguya: Kaguya é inicialmente neutra para Jack, na melhor das hipóteses, dada sua falta de inclinação em relação a qualquer tipo de esforço ou interação social. Mais tarde, ele evolui (?) Para Kaguya vendo Jack como uma espécie de criado de plantão.
Gretel: Gretel v√™ Jack como um garoto extraordinariamente gentil, dada sua relut√Ęncia em lutar contra Hansel. Ele tamb√©m √© um bom sujeito de teste sempre que ela tem uma hip√≥tese ou po√ß√£o para experimentar.
Rapunzel: Como a pessoa que alimenta seus doces, Rapunzel vê Jack como uma boa pessoa que lhe dá comida saborosa.
Hameln: Como a pessoa preciosa de sua "senhora" Alice, Hameln vê Jack como alguém que precisa de proteção.
Hameln: Hameln √© impetuosa e barulhenta, referindo-se a si mesma como o Rei Dem√īnio, embora seu insulto ocasionalmente atrapalhe suas palavras. Por alguma raz√£o, ela se apega a Alice, chamando-a de "senhora" e cumprindo suas palavras com obedi√™ncia gaguejante.
Hameln √© mais ou menos um "personagem secreto", mas ela √© obrigada a obter o True Ending para este jogo. Primeiro, Jack precisa fazer o Mary Gun Reverser, dando um motor hidr√°ulico chique a Haru. Este evento est√° dispon√≠vel apenas quando todas as Donzelas de Sangue baseadas no enredo tiverem sido recrutadas. Em seguida, o jogador deve ir a um ponto do evento que aparece na √Ārea 3 das Ruas da Cidade. Isso leva √† √°rea da Caverna Subterr√Ęnea.
Ao entrar na caverna subterr√Ęnea, Hameln fica na entrada, sem vontade de sair do caminho. A festa percebe seus olhos rosados e tenta diplomacia, mas ela permanece calada e ataca. Depois de derrot√°-la, Hameln n√£o acredita na sua perda antes de se apresentar. Um breve argumento segue antes que Hameln se acalme rapidamente, depois responde √†s perguntas da festa dizendo que n√£o h√° n√ļcleos ou Pesadelos aqui. Gretel leva um momento para mexer com Hameln antes de ser parado por Alice. Hameln ent√£o declara que se tornar√° amiga de todos por uma quest√£o de proteger Alice e se junta √† festa.
_________________________________________________________ Curiosidades: Apesar disso ser OBVIO vou falar agora as referencias das personagens. Jack = João e o Pé de Feijão. Alice = Alice no País das Maravilhas Red Riding Hood = Chapeuzinho Vermelho Sleeping Beauty = Bela Dormecida Snow White = Branca de Neve Thumbelina = A Polegarzinha Gretel = Maria. No Brasil = João e Maria. Alemanha = Hansel und Gretel A versão Original de João e Maria.
Kaguya = Princesa Kaguya em Conto do Cortador de Bambu. Uma narrativa popular japonesa do século X,
Hameln = Hamelin (em alem√£o: Hameln) √© uma cidade da Alemanha no estado de Baixa Sax√īnia (Niedersachsen), capital do distrito de Hamelin-Pyrmont. Hamelin √© cortada pelo rio Weser e localiza-se na regi√£o de colinas (Weserbergland) muito procurada por turistas andarilhos e ciclistas
submitted by YatoToshiro to Excalibur_Brasil [link] [comments]


2020.05.02 00:14 NoiteAmorosa PROCURO NAMORADINHA

EU QUERO UMA NAMORADINHA: redpillada channer, dogoleira, wgtow, ancap, jogadora de lol, jogadora de poker, bv, virgem, sem amigos, crente, f√£ da UDR,magrela, footlet,escuta Chico Buarque, weeabo, hikkimori, otaku, gamer, furry, fujoshi, hetero,federal,trader de bitcoin,hacker, defacer, cubista, penspinner, recordista de memoriza√ß√£o de baralhos, timida, m√£e de pet, hidratada, n√£o consumidora de a√ßucar, saud√°vel, youtuber, netolover, pooper, cambista, shitposter, anarquista, materialista, roquista, travesquista, mono talon vlogger, blogueira, e-girl, intolerante a lactose, intolerante a gluten, grinder e hipn√≥loga, fiel, niilista existencialista, metaleira, headbanguer, pelo no suvaco, patriota, masoquista, ballbuster, jogadora de minecraft, buceta fedida, que n√£o tenha medo de chuta minhas bolas pelo amor de deus eu nao consigo encontrar uma menina pra chutar minhas bolas por favor deus eu imploro nao agusnto mais isso nao eh um meme porque voces tem medo de me chutar no saco. Ra√ßa: n√≥rdica Altura: 170cm+ Pele: 1 ou 2 (Fitzpatrick) Olhos: 7+ (Martin) Cabelos: qualquer cor, mas apenas lisos ou ondulados (FIA) Nariz: reto ou virado para cima Cr√Ęnio: dolico ou mesocef√°lico √ďculos: n√£o Aparelhos: n√£o Queixo furado: n√£o Covinhas: n√£o Orelha presa: n√£o Orelha de abano: n√£o Franja em V: n√£o Pelos no corpo: muito pouco Tatuagem: n√£o Gradua√ß√£o: apenas cursos voltados √† pesquisa Faculdade: apenas bem conceituadas Habilidades matem√°ticas: sim Idiomas: flu√™ncia em ingl√™s e mais outro idioma √Ālcool, cigarro, drogas: n√£o, nenhum Personalidade: introvers√£o Cultura: europeia ocidental RELIGI√ÉO: Crist√£ Ortodoxa Gostar de escutar rog√©rio skylab:
Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab. O humor √© extremamente sutil e, sem uma compreens√£o s√≥lida de filosofia moderna, a maioria das piadas vai passar despercebida pelo telespectador m√©dio. H√° tamb√©m a vis√£o niilista de Rog√©rio, que est√° habilmente tecida em sua caracteriza√ß√£o - sua filosofia pessoal se baseia fortemente na literatura de Nododaya Volya, por exemplo. Os f√£s entendem essas coisas; eles t√™m a capacidade intelectual para realmente apreciar a profundidade dessas piadas, para perceber que elas n√£o s√£o apenas engra√ßadas - elas dizem algo profundo sobre a VIDA. Como conseq√ľ√™ncia, as pessoas que n√£o gostam de Rog√©rio Skylab s√£o verdadeiros idiotas - √© claro que eles n√£o apreciariam, por exemplo, o humor no bord√£o existencial de Rog√©rio "Chico Xavier √© viado e Roberto Carlos tem perna de pau", que √© uma refer√™ncia cript√≠ca para o √©pico Pais e Filhos do russo Turgenev. Estou sorrindo agora mesmo imaginando um desses coitados simplistas co√ßando a cabe√ßa em confus√£o enquanto as m√ļsicas se desenrolam na tela de seu computador. Que tolos‚Ķ como eu tenho pena deles. E sim, a prop√≥sito, eu tenho uma tatuagem do Rog√©rio Skylab. E n√£o, voc√™ n√£o pode v√™-la. √Č s√≥ para os olhos das damas. E mesmo elas, precisam demonstrar de antem√£o que possuem um QI com diferen√ßa absoluta de no m√°ximo 5 pontos do meu (de prefer√™ncia para baixo).
Rotina, Habitos e interesses: Nofap + Banho Gelado + comer carne crua + comer virado pra parede + biohack + dormir no ch√£o + Jordan Peterson + mewing + HBD + PUA + jelq + dormir 5 horas por dia + caf√© gelado sem a√ß√ļcar + hipismo + compila√ß√£o mitadas En√©as + alho cru + podcast do Joe Rogan + redpill + Brain Force + Jejum + medita√ß√£o iasd + m√ļsicas para concentra√ß√£o, foco e intelig√™ncia + teste de QI da internet + grupos de linhagem viking do facebook + ficar longe do poste de internet 4G + youtube do varg vikernes + ess√™ncia de morango da turma da m√īnica no narguil√© + jogar vape na cara de todo mundo que tentar entrar no bloco da faculdade + 5 segundos de calistenia no deserto do atacama + darkcel + √≥culos do a√©cio na foto de perfil + ler quotes do nietzsche no brainy quote + criar galinha no quarto sem os pais saberem + Alho cru + uma colher de azeite quando acorda e outra antes de dormir + jejum de 24hrs a cada 72hrs + assistir VT no premiere logo que chega do est√°dio + canal Ultras World + LibreFighting + Operation Werewolf + comprar os artigos do Paul Waggener + Centhurion METHOD + humilliation exposure com a finalidade de criar uma crosta na sua mente capaz de desenvolver uma resili√™ncia que resiste √† humilha√ß√£o como se ela fosse nada + tomar banho descal√ßo em chuveiro de academia com ch√£o mijado + muscula√ß√£o caseira + hackear o sono + Empreender + 10 livros de auto ajuda por m√™s + PUA + Selo super f√£ da f√ļria e tradi√ß√£o + Biokinesis + 432hz music + Mexer o pau sem piscar o c√ļ + medita√ß√£o transcendental + veganismo + minoxidil para cultivar uma barba + filmografia Jason Stataham + assistir vikings + redpill + ir no cinema sozinho + treino saitama + coach qu√Ęntico + enema de caf√© + dieta lair ribeiro + agua alcalina + O M√©todo de Wim Hof + sabedoria hiperb√≥rea + artigos da Nova Resist√™ncia + Biblioteca do D√≠dimo Matos + dormir virado pra patede assoviando no escuro pra espantar o curupira + dar 3 pulinhos toda vez que levantar da cama + dizer am√©m quando um 1113 azul passar por voc√™ na rua + 100 flex√Ķes por dia + 6 meses de jelq + injacula√ß√£o guiada + sociedade thule + energia vril + chap√©u de alum√≠nio para se proteger das armas psicotronicas emitidas pela CIA + caderno de anota√ß√Ķes smiliguido + pedir a b√™n√ß√£o ao carteiro toda segunda de manh√£ + 3 horas de academia + 4 horas de corrida + mascar caf√© + exerc√≠cios penianos do Dr. Rey + maratona saga Rocky + trilha sonora saga Rocky + trilogia Mercen√°rios + filmes do Jason Statham + assoviar o hino do Palmeiras de ponta-cabe√ßa + intro do Canal do Nicola em loop + palestras do Antonio Conte + v√≠deos do Rodrigo Baltar + dicas do Gustavo Gambit + aulas de italiano + dormir ouvindo Ultraje a Rigor + ler Walden pelado na mata atl√Ęntica de madrugada + ouvir m√ļsicas em velocidade aumentada + canto gregoriano √°rabe + ensinar hino do botafogo pra calopsita + fritar comida com banha de porco + assistir videos de situa√ßoes de risco com a finalidade de se preparar para o perigo + Terapia Holistica com formandos da UFPR no Jardim Bot√Ęnico + Radiestesia para harmonizar vibra√ß√£o da casa + Metatron 432HZ no YouTube entoando a ora√ß√£o EU SOU + ler O C√≥digo da Vinci + Jesus Qu√Ęntico + Barra Fixa na pra√ßa de madrugada escutando audiolivro do Jordan Peterson na voz do cara dos Fatos Desconhecidos + grupo POPEYE AFIANDO A PIKA + MyInstants AEEE KASINAO + Memes do Fausto Silva + ler O Evangelho dos Animais + stories do Copini no Instagram + Canal SocialGames7 com Gustavo Gambit e CIA + textos de Raphael Machado (Nova Resist√™ncia) + ser ex-membro do grupo Comunismo Ortodoxo + Monja Coen + Fazer origami com papel do bis + perder dinheiro com maquina de pegar ursinho + fumar palheiro com o av√ī + quebrar palito de dente no meio depois que usar + rezar Pai Nosso em aramaico + tentar se comunicar com o ashtar sheran + virar catequista e passar Pl√≠nio Salgado para as crian√ßas + Limpeza de 21 dias de S√£o Miguel Arcanjo + arrancar a fimose comendo cu apertado de galinha caipira + Regata branca WifeBeater com cal√ßa jeans clara e bota marrom + Ingressar na legiao estrangeira + Comprar toras de eucalipto pra reproduzir o centurion method mas nunca come√ßar o treinamento + vender m√°quina de cart√£o de cr√©dito + ler os escritos do Unabomber + Escutar a discografia do Paul Waggener + ler todos os livros do Pavel Tsatsouline + ouvir rap eslavo de cunho pol√≠tico suspeito + caf√© com um cubo de manteiga dentro precedendo a primeira refei√ß√£o do dia + beber 2L de leite por dia + Stronglifts 5x5 + Dieta Cetog√™nica + Canal Jason PROJETO GIGA + Cd do TRETA + comprar torre de chopp no prensad√£o + 2 c√°psulas de Tadalafellas antes do sexo + s√≥ comprar comida japonesa importada pra dieta + comer arroz sem sal com peixe cru sem tempero enrolado em folha do fundo do mar + memes da p√°gina Dollynho Puritano + Deus Vult na capa do Facebook + acessar o dogolachan pelo computador da escola pra postar fanfic gay do Gilberto Barros + Trollar atendentes do mcdonalds no habbo hotel + ligar para o Motel Ast√ļrias perguntar quando custa a bolacha Bauducco que aparece no site + Mandar entregar pizza na Rua dos Tamoios casa n¬į18 com port√£o vermelho + cosplay de russo no Omegle pedindo pra mostrarem a bunda + Dormir imaginando uma linha pra fazer viagem astral + recitar Homero pra mendigo + tomar antibi√≥tico no caf√© da manh√£ + Meditar imaginando o raio de luz violeta que representa a energia transmutadora + Workshop Reiki do Canal Luz da Serra MULHERES TERRAPLANISTAS RALEM.
Primeiro de tudo! Vai tomar no cu, MULHERES terraplanistas! Junto com todas que me contrariaram nos √ļltimos meses falando "dur hur voc√™ n√£o sabe nada de paleontologia, vai assistir seus desenhos filipinos e n√£o encha o saco". TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! LERAM DIREITO? TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! A farsa ficou t√£o √≥bvia, que eles n√£o tem mais como esconder que TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! Alguns mais penas, outros menos penas, MAS TODOS TEM. E aproveitando no mesmo v√≠deo, N√ÉO TEVE METEORO PORRA NENHUMA! Provavelmente as mudan√ßas clim√°ticas naturais, junto com a separa√ß√£o gradual dos continentes, √© que extinguiu a mega-flora e a mega-fauna. E se teve algum meteoro, apenas acelerou o processo em uma regi√£o muito especifica. Agora s√≥ falta as ((especialistas)) e a (((Academia))) admitir que dinossauros nunca existiram e que foi tudo um erro grotesco de interpreta√ß√£o de pessoas que n√£o sabiam que caralhos eram aqueles esqueletos. S√£o apenas aves e mam√≠feros ancestrais de milh√Ķes de anos atr√°s. E antes que eu me esque√ßa, vai todo mundo que me contrariou tomar no cu!
GOSTAR DE MIM POR QUEM EU SOU E NAO PELA MINHA APARENCIA
Sério, de verdade, ser uma pessoa bonita não é fácil em nossa sociedade atual; não é só os olhares de desejo das mulheres e dos homens que me incomoda, e sim, o fato de ser só isso para as pessoas. Sou muito mais que apenas um cara bonito. Tenho qualidades além dessas, e saber que as pessoas não ligam para elas, pois estão entorpecidas de anseio pela minha formosura, me entristece muito.
Não suporto mais ser bonito. Tudo que eu queria era poder nascer de novo num corpo de uma pessoa feia, pois sério, vocês não sabem como me dói saber que por culpa de algo que nasceu em mim (a incrível beleza), serei rotulado eternamente por isso.
Eu trabalho, estudo, procuro, conheço, aprendo! Sou um ser-humano como qualquer outro e não só mais um rostinho bonito.
Pergunta antes de eu poder te namorar: Você é ocultista?
Essa é a pergunta de um milhão de dólares que raramente vejo sendo feita.
Se você ainda não for, pra se tornar minha namorada precisará ser e aqui está como fazer isso
√Č fato que a maior parte da literatura especializada ocidental acredita em Deus e Cristo, somente olhando-o por uma lente diferente. N√£o h√° um ritual que lhe aproxime de Deus, as coisas raramente s√£o t√£o simples. Entretanto, com estudo e medita√ß√£o o caminho come√ßa a ficar mais claro.
Entenda que não sou nenhum senhor da verdade, e o que te falo hoje posso descobrir ser mentira amanhã. Saiba também que um dos maiores problemas desse meio é a falta de um início claro, sendo as obras tidas como introdutórias porcarias completas. Dito isso, lhe respondo o seguinte:
  1. O caminho mais completo para se aproximar do que voc√™ quer come√ßa com no√ß√Ķes do pensamento Hel√™nico. Entenda que boa parte da vis√£o de mundo crist√£ vem da antiguidade cl√°ssica, principalmente as no√ß√Ķes de harmonia e belo. N√£o te pe√ßo para ler tudo o que j√° foi jogado ao ch√£o pelos gregos, mas saiba um pouco das origens das coisas. Tenha uma ideia b√°sica dos quatro humores gregos, e que essa √© uma das origens para atribuirmos personalidades aos elementos da natureza. Entenda um pouco dos seus deuses e Cosmos, porque eles ser√£o utilizados no futuro de forma metaf√≥rica em textos. Saiba que quando aparecer um hermafrodita em um texto especializado n√£o h√° conex√£o com desvios modernos, mas com um simbolismo mais antigo (Salvo engano, sua origem √© Plat√īnica. Mais especificamente, O Banquete, durante os discursos sobre amor).
  2. Entenda que boa parte da origem da magia ocidental vem da conflu√™ncia da cultura grega com a eg√≠pcia, incluindo a alquimia. A t√°bua esmeralda √© um texto obrigat√≥rio. Leia um pouco sobre o Axioma de Maria, A judia. Aprenda um pouco da simbologia alqu√≠mica, porque ser√° importante para voc√™ no futuro. √Č dentro da alquimia que ir√£o discursar sem final sobre a trindade (pelo menos os da corrente de Paracelso). N√£o se pretenda nenhum mestre dos espag√≠ricos, porque os qu√≠micos far√£o isso melhor do que voc√™. Entenda que n√£o havia essa separa√ß√£o absoluta entre o material e o espiritual, ent√£o os dois conhecimentos andaram juntos ao decorrer da hist√≥ria. Entenda tamb√©m que haviam escritores voltados especificamente para a alquimia espiritual, enquanto outros √† qu√≠mica.
  3. Estude a Cabala. Eu entendo que para alguns seja dif√≠cil dar aten√ß√£o √† Cabala Judaica com o surto conspiracionista chan√≠stico sobre a √≠ndole de todo um povo, mas querendo ou n√£o o juda√≠smo √© o Pai da f√© crist√£, sendo Jesus judeu. Entenda que a √°rvore da vida √© um estudo sobre Deus e suas emana√ß√Ķes, e dela vir√° uma boa parte de seu conhecimento.
  4. Leia as coisas atuais sobre o assunto. Dê atenção aos escritores herméticos, principalmente.
Ocultismo é um saco, pelo menos se você for estudar seriamente. Você pode perder a vida se tiver um projeto ambicioso como se aproximar de Deus.
Você também pode pular algumas etapas no que te falei. Sobre a parte do pensamento grego, saiba que boa parte é "dispensável". Dito isso, recomento que entenda um pouco sobre o funcionamento do Cosmos de Ptolomeu. Entenda também alguns dos símbolos planetários, porque seu entendimento irá lhe ajudar no futuro.
Pra me namorar tambéme tem que gostar dos animes:
Akame ga Kill! Akarui Sekai Keikaku Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Criminale! Dog Style Domina no Do! Eden no Ori Yu-gi-oh
Sobre assistir Yu-gi-oh; quando eu era adolescente, gostava (na época que passou na TV Globinho e era moda), mas hoje em dia não gosto mais; então não assistiria de novo.
Quanto às minhas lembranças marcantes de Yu-gi-oh:
Em 2003, Yu-gi-oh era moda e todo mundo na escola da quinta e da sexta série jogava com cartinhas piratas, já o pessoal da sétima e da oitava não se interessava. A propósito, em 2003 tiveram duas grandes modas de brinquedos baseados em animes, cartinhas de Yu-gi-oh e Beyblade. Outro brinquedo que todo mundo da quinta e da sexta série levava pra escola em 2003 depois que passou a moda de Yu-gi-oh e começou a moda da Beyblade era a Beyblade.
Outra lembrança marcante que tenho de Yu-gi-oh é que em 2003 na escola o pessoal criava suas próprias cartinhas, fazendo desenhos e estatísticas.
Fujimura-kun Mates Gantz Gou-Dere Bishoujo Nagihara Sora‚ô• Higurashi no Naku Koro ni Kai: Matsuribayashi-hen Hitsugi no Chaika Ichigo 100% Ichinensei ni Nacchattara In Bura!: Bishoujo Kyuuketsuki no Hazukashii Himitsu Jigokuren: Love in the Hell Jinzou Shoujo JoJo no Kimyou na Bouken Part 4: Diamond wa Kudakenai JoJo no Kimyou na Bouken Part 5: Ougon no Kaze JoJo no Kimyou na Bouken Part 6: Stone Ocean JoJo no Kimyou na Bouken Part 7: Steel Ball Run Kaibutsu Oujo Lucky‚ėÜStar Mahou no Iroha! Mahou Tsukai Kurohime Monster Hunter Orage Mujaki no Rakuen Needless Zero Nyotai-ka Onihime VS Oretama Perowan!: Hayakushinasai! Goshujinsama‚ô™ Re:Marina Rosario to Vampire Saitama Chainsaw Shoujo Sankarea School Rumble Shingetsutan Tsukihime Shocking Pink! Shurabara! Sora no Otoshimono Sora no Otoshimono Pico Akame ga Kill! Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Dorohedoro Nekopara Pet Toaru Kagaku no Railgun Magia Record: Mahou Shoujo Madoka‚ėÜMagica Gaiden Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita.Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita. Isekai Quartet 2Isekai Quartet 2 Ishuzoku Reviewers Somali to Mori no Kamisama Eizouken ni wa Te wo Dasu na!Eizouken ni wa Te wo Dasu na! Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu.Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu. Jibaku Shounen Hanako-kun Haikyuu!!: To the TopHaikyuu!!: To the Top Darwin's GameDarwin's Game Kyokou SuiriKyokou Suiri Plunderer
PRE REQUISITO: GOSTAR DE FILMES DE FAROESTE.
IMPORTANTE: Se você gosta de filmes de super heroi, pare de ler e va se foder.
Se você é assim, fique longe de mim.
N√ÉO QUERO AS MULHERES QUE: As que falam palavr√Ķes As que fumam As que usam drogas As que postam foto com bebida Que bebem (menos ūüć∑, isso √© coisa de dama) As que v√£o para balada, festa, rave etc As que postam fotos com short curto, decote ou sensuais
Há uma coisa que eu quero que você entenda sobre nós os homens.
Quando voc√™ colocar uma foto sua nua no facebook, fazendo uma pose gostosa, mostrando os seios ou como vemos em v√°rias fotos mostrando o bumbum ou deitada sedutoramente em sua cama, a √ļnica coisa que voc√™ faz √© que as pessoas tenham desejo sexual por voc√™, claro em A maioria dos casos por parte de homens.
Eu sei que voc√™ vai ficar t√£o emocionada com os 500 likes, 120 coment√°rios e as in√ļmeras mensagens privadas! Voc√™ vai querer postar cada vez mais fotos para se sentir cada vez mais no topo.
Mas há algo importante que você precisa saber:
Na verdade nenhum desses caras que gostam, comentam ou enviam mensagens privadas te ama. Tudo o que eles querem é usá-la e depois atirá-la para o lixo, para ser honesto nenhum deles a levaria para sua casa para ser sua esposa, acredite em mim, você para eles não é mais que uma menina de programa em busca de popularidade barata No Facebook.
Os homens ricos os que tem o que você procura "dinheiro" ou os pobres admiram as mulheres que se vestem com decência e se respeitam. Uma vestimenta decente que não revela muito o seu corpo, leva-os a amar e a respeitar-te, isto a simples vista nos diz que és uma mulher virtuosa, alguém a quem se pode levar para casa para ser esposa e mãe.
Isto em muitos casos diz-lhes que você foi criada com princípios morais e lhes dá detalhes do seu bom histórico familiar.
Eles n√£o se preocupam muito com a maquiagem excessiva, uma mulher digna de propor casamento sempre se distingue do monte, n√£o importa como.
Valoriza seu corpo, lembre-se que para encontrar diamantes é preciso cavar, respeita, e um verdadeiro homem vai te respeitar de um modo ou de outro.
Mas você terá muito respeito: Mulher, não mostre seu corpo no facebook, você não sabe que tipo de pessoas, venha suas coisas, você é uma mulher bela, não precisa de fotos, nem mostrar tanto, você pode conquistar com sua simpatia, com seu educacióncon seu sonrrisa,
As que j√° ficaram com amigos seus, ou que ficam com mais de 3 em um √ļnico ano As que n√£o trabalham ou estudam (ou que est√£o em um curso irrelevante de humanas) As que n√£o sabem o b√°sico de uma casa, como lavar, passar roupa, cozinhar, trocar fralda, etc As interesseiras As que est√£o pedindo presentes sempre As que j√° est√£o comprometidas As n√£o gostam de crian√ßas ou dizem que n√£o querem ter filhos (pessoas que n√£o querem ter filhos n√£o s√£o confi√°veis) As que tem piercing de bufalo
submitted by NoiteAmorosa to DiretoDoZapZap [link] [comments]


2020.03.01 20:44 _Maluuh The Test é um jogo de enigma?

Achei um jogo que lançou no dia 24/02/20 (bem recente) chamado The Test que é só um quiz de personalidade que te dá um resultado de acordo com o que você responde e pede pra você comentar esse resultado pra eles selecionarem pessoas pra trabalhar com eles em um próximo projeto.
Em algumas partes do jogo eles falam tipo "voc√™ percebeu que as √ļltimas letras das 5 perguntas fazem a palavra SATAN?" E prossegue normalmente, e a√≠ vem "Voc√™ percebeu que voc√™ pulou 6 mist√©rios escondidos do jogo"? E "voc√™ percebeu a mensagem secreta na √ļltima pergunta?" E "voc√™ aceita que se voc√™ mesmo n√£o resolver esses enigmas voc√™ nunca vai saber da resposta?" E "voc√™ est√° curioso?"
Tipo eu realmente não sei resolver essas coisas mas eu gosto muito de assistir pessoas resolvendo, já que eu mesma não resolvi eu não sei se é bait ou divertido mas queria que vocês dessem uma olhada. O pessoal dos comentários parece nem ter percebido nada disso já que eles só reclamam que tão pagando 2 reais pra fzr um quiz de personalidade.
submitted by _Maluuh to fabricadenoobs [link] [comments]


2020.02.20 21:12 RedditorsDoMeFavors Acho que estou sofrendo com um transtorno de personalidade

Acabei de buscar ajuda profissional, mas n√£o conto muito com isso. N√£o posso pagar sess√Ķes com um psic√≥logo, ent√£o tive que procurar o CAPS. N√£o sei se os profissionais l√° s√£o confi√°veis.
Resumo no final.
Pelo que li, tenho fortíssimas características de quem tem borderline. Não sei se alguém aqui conhece, mas seja o que for que é, pra mim é um inferno. Eu tenho muita dificuldade em reconhecer minha identidade (vivo criando personagens que eu gostaria de ser, acabo levando tão à sério que não sei o que eu sou). Eu não sei quais são os meus princípios. Nada do que "sei" sobre mim me dá 100% de certeza. Cheguei à pensar que tenho transtorno de personalidade antissocial (psicopatia), e acho provável que eu seja um narcisista. Busquei testes online, que obviamente não servem para dar diagnósticos, em busca de algumas pistas. Muitas vezes, eu não sei responder as perguntas. Mas, eu me identifiquei bastante com o narcisismo, e ainda mais com borderline. O artigo em inglês sobre borderline na Wikipédia foi a coisa mais "eu" que eu já li.
E normalmente, essas coisas não me afetam...costumo viver uma vida tranquila, fora uns momentos de frustração solitária.
Mas agora t√° dif√≠cil. Relacionamentos s√£o dif√≠ceis pra mim. Eu simplesmente n√£o sei NADA sobre eles! Eu come√ßo me sentindo confiante, o que dura umas semanas. A√≠ chegam as primeiras d√ļvidas...e quando eu vejo, eu morro de medo da pessoa me abandonar, e eu vejo tanta coisa negativa sobre ela, come√ßo √† vasculhar tudo nas redes sociais, sinto ci√ļme de amigos, n√£o sei o que √© real e o que n√£o √©.
Faz dois meses que conheci uma garota, e a gente ainda vai se ver. Ela ainda n√£o se mudou pra minha cidade. Conheci ela enquanto ela passava uns dias aqui. De fato, ela foi quem mais me deus sinais confi√°veis de TODAS que j√° conheci, e eu consigo controlar meus pensamentos negativos mais facilmente...mas tenho gatilhos t√£o rid√≠culos. Ela n√£o falou comigo nos √ļltimos dias, t√° bem ocupada. E eu n√£o sei aonde me situo mais...√†s vezes eu tenho vontade de xingar ela, ou confrontar, mas nunca teria coragem. Eu s√≥ quero o carinho dela de novo, como era antes.
√Č dif√≠cil saber se minha paranoia tem fundamento ou n√£o. Ela realmente t√° ocupada, disso eu tenho provas. Mas ela obviamente tem um tempinho que poderia dedicar √† mim. Eu sei que ela n√£o me chama se ela t√° ocupada, porque ela quer falar comigo quando t√° com a mente livre, mas eu n√£o consigo dizer isso pro meu c√©rebro. Ele vive me intoxicando com ideias de que ela n√£o me quer mais, que vai ser tudo como foi com as outras...
Em todas minhas tentativas de relacionamento (j√° que nenhuma deu certo), eu sempre fui abandonado antes de haver qualquer lance. Sempre come√ßou do jeito mais rom√Ęntico, e a√≠ do nada esfriou, e a√≠ eu perdi ela. Foi assim com um amigo uma vez tamb√©m. Meu medo de abandono √© enorme por causa disso.
Por outro lado, eu fiquei frio com ela por um tempinho uma semana atrás. Ela me questionou sobre uma amiga minha que sempre visualiza as coisas dela no Instagram, e eu dei respostas frias. Me odiei por fazer isso, mas eu não conseguia controlar a vontade de falar assim...ela então disse que tava me sentindo estranho. Eu resolvi ser sincero, expliquei pra ela que era medo de estar incomodando e acabar provocando um distanciamento ainda maior. Disse que era um sentimento confuso que eu ando tentando melhorar. Eu senti medo quando falei isso, porque todas que conheci me davam bronca por me sentir assim, exigiam a perfeição. Ela parece que me entendeu. Fiquei muito feliz, mas com ela tão ocupada, fico me sentindo inseguro e isso tá acabando comigo. Só queria que desse certo uma vez na minha vida. Não tenho uma família compreensiva, ou amigos que possam me ajudar...então uma pessoa como ela faz falta.
Não sei se alguém leu até aqui...TLDR: provavelmente tenho transtorno de personalidade borderline, e isso tá afetando muito como me sinto quanto ao relacionamento que quero ter. Minhas experiências passadas confirmam o perigo do abandono, e eu sinto muita ansiedade com todos os gatilhos ridículos que me fazem sentir medo de ser abandonado de novo.
submitted by RedditorsDoMeFavors to desabafos [link] [comments]


2019.12.21 03:23 jvcscasio Ariadne, a cidade da rainha drag√£o

Essa é mais uma cidade do meu mundo homebrew de Parabellum. Espero que vocês consigam tirar ideias interessantes daqui.

Ariadne

Vis√£o

Uma forma√ß√£o rochosa em forma de ta√ßa se eleva sobre um pequeno planalto rodeado de v√°rias colinas cobertas de casas negras. Essas casas feitas de lama e ossos de wyvern s√£o obscurecidas pela longa sombra projetada pela principal forma√ß√£o rochosa. Uma pequena escada liga as colinas a um pequeno plat√ī e uma rampa leva ao topo da forma√ß√£o. A sombra faz com que a cidade abaixo fique em constante escurid√£o, ent√£o as pessoas usam o feiti√ßo Chama Cont√≠nua dentro de lanternas azuis e rosas para iluminar as ruas, e a maior parte da cidade √© atingida por "chuva", que na realidade √© a √°gua da parte superior caindo na cidade.

História

A rainha do drag√£o, Hwang-geum Tongchija, nasceu no topo dessa estranha forma√ß√£o rochosa no in√≠cio de Parabellum. Ela √© um dos primeiros seres a existir. Para acabar com sua solid√£o, ela criou cinco drag√Ķes met√°licos para manter sua companhia e, quando viram a necessidade de acumular riqueza, decidiram criar criaturas para trabalhar para eles, Hwang-geum criou os kobolds, enquanto os outros drag√Ķes met√°licos criaram os drag√Ķes.
Corrupção
O envenenamento por chumbo da rainha drag√£o est√° criando um campo m√°gico que chega longe da cidade e est√° mudando a natureza drac√īnica. Dragonborns que sentem culpa pelos erros que cometeram e dragonbrons com alinhamentos malignos est√£o come√ßando a se tornar corruptos e a perder suas escalas met√°licas por crom√°ticas. H√° 25% de chance de que, ao entrar na cidade, um drag√£o crom√°tico apare√ßa. Role um d6 para decidir a cor do drag√£o: 1 - Preto, 2 - Azul, 3 - Verde, 4 - Vermelho, 5 - Branco, 6 - Sombra. Escolha uma "idade" para o drag√£o rec√©m-nascido de acordo com o n√≠vel do seu grupo.
Sociedade
Ariadne √© uma cidade de tr√™s n√≠veis e governada por drag√Ķes met√°licos, pois os drag√Ķes crom√°ticos ainda est√£o por vir √† vida. A rainha do drag√£o, Hwang-geum Tongchija, governa junto com um conselho, cujos membros juntos t√™m o mesmo poder que ela. Os drag√Ķes vivem em um plat√ī acima da cidade drac√īnica, alheios √† maioria das transgress√Ķes entre sua cria√ß√£o, os draconatos.
Os dragonborns vivem no n√≠vel mais baixo da cidade, construindo casas sobre as colinas abaixo do plat√ī, onde as casas mais altas s√£o de propriedade dos cidad√£os mais ricos e poderosos. Eles t√™m que pagar tributos aos drag√Ķes na forma de tesouros que compram, roubam ou conquistam. Alguns draconatos se tornaram proficientes em fazer j√≥ias para esses fins. Os draconatos nunca encontram seus senhores, em vez disso, o tesouro √© coletado e entregue a um grupo especial de draconianos que vivem nos castelos que bloqueiam a entrada do plat√ī. A maioria dos dragonborns fala apenas drac√īnico, e aqueles que falam em comum costumam ter um ensino superior. A maioria das t√°buas m√°gicas s√£o escritas em comum e est√£o fora do alcance da maioria das pessoas comuns.
Terrasys
Terrasys (Terraforming systen) é um satélite que orbita Parabellum, pairando acima de Ariadne por volta das 16h. Os kobolds reaproveitaram a tecnologia para escanear a superfície em busca de criminosos procurados.
O sistema foi originalmente criado por seres humanos como um meio de encontrar fontes de carbono e transformá-las em gás com um feixe poderoso. No entanto, os kobolds inventivos encontraram esse sistema em Ariadne e assumiram o controle do raio, mirando em seus inimigos. Quem tem controle sobre o terminal no terceiro nível pode fazer um teste de inteligência CD 22 para comandar o satélite para atacar um ponto específico do mundo (desde que o satélite esteja sobre aquele local). O feixe causa 55 (10d10) de dano de fogo e 21 (6d6) de força.
Kobolds
Os kobolds no terceiro n√≠vel descobriram dados antigos sobre Tiamat e se tornaram cultistas da rainha do drag√£o diab√≥lica. O plano deles √© envenenar a rainha Hwang-geum, para que ela enlouque√ßa e depois prossiga com um ritual de sacrif√≠cio para transform√°-la no avatar de Tiamat. O ritual inclui envenenamento por chumbo de um drag√£o de ouro at√© que ele enlouque√ßa e, em seguida, fa√ßa-o devorar cinco drag√Ķes met√°licos, depois cantar uma invoca√ß√£o para Tiamat enquanto o drag√£o de ouro banha-se em sangue de drag√£o.
Sanjeog
Sanjeog √© um grupo de criminosos que roubam tesouros dos viajantes e os usam para pagar os impostos e viver melhor do que em compara√ß√£o com seus compatriotas que trabalham duro. Seu esconderijo √© uma s√©rie de t√ļneis sob a maior colina, com a √ļnica entrada secreta dentro de sua padaria, chamada Mi√†nbao, de propriedade do mestre padeiro Mi√†nbao Ji. O l√≠der deles √© Lupi An-ui, um veterano half-dragon azul que viaja com uma varinha de bolas de fogo pronta para disparar. Ele tem um acordo com o kobold chamado Fangpi, de quem compra itens m√°gicos em troca de parte do saque.
Yi Jí Zhànshì
Os Zh√†nsh√¨ s√£o um grupo revolucion√°rio que planeja derrubar os kobolds, seu plano atual √© tentar contrabandear algu√©m para dentro do conselho no terceiro andar com hist√≥rias de como as pessoas est√£o vivendo mal, na esperan√ßa de que o conselho aprenda sobre suas vidas duras e decida mudar. O l√≠der deles, Gem√¨ng H√≥ns√®, √© um veterano nascido do drag√£o de ouro e acredita corretamente que os kobolds est√£o filtrando as informa√ß√Ķes que o conselho recebe para impedir que alterem a estrutura social que mant√©m os kobolds no poder. No entanto, ele est√° preocupado que algumas de suas escamas douradas estejam caindo e sendo substitu√≠das por escamas vermelhas, a raz√£o desconhecida por tr√°s disso √© que Gem√¨ng est√° sendo corrompido pela culpa de matar uma crian√ßa durante um ataque rebelde a uma caravana kobold.

Primeiro nível - Diyiji

O primeiro n√≠vel, chamado Diyiji, √© composto por v√°rias colinas de diferentes tamanhos e centenas de casas, feitas com ossos de grandes animais e lama negra seca e colocadas sobre essas colinas de maneira desorganizada. A sobra da comida que os drag√Ķes comem √© jogada nos n√≠veis mais baixos, deixando a cidade com o aspecto de um aterro sanit√°rio.
Os jogadores podem conhecer algumas personalidades not√°veis ‚Äč‚Äčdeste n√≠vel, como:
Gemìng Hóngsè, o líder dos revolucionários Zhànshì, passando seu tempo livre na biblioteca lendo tabuletas de guerra.
Miànbao Ji, o padeiro mestre da cidade, responsável por alimentar as centenas de habitantes da cidade, com pão muito abaixo do preço normal (graças ao patrocínio do grupo criminoso Sanjeog).
Nosugja Namja, um plebeu sem teto commoner com 1 hp que enlouqueceu depois de beber √°gua venenosa de uma fonte na floresta de cerberus, ele sempre pede dinheiro e, se receber alguma coisa, joga o dinheiro na pessoa dizendo que n√£o vai aceitar desrespeito dos outros.
Agmaui Yeoja é um guarda da cidade que passa seu tempo livre no DRAG no pub da cidade. Ele é um espião secreto dos revolucionários Zhànshì.
Ming, um commoner dragonborn de cobre que deseja fugir da cidade e viver uma vida de crime, mas n√£o p√īde se juntar ao Sanjeog por sua falta de discri√ß√£o e incapacidade de mentir.
Locais no primeiro nível:
A A.G. é uma enorme fábrica onde 96% das dragas trabalham, recebendo 1% das jóias produzidas por elas como pagamento (apenas o suficiente para cobrir os impostos exigidos pelos kobolds). Uma gigante senzala com mesas compridas, onde milhares de pedras preciosas e barras de ouro são derretidas com sopro de dragão, batidas e moldadas em jóias pelos trabalhadores mal pagos. Jaebeol é o dono do lugar, dragonborn branco, mas ele não é encontrado em nenhum lugar, pois na maioria das vezes ele está viajando pelo mundo com o dinheiro que ganha.
O albergue Hoseutel √© o √ļnico local dispon√≠vel para os viajantes dormirem e est√° cheio dos clientes estranhos. Cada quarto custa 1 pe√ßa de ouro por dia, por pessoa e tem o m√≠nimo necess√°rio para ser considerado um albergue. Os alimentos podem ser pedidos separadamente e sempre s√£o servidos frios e encharcados. Entre as pessoas que ficam aqui est√£o um druida an√£o chamado Qazam de Apollinaris que vende todas as po√ß√Ķes incomuns no DMG, um mago githyanki chamado Inigida procurando o book of vile darkness que ele acredita ter ca√≠do neste mundo, e um halfling plebeu chamado ViŇõrńĀnti viajando ao redor do mundo.
A padaria Miànbao é o esconderijo secreto do grupo criminoso Sanjeog, que rouba dinheiro dos viajantes draconatos e estrangeiros para obter itens mágicos, entre outras coisas, dos kobolds no terceiro nível. Acessar o esconderijo exige que um nascido do dragão diga a senha para Miànbao Ji, que é "pão sem ovo". Os personagens que passam algum tempo na padaria terão vislumbres de alguns membros entrando nos fundos da loja dizendo coisas como "Eu vim pelo pão sem ovo" e "Posso comprar um pão sem ovo, chefe?"
O pub Nun-ui Yong √© um pub degradado feito com o que parece ser ossos de drag√£o e madeira escura. Os buracos no teto fazem com que a √°gua da chuva caia sobre os clientes enquanto eles bebem cerveja e sak√™ doce. Sendo o √ļnico pub de verdade na cidade, a maioria das pessoas n√£o se importa com a qualidade da comida ou com as condi√ß√Ķes do local, desde que obtenham o que pediram.
A delegacia √© onde menores criminosos s√£o mantidos antes de serem julgados. Gyeongchal √© o chefe corrupto da pol√≠cia, um draconato branco prateado, com um belt of dwarvenkind que ele recentemente recebeu de Sanjeog e gloves of snaring missiles que lhe permitem reduzir ataques de armas √† dist√Ęncia em 1d10 + seu modificador de destreza. Se os personagens s√£o pegos por algum crime, como roubo ou assassinato, eles passam 1d4 + 2 horas esperando por um julgamento, onde Gyeongchal decide que eles s√£o culpados e colocam seus nomes para exterm√≠nio por Terrasys, pois ele realmente n√£o se importa o suficiente para manter criminosos trancados aumentando seu trabalho. √Č mais f√°cil envia-los para serem alvejados pela luz m√°gica nos c√©us.
As escadas do segundo n√≠vel s√£o longas e grandes, feitas de ossos e lama que levam as pessoas ao segundo n√≠vel, um plat√ī de 100 p√©s. acima da colina mais alta.
Silheomsil √© um laborat√≥rio escondido na base do plat√ī, veja mais abaixo.
Taiteuhan Maejang √© o mercado da cidade, centenas de dragonborn passam o dia lotando as quatro ruas que comp√Ķem o que √© apelidado de mercado de terra. Dezenas de vendedores ambulantes colocam seus itens sobre mesas de madeira e osso, gritando um com o outro e chamando os clientes a experimentarem frutas ou carne. As pessoas vendem e usam drogas abertamente nessas ruas e n√£o √© incomum ver algu√©m desmaiado sendo assaltado. Os membros da Sanjeog ganham dinheiro nesse mercado vendendo itens m√°gicos incomuns e raros que n√£o desejam mais.
Miss√Ķes no primeiro n√≠vel:
Picada de mosquito
Os agentes de Sanjeog descobriram que um item m√°gico chamado ‚ÄúMordida de Mosquito‚ÄĚ (adaga que cura 1d4 com 3 cargas di√°rias) est√° na posse de um viajante gith noble que est√° passando pela cidade procurando comprar drogas. O githzerai, que leva o nome de Nullak Azarzig, √© atacado quando os PCs passam pelo mercado. Ele lhes d√° 400gp se eles o protegerem e salvarem sua adaga. Se eles n√£o fizerem nada, no dia seguinte a adaga estar√° dispon√≠vel para compra no mercado. O grupo de atacantes consiste em tr√™s bandits draconatos de cobre e um bandit captain dragonborn.
Criança perdida
Eomeoni √© uma pleb√©ia draconata de cobre, cujo filho fugiu para o segundo n√≠vel. Ela est√° disposta a dividir com tr√™s dias em ra√ß√Ķes (toda a comida que ela possui) em troca de seu filho. A crian√ßa, Adeul, pode ser encontrada no segundo n√≠vel dentro de 1d4 horas e est√° disposta a voltar com os personagens, se eles forem amig√°veis.
O oblex
Sasil é um draconato de ouro noble que vive em uma das colinas mais altas da cidade. Ela está preocupada com sua criada draconata de cobre, que está agindo de forma estranha. Ela pergunta se alguém pode falar com a empregada e investigar. A empregada, chamada Gajeongbu, está angustiada depois de descobrir o marido de seu chefe, um draconato de prata chamado Geojis foi substituído por um Oblex adulto, embora a empregada não saiba o que é um oblex, ela sabe que o draconato cheira e fala de maneira estranha. Ao ser descoberto, o oblex mata e assume o lugar de Sasil, tenta demitir os heróis além de consumir a criada.
Porta estranha
Um draconato desabrigado, cujo nome há muito esquecido, diz que viu uma porta na base da pedra do terceiro nível. Se os personagens investigarem com ele, encontrarão a porta do laboratório Silheomsil.
Ajude os Stormcloaks
Banlangun é um draconato de prata do grupo Zhànshì que está tentando levar uma caixa de alimentos altamente calóricos de Apollinaris para Ariadne, para alimentar os pobres em sua região de controle, mas a caravana foi atacada por um wyvern a caminho e perdeu a comida. Ele paga aos personagens que ajudam com qualquer arma +1.
Ajude a padaria
A padaria Miànbao está contratando pessoas suspeitas para espancar dois jovens bandidos que não pagaram pelo "pão". Os jovens drogados são dois draconatos de cobre chamados Malih e Wana e podem ser encontrados usando drogas em uma casa abandonada.

Segundo nível - Dierji

O segundo n√≠vel, chamado Dierji, √© o local reservado para os drag√Ķes menores que ainda s√£o considerados superiores aos draconatos. √Č uma milha de largura e duas milhas de comprimento. Para atingir esse n√≠vel, voc√™ precisa subir as escadas do segundo n√≠vel ou voar 100 p√©s da colina mais alta da cidade. Das escadas, os personagens encontram uma estrada dourada que leva aos port√Ķes do terceiro n√≠vel, enquanto nesta estrada, os personagens n√£o s√£o atacados por nenhuma criatura do segundo andar.
Aqui drakes, wyverns e pseudodragon vivem em uma floresta de √°rvores esparsas e ch√£o rochoso, com a maioria dos alimentos sendo os restos dos banquetes dos drag√Ķes no n√≠vel mais alto.
O grande monte coberto de plantas e musgo visto no meio deste andar √© uma tartaruga-drag√£o criada tristemente por Partum Lapis longe da √°gua. Incapaz de deixar o plat√ī, a tartaruga-drag√£o descansa, aguardando algumas mudan√ßas e permite que ela voe para longe ou se teleporte para o oceano, o nome da tartaruga-drag√£o √© Olaedoen San. Para cada hora que se move por esse n√≠vel, role para a tabela de encontros aleat√≥rios:
d100 Encontro : ---: : ------------ 1 - 25 Nada. 26 - 40 1d4 + 2 guarda azul drakes. 41 - 55 1d4 - 1 wyverns (min. 1). 56 - 70 1d6 pseudodrag√Ķes. 71 - 99 1d4 preto guarda drakes liderar por 1 guarda vermelho drake. 100 Olaedoen San
Para alcan√ßar o terceiro n√≠vel, os personagens devem andar pela estrada dourada, uma caminhada de uma hora feita pelos kobolds para esgotar quem tentar alcan√ß√°-los. Deixar a trilha reduz a viagem para 20 minutos, mas as c√Ęmeras na floresta registram os rostos dos personagens e enviam para a Terrasys. Observar a c√Ęmera antes de ser gravada exige um teste de Sabedoria (percep√ß√£o) CD 18.

Terceiro nível - Shenji

O terceiro n√≠vel, chamado Shenji, √© o lar dos verdadeiros drag√Ķes met√°licos. Elas vivem em √™xtase ignorante, recebendo tesouros e comida dos kobolds, que lentamente envenenam a rainha em um monstro maligno ganancioso, para seu ritual. Esse envenenamento faz com que ela √†s vezes aja como seu equivalente maligno.
O plano kobold
Trinta kobolds moram no terceiro andar, comandados por Lashi, um art√≠fice kobold de pele vermelha com um arco curto +1. O plano deles √© fazer com que a rainha do drag√£o Hwang-geum devore seus subordinados durante um eclipse duplo (quando as duas luas cruzam o sol ao mesmo tempo). Fangpi, um warlock kobold de pele vermelha, com uma capa de banco de montanhas, √© o respons√°vel para o ritual e o veneno alimentar, ele nunca sai da sala do trono. Chuwanwei √© um inventor kobold de pele azul com um anel de prote√ß√£o e uma intelig√™ncia de 23, que √© o √ļnico capaz de comandar a Terrasys, usando um computador antigo que ela consertou usando livros encontrados no laborat√≥rio.
Os jogadores podem encontrar alguns drag√Ķes neste n√≠vel:
Huang Tóng é uma dragão de bronze adulta faladora e curiosa, ela rapidamente aprende novos idiomas e gosta de perguntar sobre a cultura local. Ela tem muito medo de ir contra a rainha e voará para longe em caso de briga.
Qńęng T√≥ng √© uma drag√£o de bronze adulta, animada e contente, que gosta de assumir a ra√ßa da pessoa com quem est√° falando. Ela pode ser convencida a vir para o lado dos jogadores, se eles parecerem curiosos e aventureiros.
Long T√≥ng √© uma drag√£o de cobre adulta sempre cercada por fairy dragons que ela chama de filhos, eles adoram brincar com outros drag√Ķes e kobolds. Ela tentar√° parar qualquer briga que aconte√ßa, at√© a morte.
Y√≠n D√†shńę √© uma drag√£o prateada adulta pregui√ßosa, que passa a maior parte do tempo dormindo e contemplando sua reflex√£o sobre as j√≥ias que possui. Ela √© leal √† rainha do drag√£o e a defender√° a todo custo.
Jńęn T√†iy√°ng √© uma drag√£o de ouro adulta estudiosa, mas cautelosa, ela finge comer a comida que os kobolds lhe trazem, mas √† noite ela ca√ßa p√°ssaros para se alimentar. Ela √© magra e fraca, mas j√° suspeita das tramas dos kobolds. Se ela conseguir uma desculpa para deixar o pal√°cio e investigar, ela ir√°. Ela √© a √ļnica pessoa que ajudaria os personagens com qualquer coisa que eles precisassem sem precisar convencer o necess√°rio.
Hwang-geum é a rainha do dragão de Ariadne, ela foi envenenada pelos kobolds e seu corpo mostra sinais de corrupção. Em vez de ficar completamente coberta de ouro, Hwang-geum tem uma energia escura fluindo sob suas escamas, o que é visível para quem olha atentamente para seu corpo ou à vista de todos quando olha para seus olhos. Suas escamas de ouro também estão se tornando cromáticas, com cores diferentes crescendo em lugares diferentes. Ela se comporta como um dragão de ouro na maioria das vezes, no entanto, quanto mais tempo uma conversa é, mais impaciente ela se torna e mais violenta.
Hwang-geum √© uma drag√£o de ouro adulto com o seguinte ataque de sopro no lugar do sopro de fogo: ___ > Respira√ß√£o por plasma (custa 3 a√ß√Ķes). Hwang-geum respira uma explos√£o de plasma quente em um cone de 90 p√©s. Cada criatura nessa √°rea deve fazer um teste de resist√™ncia de Destreza CD 21, recebendo 72 (16d8) de dano de fogo em um teste que falhou, ou metade do dano em um teste de sucesso. Todo objeto de metal em contato com a respira√ß√£o come√ßa a brilhar em brasa. Qualquer criatura em contato f√≠sico com esses objetos recebe 9 (2d8) de dano de fogo. Se uma criatura estiver segurando ou usando os objetos e sofrer o dano, a criatura deve ter sucesso em um teste de resist√™ncia √† Constitui√ß√£o ou soltar o objeto, se puder. Se n√£o soltar o objeto, ela tem desvantagem nas jogadas de ataque e nos testes de habilidade at√© o in√≠cio do seu pr√≥ximo turno. Se os kobolds conseguem corromper Hwang-geum, ela se torna uma Tiamat Falha.
Locais no terceiro nível:
Os t√ļneis de entrada s√£o uma s√©rie de intricados corredores esculpidos e guardados por kobolds para impedir que algu√©m veja os drag√Ķes sem permiss√£o. A movimenta√ß√£o pelos t√ļneis garante encontrar pelo menos uma patrulha de 2d6 kobolds e 1d4 kobold inventores.
A sala do trono √© conectada ao laborat√≥rio pelo elevador e conectada √† parte externa atrav√©s dos t√ļneis de entrada. Tr√™s drag√Ķes est√£o sempre aqui, conversando frivolamente sobre filosofia e vida, √†s vezes discutindo fervorosamente a √©tica, o bem e o mal. No entanto, uma vez por m√™s, Hwang-geum chega ao trono, e todos sentam-se em sil√™ncio enquanto a rainha faz discursos incoerentes sobre trai√ß√£o e conspira√ß√£o, ap√≥s o qual ela volta ao seu covil para comer e ter delirantes discursos por si mesma, planejando e descobrindo coisas que n√£o s√£o reais.
Fonte m√°gica Esta fonte m√°gica brilha uma luz amarela brilhante sobre os jardins, pois cria 1d4 gramas de ouro a cada hora.
O covil do conselho √© um jardim gigantesco onde o conselho mora, cada drag√£o tem um lugar favorito, Huang dorme sobre uma enorme √°rvore nas margens do jardim, Qing construiu casas de diferentes ra√ßas para viver, e cada dia ela dorme parecendo um diferente Por um lado, Longa vida entre as flores e dorme em um monte perto da floresta, Y√≠n dorme o dia todo no seu tesouro perto de Hwang-geum e Jńęn quase nunca dorme, em vez de voar para o primeiro n√≠vel e ouvir a conversa nas ruas.
O Great Wyrm Lair √© uma antena parab√≥lica que se comunica com a Terrasys, que tamb√©m serve como o covil de Hwang-geum. O prato tem 1.000 p√©s de amplitude est√° cheio de tesouros dos impostos que os draconatos pagam, todo m√™s seu tesouro aumenta enormemente, mas sua gan√Ęncia nunca acaba. Um personagem pode acessar o controle direto dos Terrasys na base da antena parab√≥lica com tr√™s verifica√ß√Ķes bem-sucedidas de intelig√™ncia DC 20 usadas para compreender e assuma o controle do sat√©lite, cada verifica√ß√£o executa uma a√ß√£o.
Tesouro: 42.000 peças de ouro, 3.300 peças de platina, uma cota de malha +1, uma espada vorpal, um caixão de criança em ouro puro (7500gp), espada longa dourada com bainha de platina (7500gp), 5000gp em escamas douradas, um trono de cristal feito por elfos de Granicus (5000gp), um mármore brilhante feito de éter puro (4000gp), a cabeça com joias do primeiro gigante nascido neste mundo (4000gp), uma corrente de ouro (2000gp), uma harpa de Granicus (2000gp), um escudo de bronze com um diamante no centro (500gp).

Lab Silheomsil

Entrada
Para entrar pela primeira porta, os caracteres devem passar por uma verificação de Inteligência DC20 (investigação) que permite que eles encontrem um botão oculto ainda funcionando. A porta no final da entrada só abrirá quando todos estiverem do lado de fora. O salão bombeia a sala cheia de ar e abre a segunda porta do vestiário.
O vestiário está cheio de roupas rasgadas e podres, a maioria ainda dentro dos guarda-roupas de metal. Os personagens podem avançar para o segundo andar por escadas, pois o cofre do elevador está vazio nesse andar. Um espectro de uma cientista morta chamada Moriana Bohn percorre este andar, atacando à primeira vista.
Armazenamento
O armazenamento contém dezenas de caixas de madeira cheias de pedras e sujeira que costumavam ser estudadas pelos cientistas deste laboratório.
Um personagem que investiga a sala encontra documentos detalhando estudos sobre a terraformação de um planeta chamado Marte, sobre a quantidade de oxigênio e hidrogênio no solo e as plantas para um poderoso sistema de aquecimento a ser colocado em um satélite. Os personagens podem avançar para o terceiro andar através de escadas, pois o cofre do elevador está vazio nesse andar.
Laboratório
Um √ļnico computador est√° quebrado no ch√£o e as escadas para o quarto n√≠vel est√£o enterradas sob toneladas de pedras. Sobre os pap√©is de mesa de metal, cheios de c√°lculos para o sat√©lite, est√£o sob o corpo de um cientista, que segura uma faixa de intelecto. Interagir com o corpo desperta o fantasma do cientista, que acredita que os personagens est√£o tentando roubar sua pesquisa. Na vida, seu nome era Edd Murray e ele √© t√£o implac√°vel na morte quanto na vida, quando lan√ßava estagi√°rios no deserto do planeta marciano com apenas um tanque de oxig√™nio se eles n√£o obtivessem os resultados que ele esperava. Os personagens podem entrar no elevador neste andar e rastejar atrav√©s de um buraco no teto para alcan√ßar o quarto andar.
Sala de jantar
Comida podre por trezentos anos repousa sobre a mesa central, enquanto um fogão a gás enche a sala com gás explosivo. Qualquer feitiço ou faísca de fogo criado dentro desta sala explode a sala inteira, fazendo com que todos dentro sofram 2d6 de dano de fogo e a sala fique sem ar por três minutos. Duas sombras atacam bons caracteres alinhados assim que chegam à mesa. Os personagens podem avançar para o quinto andar através de escadas, pois o cofre do elevador está vazio nesse andar.
Quartos de dormir
Os corpos de tr√™s cientistas est√£o no ch√£o, ainda em suas camas. Dois deles eram casados, e o marido agora √© um Allip depois de um sonho ter vislumbres do futuro, o fim dos seres humanos e o nascimento da magia. Ele tenta colocar na mente do personagem vis√Ķes de humanos tocando um meteorito e depois se tornando ladr√Ķes. Os personagens podem avan√ßar para o sexto andar por escadas, pois o cofre do elevador est√° vazio nesse andar.
2 quartos
Cinco cientistas voltaram à vida como zumbis irracionais e vagam pelo chão tentando comer qualquer coisa que possam ver. Os personagens podem avançar para o sétimo andar através de escadas, pois o cofre do elevador está vazio nesse andar.
Centro de Controle
Um laptop em funcionamento neste andar √© administrado por Ling Yao, um art√≠fice kobold. Um grande datacenter registra tudo, de posi√ß√Ķes a rostos de criminosos procurados. Ling insere criminosos aqui para permitir que os Terrasys os eliminem.
Ele é acompanhado por sua torre, dez guardas kobold e um veterano kobold. O datacenter tem um AC de 20 e 200 pontos de vida. Uma vez destruído, o Terrasys é incapaz de atingir qualquer pessoa específica. Os personagens podem usar e modificar dados no computador com três testes de inteligência bem-sucedidos do DC 20. Os personagens podem alcançar o nível da sala do conselho através do poço do elevador.
submitted by jvcscasio to rpg_brasil [link] [comments]


2019.12.07 00:39 simonekama Dicas Sobre Comprar Seguidores No Instagram 2019 Teste Gratis

Dicas Sobre Comprar Seguidores No Instagram 2019 Teste Gratis
Aprenda como um automação Instagram gratis pode te ajudar a ganhar seguidores brasileiros e transformar seu perfil. Aprenda tudo sobre comprar seguidores no Instagram 2020 teste gratis.
No artigo de hoje, vamos apresentar {a entrevista} feita com uma das maiores personalidades a respeito de ‚Äúcomprar seguidores no Instagram 2019 teste gratis‚ÄĚ. Ent√£o, Baixar fotos do Instagram sobre como evitar a t√£o temida Automa√ß√£o Instagram gratis e informa√ß√Ķes sobre automatiza√ß√£o Instagram gratis v√£o ajudar bastante voc√™ que √© likes e seguidores no instagram!
√Č natural passar por Automa√ß√£o Instagram gratis. Mas, n√£o permanecer nesse problema‚Ķ mensagem autom√°tica instagram gr√°tis de sucesso agem com persist√™ncia.
Descubra o que isso tem a ver com automatização Instagram gratis X Automação Instagram gratis.
comprar seguidores no Instagram 2019 teste gratis parece complicado, mas se torna simples quando decidimos que automatização Instagram gratis precisa da atenção devida.
Conheça os 5* Baixar fotos do Instagram que permitem que você, likes e seguidores no instagram, alcance sua missão de automatização Instagram gratis mais rapidamente!
Definir uma estratégia de marketing no Instagram é o primeiro passo para quem deseja usar essa rede para divulgar uma empresa ou até mesmo a sua marca pessoal.
Com o crescimento dessa rede no Brasil, muitas marcas vêm buscando no Instagram uma alternativa para a divulgação de seus produtos e serviços.
Moda, gastronomia, beleza e turismo, por exemplo, s√£o setores que n√£o podem ficar de fora do Instagram, por serem ‚Äúa cara‚ÄĚ dessa rede e por isso, encontram nela um √≥timo lugar para a obten√ß√£o de leads.
O grande problema é que muitas dessas marcas estão partindo para o marketing no Instagram, ainda de uma forma amadora e improvisada.
H√° tamb√©m grandes influenciadores no site com um enorme n√ļmero de seguidores. E com um bom planejamento, voc√™ tamb√©m pode se tornar um influenciador.
Voc√™ precisa publicar o conte√ļdo certo para se manter em destaque para os seguidores atuais, al√©m de conseguir novos.
Pode ser dif√≠cil saber quais postagens funcionam melhor para o crescimento do seu p√ļblico.
Segredos Sobre Comprar Seguidores No Instagram 2019 Teste Gratis Que Você Pode Aprender Na TV
Se algum likes e seguidores no instagram já conseguiu o que você tanto ainda está desejando, você só deve seguir os passos daquele likes e seguidores no instagram e também conseguirá! Descubra o segredo de mensagem automática instagram grátis que já conseguiram finalmente automatização Instagram gratis, siga aqueles mesmos passos também e deixe no passado o problema de Automação Instagram gratis!
Outro dia, acordei pela manhã e me peguei pensando sobre comprar seguidores no Instagram 2019 teste gratis. Como likes e seguidores no instagram geralmente sempre se preocupa com problemas de Automação Instagram gratis, o que viria a ser bom para isso não nos afetar? Veja Baixar fotos do Instagram!
Use comprar seguidores no Instagram 2019 teste gratis a favor do seu objetivo
Qual o seu objetivo? Quem √© o seu p√ļblico?
Essas perguntas te ajudarão a traçar o melhor planejamento.
Na verdade, as respostas delas ir√£o te guiar.
Feito isto, √© hora de analisar quais conte√ļdos s√£o mais relevantes para que segue voc√™.
A pesquisa ser√° sua melhor amiga!
Não somente nessa primeira fase, mas durante todo o processo de comunicação.
Até as enquetes nos stories serão bem-vindas!
Esta é uma das dicas de marketing no Instagram mais fundamental parachegar ao topo e manter-se nele.
O Instagram, mais até que outras mídias sociais como o Facebook e Twitter, é um ambiente de conversas, por isso, você precisará ter uma estrutura de interação, caso contrário, todos os seus esforços para a criação de uma estratégia de marketing para Instagram serão desperdiçados.
As pessoas comentam e fazem perguntas em suas publica√ß√Ķes, e √© important√≠ssimo, para a cria√ß√£o dos la√ßos de relacionamento que citamos no primeiro item deste artigo, que voc√™ esteja pronto para interagir com estes coment√°rios e perguntas.
Será que você já conhece os mais PODEROSOS Baixar fotos do Instagram sobre comprar seguidores no Instagram 2019 teste gratis? Veja abaixo, pois será a solução perfeita para resolver os problemas de Automação Instagram gratis que acontecem com mensagem automática instagram grátis que estão começando.
Eu sempre soube que um dia automatização Instagram gratis seria possível, com métodos cada vez mais fáceis e rápidos…
Com certeza seus resultados ser√£o incr√≠veis se voc√™ colocar em pr√°tica os Baixar fotos do Instagram apresentados aqui nesse conte√ļdo de hoje!
Comprar Seguidores Instagram 2019 Teste Gratis

https://preview.redd.it/qomod8wtm3341.jpg?width=400&format=pjpg&auto=webp&s=f65a067e457aa5478b81fee1cc5d0ec62ee9b70e
submitted by simonekama to u/simonekama [link] [comments]


2019.10.18 17:26 simonekama Como Ganhar Seguidores No Instagram De Forma R√°pida.

Como Ganhar Seguidores No Instagram De Forma R√°pida.
ganhar seguidores no Instagram pode ser muito fácil com automação Instagram. Aprenda também a baixar video do Instagram rapidamente.
Você sabia que os principais motivos pelo qual empresas não conseguem vencer as barreiras de custar muito está no que eles acreditam?
Parece até um milagre! Mas, na verdade, é apenas o resultado que empresas estão atingindo com essas dicas que vou te apresentar neste artigo. Se você quer baixar video do Instagram, chegou a hora de usar nosso sistema.
Acesse a plataforma Maisgram com seu login e senha do Instagram, clique em ganhar seguidores no Instagram, um contador de seguidores enviados ser√° aberto, mantenha-se logado na plataforma at√© a conclus√£o do processo. Seu Instagram deve estar no modo p√ļblico, em privado n√£o funciona.
Sim, esse é justamente o mecanismo de funcionamento da plataforma, você irá seguir e curtir outros usuários para que receba os mesmos benefícios em troca. A prática de Unfollow e Unlike (deixar de seguir ou deixar de curtir) não é permitida e sua prática resulta na exclusão da plataforma sem aviso prévio.
Sabe quando você quer baixar video do Instagram e fica desmotivado por custar muito? Esse é o mal de muitos empresas que não descobriram ainda dicas.

empresas precisam ter disciplina para ir de encontro ao que tanto desejam: baixar video do Instagram. E para isso, é necessário conquistar dicas profundos sobre seguidores Instagram como esses.

A Prova Profunda De Que Ganhar Seguidores No Instagram Funciona!
No artigo de hoje, vamos falar EXCLUSIVAMENTE sobre as vantagens de ser um profissional da √°rea de ganhar seguidores no Instagram. Prepare-se, pois dicas valiosas est√£o prestes a serem lidas pelos seus olhos de empresa faminto por boas informa√ß√Ķes sobre esse assunto!

Chega! 15 Coisas Sobre Ganhar Seguidores No Instagram Que Estamos Cansados De Saber!

Como ganhar seguidores no Instagram pode mudar a sua vida de empresa? Já imaginou em incluir na sua rotina diária a obtenção de dicas e seguidores Instagram como estes?

Bombando seu perfil no Instagram

O que todos querem no Instagram √© conseguir cada vez mais visibilidade, mas sempre vem aquela d√ļvida‚Ķ ‚ÄúAfinal, como eu posso aumentar minha audi√™ncia se eu ainda n√£o tenho um perfil muito popular no Instagram?‚ÄĚ
Nós da SeguidorBrasil possuímos um dos maiores sistemas para adquirir mais Seguidores e Curtidas no Instagram a partir de perfil de Brasileiros reais.
E para você entender perfeitamente o que nós fazemos, veja a seguir mais detalhes

Ganhar Seguidores Instagram

Alguns dos nossos usu√°rios nos perguntam: ‚Äúcomo ganhar seguidores no instagram?‚ÄĚ, ‚Äú√© poss√≠vel seguidores gr√°tis no instagram?‚ÄĚ, ‚Äútem como ganhar seguidores instagram reais?‚ÄĚ. Somos especializados em insta e a resposta para todas as perguntas √© SIM.
O Instagram √© uma ferramenta de rede social para divulga√ß√£o de conte√ļdos, produtos e servi√ßos por profissionais, lojas, empresas, influenciadores digitais (digital influencer). Com a sua popularidade foram criadas v√°rias ferramentas gr√°tis capazes de permitir usu√°rios a ganhar seguidores brasileiros em seu perfil.

Compartilhe conte√ļdo de outros perfis

Compartilhar conte√ļdo de seguidores, parceiros ou de influenciadores no seu nicho dando os devidos cr√©ditos √© uma boa forma de se aproximar de perfis importantes. Al√©m disso, h√° a possibilidade de seu Instagram ser mencionado por esses perfis dos quais selecionou uma foto.
O ideal √© que voc√™ comunique por mensagem direta que est√° compartilhando esse conte√ļdo com os cr√©ditos e o porqu√™, preferencialmente ressaltando o que √© bacana nesse perfil. Assim, voc√™ cria uma conex√£o com esse perfil e se mostra disposto √† colabora√ß√£o.
ganhar seguidores no Instagram é incrível. Se você faz parte desse mundo de empresas, prepare-se para viver os melhores dias de sua vida. Siga empresas profissionais, que agem com seriedade. Você não irá se arrepender de aprender e seguir os dicas.
No artigo de hoje, vamos apresentar {a entrevista} feita com uma das maiores personalidades a respeito de ‚Äúganhar seguidores no Instagram‚ÄĚ. Ent√£o, dicas sobre como evitar a t√£o temida custar muito e informa√ß√Ķes sobre baixar video do Instagram v√£o ajudar bastante voc√™ que √© empresa!
Parece que baixar video do Instagram está tão longe para empresas que ainda sofrem por custar muito. Mas, é possível eliminar esse problema, seguindo seguidores Instagram muito simples sobre automação Instagram.

Sua Estratégia De Ganhar Seguidores No Instagram Funciona? Descubra Vendo Isso!

Use o recurso do Stories

Como os stories s√£o mostrados em buscas para locais e hashtags, produzi-los √© uma √≥tima forma de fazer com que seu conte√ļdo seja descoberto e, ent√£o, ganhar seguidores no Instagram.
Para ser encontrado e fazer com quem assistiu passe a seguir seu perfil, é necessário:
  • Utilizar sempre uma hashtag;
  • Colocar a sua localiza√ß√£o (ou a localiza√ß√£o de quem voc√™ quer atingir);
  • Criar um pequeno texto explicando o conte√ļdo daquele story para o caso da pessoa n√£o acionar o √°udio;
  • Ser objetivo, mas dar motivos para as pessoas quererem ir para o story seguinte, caso voc√™ tenha produzido uma sequ√™ncia;
  • Em caso de sequ√™ncias de stories, o ideal √© fazer e editar todos os v√≠deos primeiro, salv√°-los em seu celular para depois post√°-los. Desse modo, voc√™ n√£o corre o risco de ter um intervalo grande de tempo entre um e outro e perder a audi√™ncia;
Com essas dicas em mãos, produza diferente formatos de stories (fotos, vídeos com alguém falando ou até imagens editadas com texto) para ver qual gera mais interesse da sua audiência.

Como ganhar seguidores no Instagram pode alavancar o seu negócio?

Uma empresa que deseja criar uma forte identidade no atual mercado digital e, assim, obter os melhores resultados, precisa investir em uma boa estrat√©gia para aumentar o alcance das suas a√ß√Ķes de marketing.
Ent√£o, se voc√™ optar pelo Instagram para veicular suas a√ß√Ķes, obter o maior n√ļmero de seguidores √© imprescind√≠vel.
Por outro lado, um alto n√ļmero de seguidores n√£o ser√° o bastante quando eles n√£o forem usu√°rios qualificados. De fato, quanto mais pessoas acompanham o seu perfil, maiores ser√£o as visualiza√ß√Ķes das suas publica√ß√Ķes. Por√©m, quando esses seguidores n√£o possuem o perfil do seu consumidor, o engajamento ser√° baixo.
Para criar uma audi√™ncia qualificada para seus stories e publica√ß√Ķes do feed √© preciso conquistar seu espa√ßo com bastante empenho. Ou seja, voc√™ precisar√° investir tempo para criar uma comunica√ß√£o eficiente para seus consumidores. S√≥ assim voc√™ conseguir√° ver os n√ļmeros de seguidores, coment√°rios e curtidas aumentando.
Portanto voc√™ pode impulsionar seu neg√≥cio, gerar vendas e aumentar o reconhecimento da sua marca com o Instagram. Mas, para isso, √© preciso bastante esfor√ßo e sempre evitar ‚Äúsolu√ß√Ķes m√°gicas‚ÄĚ que oferecem por a√≠.

Você Trabalha Com Ganhar Seguidores No Instagram? Leia Isso Agora!

O que todo empresa quer é baixar video do Instagram mas por enfrentar custar muito, acaba querendo desistir.
√Č extremamente necess√°rio cuidarmos de nosso ‚Äúeu‚ÄĚ como empresa. Como empresa. O cuidado com quem n√≥s somos, nossa vida pessoal √© primordial no nosso dia a dia. E acredite, isso acaba determinando at√© se vamos baixar video do Instagram bem ou n√£o‚Ķ
√Č poss√≠vel que os conceitos de ganhar seguidores no Instagram sejam aliados na sua vida e no seu cotidiano. Deixo aqui a minha recomenda√ß√£o final desse seguidores Instagram que voc√™ vai encontrar v√°rios dicas sobre automa√ß√£o Instagram. Se colocar em pr√°tica, com certeza ir√° baixar video do Instagram.

Fa√ßa conte√ļdo relevante

Para ganhar seguidores no Instagram, √© preciso ficar conhecido na rede, seja pelo ‚Äúboca a boca‚ÄĚ dos usu√°rios seja com a ajuda da pr√≥pria m√≠dia social ‚Äď que se encarrega de divulgar e dar visibilidade √†s p√°ginas mais engajadas. A melhor forma de agradar o p√ļblico alvo √© postando fotos, imagens e legendas que tenham um bom conte√ļdo.

Interaja com os usu√°rios

Outra maneira de aumentar o engajamento da sua p√°gina √© interagindo com os seguidores. Curta as publica√ß√Ķes deles, converse pelo direct e responda os coment√°rios nos primeiros 60 minutos ap√≥s a postagem. Al√©m de aumentar o alcance das fotos, essa estrat√©gia ajuda a fidelizar os seus seguidores e os incentiva a recomendar sua p√°gina.
O Maisgram oferece um servi√ßo diferenciado para seu Instagram, aumente sua visibilidade para alavancar seu neg√≥cio. Nossa ferramenta vai atrair pessoas que realmente se interessam pelo seu perfil, voc√™ escolhe o p√ļblico e ganhar seguidores no Instagram.
Confira já nosso artigo sobre Automação Instagram para saber mais.
Teste agora o sistema de Instagram Seguidores.

https://preview.redd.it/plsxth4dibt31.jpg?width=400&format=pjpg&auto=webp&s=36976f7b2dbba92c4303269166b426993e3aa50d
submitted by simonekama to u/simonekama [link] [comments]


2019.09.20 21:49 eduardazaparim Sua Estratégia De Instagram Seguidores Funciona? Descubra Vendo Isso!

Sua Estratégia De Instagram Seguidores Funciona? Descubra Vendo Isso!

Sua Estratégia De Instagram Seguidores Funciona? Descubra Vendo Isso!


Instagram seguidores através de sistema de automação Instagram que traz resultados consistentes e reais para aumentar suas vendas e ampliar seu perfil na rede social.
Eu estou muito feliz por ter conseguido minha meta de ganhar seguidores no Instagram depois que acreditei que esse automação Instagram valia realmente a pena…

Utilize aplicativos para começar a ganhar seguidores

A base de um gerenciamento de Instagram que visa o crescimento de um perfil √© a intera√ß√£o. Por isso, √© ideal que interaja o m√°ximo que puder com outros perfis que publicam conte√ļdo semelhante ao seu. Como essa parte de interagir consome bastante tempo e esfor√ßo, o ideal √© que utilize aplicativos como o Maisgram, que automatizam essas intera√ß√Ķes de acordo com as hashtags e localiza√ß√Ķes determinadas por voc√™.

N√£o esque√ßa das transmiss√Ķes ao vivo!

As lives do Instagram dividem uma grande vantagem com as Stories: tamb√©m s√£o mostradas na barra de hist√≥rias! Al√©m disso, sempre que iniciar uma transmiss√£o ao vivo, o Instagram enviar√° uma notifica√ß√£o a todos seus seguidores, permitindo que a acessem rapidamente e comecem a visualizar seu conte√ļdo.
Fazer transmiss√Ķes ao vivo √© ideal para ficar famoso no Instagram, mas n√£o se limita a isso, j√° que tamb√©m pode faz√™-las no Facebook e YouTube.

Invista em conte√ļdo patrocinado

O Instagram est√° cada vez mais apostando na segmenta√ß√£o para mostrar aos usu√°rios o conte√ļdo que eles procuram.
Quando falamos sobre como ganhar seguidores no Instagram, nossa primeira dica para destacar-se da concorrência é promover um post.
√Č s√≥ clicar sobre o bot√£o ‚Äúpromover‚ÄĚ no canto inferior direito da imagem que voc√™ postou e seguir o passo a passo.
Então veja 4 dicas incríveis sobre o Instagram seguidores.

Analise como você conseguiu ganhar seguidores no Instagram das outras vezes e invista mais nisso!

√Č poss√≠vel que os conceitos de Instagram seguidores sejam aliados na sua vida e no seu cotidiano. Deixo aqui a minha recomenda√ß√£o final desse Um artigo que voc√™ vai encontrar v√°rios dicas incr√≠veis sobre automa√ß√£o Instagram. Se colocar em pr√°tica, com certeza ir√° ganhar seguidores no Instagram.

√Č hora de levar a s√©rio mesmo‚Ķ Instagram seguidores exige for√ßa de vontade e disciplina. Quando tudo √© feito profissionalmente, vislumbrar ganhar seguidores no Instagram fica mais f√°cil.

Tenha Conte√ļdo Relevante e Recorrente

O Instagram surgiu justamente com o intuito de ser uma plataforma de compartilhamento de imagens.
Com algumas atualiza√ß√Ķes, os v√≠deos foram inclu√≠dos e outros recursos tamb√©m j√° fazem parte da rede social. Mas com tanta gente usando o Instagram, conte√ļdos de todo o tipo foram surgindo.
E nem sempre aquilo que voc√™ est√° vendo ou que voc√™ est√° oferecendo √© um conte√ļdo de relev√Ęncia para o seu p√ļblico-alvo.
Voc√™ s√≥ vai conseguir Seguidores Reais para o seu Instagram, curtidas e coment√°rios nos seus Posts, se voc√™ estiver oferecendo um Conte√ļdo de Valor para eles.
Ent√£o antes de postar, pare e pense: ‚ÄúIsso √© interessante para o meu p√ļblico?‚ÄĚ
√Č normal que voc√™ n√£o saiba responder √† pergunta logo de cara. Mas conforme voc√™ for testando e avaliando o desempenho dos seus posts, isso vai ficar mais claro na sua mente.

Como funciona a automação no Instagram

Geralmente as ferramentas de automa√ß√£o para Instagram s√£o utilizadas com o objetivo de crescer o n√ļmero de seguidores.
Entretanto, antes de contratar uma plataforma, é necessário que você tenha em mente que as ferramentas de automação têm como objetivo executar automaticamente tarefas que você perderia muito tempo fazendo manualmente.
Ou seja, sem um bom planejamento de gestão de mídias sociais, a sua marca não terá o sucesso que você pretende.
Se algum empresário já conseguiu o que você tanto ainda está desejando, você só deve seguir os passos daquele empresário e também conseguirá! Descubra o segredo de pequenos negócios que já conseguiram finalmente ganhar seguidores no Instagram, siga aqueles mesmos passos também e deixe no passado o problema de gastar muito dinheiro!

Uma das fun√ß√Ķes mais importantes do sistema de automa√ß√£o Instagram:

Segmenta√ß√£o de P√ļblico.

Utilize Perfis para encontrar seu p√ļblico alvo. Voc√™ pode filtrar ainda mais seus novos Seguidores com nosso filtro por g√™nero. Ganhar apenas Seguidores Homens, Mulheres ou ambos reduzindo perfis Comerciais.
O Maisgram realizou a inclus√£o de fun√ß√Ķes que antes eram consideradas adicionais a todos os planos. A partir de agora (14/06/2019) todos os planos do Maisgram, ter√£o inclusos fun√ß√Ķes consideradas adicionais, SEM COBRAN√áA adicional. Elas s√£o: Curtidas por Timeline. Filtro por Sexo, ganhe apenas seguidores homens, mulheres, ambos, reduzindo empresas ou seguidores em geral.

Perfil consistente no Instagram facilita bons resultados com automação

A frequ√™ncia de intera√ß√Ķes com os internautas √© outro ponto para ficar atento.
Lembre-se por mais querida que uma marca seja, se ela exagera em publica√ß√Ķes e for√ßa um aprofundamento do relacionamento, come√ßa a importunar as pessoas (que passam a n√£o gostar mais tanto dela).
E aí é prejuízo na certa…
Se você deseja de verdade ter sucesso com Instagram seguidores, vou listar aqui 4 dicas incríveis infalíveis para definitivamente conseguir isso!
No artigo de hoje, vamos apresentar {a entrevista} feita com uma das maiores personalidades a respeito de ‚ÄúInstagram seguidores‚ÄĚ. Ent√£o, dicas incr√≠veis sobre como evitar a t√£o temida gastar muito dinheiro e informa√ß√Ķes sobre ganhar seguidores no Instagram v√£o ajudar bastante voc√™ que √© empres√°rio!
Persistência é a chave para pequenos negócios alcançar ganhar seguidores no Instagram.
Automação no Instagram não é Compra de Seguidores
A automa√ß√£o √© permitida? √Č spam? Os seguidores conquistados n√£o s√£o reais?
Para entender melhor essa d√ļvida, √© s√≥ pensar na automa√ß√£o como uma forma de fazer de forma r√°pida e pr√°tica, aquilo que √© feito manualmente, s√≥ que com planejamento programado.
No entanto, já a compra de seguidores é algo totalmente diferente das políticas de automação, sem contar que não é recomendável a sua prática.
Enquanto a automa√ß√£o no Instagram √© para incentivar o aumento de seguidores reais que escolhem seguir, quem compra e/ou adquire perfis falsos que nunca contribu√≠ram para os resultados que um neg√≥cio busca, podem fazer o seu neg√≥cio ir por ‚Äú√°gua abaixo‚ÄĚ.
TESTE AGORA E COMECE A TER RESULTADOS!
Blog Estratégia 10k

https://preview.redd.it/2ry4uwqozsn31.jpg?width=400&format=pjpg&auto=webp&s=d38fd4ef34e35fc9ea27fd79bff62fda56627329
submitted by eduardazaparim to u/eduardazaparim [link] [comments]


2019.06.23 18:27 rubnesio Top 10 melhores(PIORES) cenas MARCANTES do livro As Cr√īnicas de Arian Vol.1, com CL√ćMAX, SEM CENSURA e vers√£o SURTADA, sem nenhum revisor

A review COMPLETA foi postada aqui: Link
Depois de muitos incentivos de amigos e do pessoal do Twitter, li finalmente a obra do Youtuber Marco Abreu, publicada ano passado, 2018, em vers√£o digital. Admito n√£o ter ido com expectativas positivas do que esperar. O autor j√° demonstra limita√ß√Ķes textuais no seu blog pessoal, quanto a posts mal escritos e um vocabul√°rio muito limitado, cheio de v√≠cios de linguagens e erros ortogr√°ficos. Mesmo tendo essa no√ß√£o, fui surpreendido (negativamente) por um produto liter√°rio de conte√ļdo horr√≠vel, pregui√ßoso e de p√©ssima qualidade.
Primeiro, um ‚Äúpequeno‚ÄĚ resumo do livro:
Resumo da história
Sinopse: ‚ÄúUm garoto acordou sem suas mem√≥rias perto de uma estrada do Sul. Com ele, apenas uma espada em condi√ß√Ķes ruins, mas com propriedades anormais. Ajudado por uma fam√≠lia, e depois por membros de uma guild, ele logo constatou que todos que ficavam perto dele acabam sofrendo, e se isolou.
Felizmente, ele nunca estava sozinho, uma fantasma, estava sempre a seu lado. Nos seus momentos mais felizes, e nos mais tristes, ela sempre estava lá para apoiá-lo. E com ela, ele seguiu, em busca de um sentido para sua vida, e respostas para os mistérios que o cercavam.
Um dia, finalmente conseguiu uma forma de obter respostas sobre si mesmo, ao entrar em uma miss√£o, que, teoricamente, era para ser simples. Mas a miss√£o n√£o era o que aparentava. O que come√ßou como uma escolta, virou algo sem precedentes na hist√≥ria do seu mundo.‚ÄĚ
Se voc√™ leu a sinopse acima, a impress√£o que fica √©: o livro vai contar a hist√≥ria do Arian nessa miss√£o, em busca do seu passado perdido, enfrentando perigos ao longo do caminho, correto? E se eu disser que a hist√≥ria PRINCIPAL s√≥ come√ßa depois do cap√≠tulo 20, onde ¬Ĺ do livro s√£o arcos perif√©ricos que n√£o agregam em nada a narrativa? Pois ent√£o...Vou tentar ser muito sucinto nessa parte, at√© para n√£o alongar muito o texto, que j√° est√° grande para um caralho.
Começamos o livro com um arco de apresentação. Até aí tudo bem, porque é o que se espera do começo de um livro. Introduzir os seus personagens antes da grande aventura que irão enfrentar. E a sinopse dá entender que iria começar o capítulo introdutório com o passado do protagonista após acordar na beira da estrada. Então...não é bem assim que acontece de fato.
O primeiro arco começa em um bar, a partir da visão do segurança(???) do local, com seus pensamentos descritos pelo narrador do livro (a escrita é em terceira pessoa). Você já começa a torcer o nariz com aquele mundo, graças a inserção de vários conceitos avulsos e perdidos que não condiz muito com a realidade relatada. Aquele universo lembra muito o período medieval/feudos da nossa história antiga/idade média. Porém, o que nos foi apresentado é um mundo em que temos:
¬∑ Um sistema militar hier√°rquico e organizado, onde temos patente e divis√£o de fun√ß√Ķes bem definidas.
· A função/emprego de segurança em locais privados como bares(não são militares e sim pessoas normais sem treinamento específico).
¬∑ Sistema econ√īmico complexo (conceitos avan√ßados) , com no√ß√Ķes de valores e mercado financeiro (s√≥ faltou citar a infla√ß√£o no livro).
Entre diversas coisas, que geram certa estranheza e uma bagun√ßa dentro das pr√≥prias regras estipuladas nas descri√ß√Ķes. Vamos relevar por enquanto essa confus√£o de ideias prosseguir com o livro.
Voltando ao resumo, esse primeiro arco √© basicamente uma forma de apresentar a GRANDE FOR√áA ‚ÄúOCULTA‚ÄĚ que o Arian tem no quesito podefor√ßa. E qual a situa√ß√£o que o autor escolhe para demonstrar isso? Uma cena de ESTUPRO ūü§¶‚Äć‚ôāÔłŹ(j√° vou abordar esse assunto mais para frente). Tudo se passa com uma MEIA-ELFA (enfatizo a palavra, porque √© a motiva√ß√£o principal do Arian s√£o essas mesti√ßas inter-raciais), junto com o seguran√ßa (namorado dela), em que ambos s√£o atacados por militares MALDOSOS e S√ĀDICOS (adjetivos usados a exaust√£o para todos os vil√Ķes desse primeiro livro). S√£o salvos pelo protagonista aparecendo no momento previs√≠vel e oportuno. Depois do resgate, o Arian parte para outra jornada. Acabou o primeiro e nisso, j√° foram seis cap√≠tulos do livro. Enfim, um arco ruim e tosco que s√≥ serviu para apresentar tr√™s personagens que s√£o de fato √ļteis: o Arian, o Cavaleiro Negro que o auxilia no resgate e na batalha (falo mais sobre ele depois), e da (nome da fantasma que est√° na sinopse e esquecida pelo autor por quase todo livro).
Em seguida, temos um segundo arco cheio de clichês até no talo. Um TORNEIO DE COMBATE está acontecendo, com a óbvia participação do Arian, é claro. Para quem vivia reclamando de histórias shounen, são mais dos mesmos, criança como protagonista, e sei lá mais o quê, o próprio Marco utilizar a mesma estrutura de uma competição/torneio como arco seguinte da introdução, semelhante a Dragon Ball, Naruto, Black Clover, entre outros mangás famosos de porrada, é no mínimo esquisito, bizarro, para não dizer contraditório. E somos apresentados a mais três personagens no final do campeonato: Marko, Kadia (ela consegue ler as mentes das pessoas a sua volta) e Dorian que farão parte da party dele.
J√° se foi quase 20 cap√≠tulos at√© aqui de 44 presentes no livro vol. 1. Estou perto da metade do livro e quase nada da sinopse foi citada ou trabalhada no enredo? Sim. Exatamente esse sentimento que fiquei conforme lia o livro. √Č uma enrola√ß√£o que n√£o chega a lugar nenhum, falando em termos de hist√≥ria que est√° sendo contada. Foi uma introdu√ß√£o GIGANTESCA e INFLADA para aparentar que o livro √© rico em detalhes ou informa√ß√Ķes (que n√£o √© verdade), elevando o n√ļmero de p√°ginas sem uma boa justificativa para tamanha demora em entrar na trama principal. Parece um trabalho acad√™mico e escrito por um universit√°rio pregui√ßoso, que tinha um n√ļmero de p√°ginas m√≠nimas para fazer, s√≥ que ele n√£o estudou suficiente para isso, e enrolou preenchendo com dados in√ļteis para alcan√ßar os requisitos exigidos para a entrega e avalia√ß√£o.
Mas agora parecia que ia entrar na trama da MISS√ÉO IMPORTANTE dita na sinopse. Mais personagens foram introduzidos e dava a impress√£o que agora ia para o rumo central, do que supostamente o livro devia contar. S√≥ que n√£o √© isso que acontece. A Kadia, personagem que citei anteriormente, decide ler a mente do Arian e temos MAIS TR√äS CAP√ćTULOS SOBRE O PASSADO DO PROTAGONISTA. Tipo, j√° se passaram mais de vinte cap√≠tulos e n√£o come√ßou a miss√£o principal ainda??? Sim. √Č isso mesmo. Mais uma fuga do tema para contar mais alguma hist√≥ria paralela sem fun√ß√£o para o enredo principal. (Se fosse no Enem, era zero certeza)
Resulta que temos um terceiro arco sobre o passado do Arian, ap√≥s ele acordar na beira estrada com a . Prefiro n√£o detalhar esse trecho, porque dos supostos tr√™s cap√≠tulos que servem para desenvolver o Arian e o que aconteceu com ele, dois desses cap√≠tulos s√£o dedicados exclusivamente a descrever cenas de ESTUPRO com muito ‚Äúentusiasmo‚ÄĚ. Nada do que √© esperado de um arco que apresenta o background do personagem principal, foi feito aqui. Foram cap√≠tulos in√ļteis que s√≥ tinham o prop√≥sito de CHOCAR. At√© existe uma tentativa elaborar um conflito interno do Arian, s√≥ que √© jogado fora completamente, porque no presente(em rela√ß√£o ao livro), ele n√£o sofre mais com essa indecis√£o mostrada nesse trecho. Mais tempo perdido de leitura.
E finalmente, depois de tr√™s hist√≥rias pouco produtivas, chegamos no quarto arco que √© a miss√£o de escoltar a Lara e um objeto poderoso. J√° passou metade do livro, e a jornada s√≥ come√ßou ali. Tranquilo. Parece que vai engrenar. E vou lendo, e lendo, e mais lendo e nada de interessante acontece. N√£o √© exagero. S√£o v√°rios cap√≠tulos deles cavalgando e dialogando entre si, enfrentando uns bandidos fracos, conversando mais um pouco, portais bidimensionais abrem e sugando tudo ao redor(???), personagens se salvam do perigo, conversam mais ainda do que antes...S√£o 8 cap√≠tulos dessa forma, onde n√£o temos coisas acontecendo ou eventos que movimentam a trama. √Č s√≥ eles indo por uma estrada at√© seu destino.
Talvez, at√© o autor deve ter percebido isso, que o livro estava ficando chato, coisa e tal. Ent√£o, ele decidiu deixar as coisas mais EMPOLGANTES. E qual foi a t√°tica que ele usou para movimentar a trama? Colocar mais ESTUPROS. N√©...Insinuar estupros com crian√ßas de 6 anos de idade n√£o choca mais como antigamente(sendo ir√īnico aqui).
Temos mais lutas para defender as MEIAS-ELFAS do destino cruel que √© a escravid√£o e os abusos sexuais, mais poder ‚Äúoculto‚ÄĚ do protagonista, mais Cavaleiro Negro (ele surge do nada em diversos momentos do livro) na jogada e termina a batalha sem grandes consequ√™ncias para ningu√©m.
Não satisfeito, o autor foge novamente da trama principal e insere uma side-quest, em que o Arian e a Lara vão fazer, com o objetivo de matar os mortos vivos que estão na floresta daquela região próxima. A missão que é mencionada como a PARTE A MAIS IMPORTANTE do enredo que modificaria o mundo, e que iria mudar o Arian para SEMPRE, foi novamente jogada para escanteio e o foco se voltou para uma parada nada a ver.
Nem sei se classifico como quinto arco, ou cap√≠tulos de fillers essa miss√£o secund√°ria, porque nada o que ocorre nesses cap√≠tulos, tem grande relev√Ęncia ou repercuss√£o nos personagens ou movimenta trama, dita como a central. √Č mais um jeito de enrolar e esticar uma hist√≥ria que podia ser contada em poucas p√°ginas. Para acelerar o processo de resumir o livro, o arco √© uma miss√£o que come√ßa f√°cil, complica a situa√ß√£o, aparece Goblins, rola MAIS ESTUPROS (Goblin Slayer manda um abra√ßo), eles lutam com milhares de Goblins, s√£o salvos por uma deusa que n√£o apareceu em nenhum momento anteriormente no livro (Deus Ex Machina fudido), e voltam para o grupo principal para completar a miss√£o. √Č isso tudo que acontece nessa miss√£o. Temos mais algumas informa√ß√Ķes (in√ļteis) sobre o passado do Arian e s√≥.
Percebi que está terminando o livro. Faltam menos de cinco capítulos e pensei: Assim que vai terminar? Vou complementar o meu apanhado dizendo que, desde do capítulo 37 até o 43, só são lutas durante toda a narrativa. Porque mesmo voltando para o grupo principal, a cidade em que estavam todos da party do Arian, sofria uma invasão liderada pelo Cavaleiro Negro. Sim! Aquele mesmo Cavaleiro que salvou o Arian em vários momentos do livro anteriormente. E descobrimos que esse Cavaleiro Negro era o melhor amigo do protagonista na época em que ele estava na Guilda da cidade que se hospedaram.
O que era para ser uma reviravolta de roteiro ou um plot-twist, acaba se tornando uma situa√ß√£o vazia, j√° que esse suposto amigo do Arian, aparece em duas p√°ginas no m√°ximo do livro e n√£o √© estabelecido esse suposto vinculo de confian√ßa entre os dois. S√≥ mais uma situa√ß√£o jogada ali para nada. E novamente, seguindo o padr√£o de resumo do livro: lutas acontecem, v√°rios personagens aparecem, mais lutas, mais pessoas surgem do nada, mais lutas com descri√ß√Ķes confusas, mais gente que aparecem do nada, lobisomens que podem se transformar em URSOS(???), gente voando para tr√°s, se dissipando, humanos normais, (voc√™s v√£o entender o que foi isso mais adiante no texto), mais lutas, mitologia grega e n√≥rdica, drag√Ķes bidimensionais, portais pandimensionais, deuses aparecendo do nada, mais lutas, pessoas (a party do protagonista) sendo salvas no √ļltimo minuto por personagens aleat√≥rios, mais Deus Ex Machina ali, mais lutas, mais um pouco de Deus Ex Machina que n√£o foi o bastante...enfim. Foi uma mistureba de eventos, que aquele mundo caracterizado no inicio do livro, nem se parece mais com o que foi descrito no final. Tudo √© inserido ali a moda caralho, sem trabalho de construir algo coeso e que seja fact√≠vel para exist√™ncia desses elementos naquele universo.
Logo ap√≥s essa lamban√ßa, o √ļltimo cap√≠tulo (44) √© dedicado exclusivamente a explica√ß√Ķes (que j√° deviam ter sido feitas nos cap√≠tulos anteriores) e informa√ß√Ķes que eram necess√°rias (ou n√£o) para dar base a estrutura daquele mundo no livro. Mas imaginem por um segundo, voc√™s lendo uma monografia cientifica, em que o texto daquele documento, foi feito por completo no dia anterior √†s pressas pelo autor. Pois √©. Nas cr√īnicas do Arian, coisas s√£o simplesmente ditas no final e que devemos aceitar porque o autor est√° dizendo. Foda-se que n√£o faz sentido, ou que n√£o foi estipulado anteriormente, ocasionando a impress√£o de ‚Äútermina de qualquer jeito, porque n√£o √© um cap√≠tulo de luta‚ÄĚ. Foda-se tudo que √© importante para construir uma boa hist√≥ria.
E temos finalmente o ep√≠logo, em que o Marco tenta fazer um ‚Äújoguinho com leitor‚ÄĚ, escrevendo sete mini hist√≥rias que ocorrem antes dos acontecimentos do livro, sem a men√ß√£o dos nomes dos personagens principais durante a escrita, para que o LEITOR TENTE adivinhar ‚ÄúA QUEM PERTENCE AQUELE PASSADO‚ÄĚ. O resultado √© algo idiota porque, voc√™ utilizando um pouco l√≥gica e a t√©cnica de exclus√£o de op√ß√Ķes, voc√™ j√° sabe quem √© quem nesse ep√≠logo med√≠ocre. √Č uma tentativa fracassada de tentar terminar o livro de uma forma diferente do comum. Se n√£o consegue nem fazer o b√°sico, n√£o inventa.
Comentários Gerais:Erros de português
J√° esperava uma qualidade question√°vel quanto a escrita do livro, principalmente voltado a parte gramatical e sem√Ęntico de forma geral, por√©m fiquei surpreso o que li(Sou horr√≠vel em portugu√™s e ainda sim fiquei chocado). Primeira coisa a ser apontada foi a presen√ßa de 3 REVISORES para a publica√ß√£o. Tem editoras grandes que nem conseguem duas pessoas para revisar os textos publicados em seus livros/mang√°s/revistas...imagina 3 pessoas para revisar algo. E quanto mais gente melhor, n√£o √© mesmo? Errado. Mesmo tendo distintas pessoas revisando a reda√ß√£o liter√°ria, incluindo o pr√≥prio autor que afirma ter revisado diversas vezes seu pr√≥prio texto, o livro ainda apresenta erros ortogr√°ficos gritantes. E n√£o s√£o poucos. S√£o MUITOS. Chegando ao absurdo de ter mais de tr√™s erros grotescos na mesma frase. Contei 934 erros em 384 p√°ginas, incluindo a parte dos agradecimentos, que tamb√©m continha deslizes gramaticais. (Cheguei a contar at√© certo ponto certinho, mas me perdi na contagem, deixando passar outros erros sem adicionar no montante. Aposto que passa de mais de mil erros, sem exageros).
A variedade dos erros vai de frases começarem no plural, mudarem para o singular e voltarem para o plural (vice-versa) incorretamente, conjugação dos verbos nos tempos errados, ausência de acentos nas palavras, o uso excessivo das vírgulas em diversos momentos e da falta delas em outros (passa a noção que o Marco não sabe utilizar as vírgulas):
‚Äú...governava aquela √°rea, e habitava, normalmente, um castelo, na maior cidade...‚ÄĚ
√Č um exemplo de v√°rios trechos semelhantes que o livro apresenta.
No entanto, esses n√£o foram os destaques do conjunto de ERROS. Teve uma coisa que chamou mais a minha aten√ß√£o: as repeti√ß√Ķes de palavras dentro de um pequeno trecho. Fica a dica para qualquer um, aspirante a escritor, que a diversidade do vocabul√°rio √© muito importante em um livro, para deixar a leitura mais natural e ‚Äúflu√≠da‚ÄĚ para o leitor que ir√° consumir sua produ√ß√£o, tenha a experi√™ncia mais agrad√°vel poss√≠vel enquanto ler seu produto. √Č t√£o bom ler linhas de um texto em que a narrativa √© envolvente n√£o s√≥ pela hist√≥ria sendo contada, como as palavras que est√£o sendo utilizadas para transcrever os cen√°rios imaginados. √Č muito prazeroso.
Contudo, no livro do Marco, as restri√ß√Ķes dos conhecimentos do autor em termos ou sin√īnimos de v√°rias palavras, deixa a leitura truncada, cansativa e nada convidativa a continuar lendo, porque o leitor fica exausto por ter que parar a leitura e reler diversos trechos do livro, na tentativa de entender o que est√° acontecendo ali. Nas descri√ß√Ķes das lutas, √© um show de horrores. Como um autor tem a coragem de escrever uma luta dessa forma:
‚ÄúDesvia, bloqueia, desvia, bloqueia, desvia, desvia...‚ÄĚ.
√Č um cheat isso??? √Č um Fatality do Scorpion do Mortal Kombat??? Sei l√° o que seja isso. DESCREVA A LUTA CARAMBA!
Ele adora muito a utiliza√ß√£o de v√°rios voc√°bulos. Gosta tanto, que utiliza diversas vezes a mesma palavra, e na mesma frase inclusive: ‚Äú...fazendo com seu CORPO seja jogado para tr√°s, abrindo diversas feridas em seu CORPO....eram muitos CORPOS ca√≠dos ali‚ÄĚ. E nem √© s√≥ a palavra ‚Äúcorpo‚ÄĚ que ele repete direto. ‚ÄĚMudando de assunto‚ÄĚ, ‚ÄúFalando nisso‚ÄĚ, ‚Äúsendo jogado para tr√°s‚ÄĚ, ‚Äúdissipou‚ÄĚ, ‚Äúcapuz‚ÄĚ, ‚Äúbracelete‚ÄĚ, ‚Äús√°dico‚ÄĚ, ‚Äúhumanos normais‚ÄĚ, ‚Äúarremessado‚ÄĚ, ‚Äúv√°rios metros para tr√°s‚ÄĚ, ‚Äúfor√ßa do golpe‚ÄĚ, ‚Äúchances de isso acontecer‚ÄĚ(√© quase o v√≠deo dele de chances de nova temporada de um anime qualquer)...tenho uma lista enorme de palavras que se repetem m√ļltiplas vezes em diferentes trechos do livro. Destaque para os ‚Äúhumanos normais‚ÄĚ, que parece ser a √ļnica m√©trica comparativa que o autor conhece para estipular um comparativo entre os n√≠veis de poder dos personagens. ‚ÄúEle √© t√£o forte, que sua for√ßa √© equivalente √† de 5 humanos normais‚ÄĚ, ‚ÄúEla quebrou o escudo do seu advers√°rio, que aguentaria a for√ßa de mais de 10 humanos normais.‚ÄĚ, ‚ÄĚ...aquele guerreiro aparentava ter a for√ßa de 8 humanos normais.‚ÄĚ, seja l√° o que for a for√ßa de um HUMANO NORMAL naquele mundo. Al√©m de ser um comparativo vazio, j√° que a dimens√£o de for√ßas √© baseada em humanos (sendo que eles s√£o humanos do nosso mundo, ou s√£o humanos com outros fatores m√°gicos? n√£o diz ou fica claro) que n√£o foi detalhada ou descrita no livro, fazendo com que o leitor tenha que completar diversas lacunas deixadas pelo autor, em ambientar de forma mais clara, o que CARALHOS acontece ali. Falando em lacunas...
Personagens
Sou grande fã de desenvolvimento de personagens. Aprecio tanto, que diversas obras audiovisuais que curto, tem esse apelo ou essa característica marcante durante sua exposição dos eventos. E ler esse livro, onde TODOS OS PERSONAGENS SÃO UNIDIMENSIONAIS, me dá uma preguiça inacreditável.
‚Äď O protagonista est√° numa peregrina√ß√£o em busca de salvar meias-elfas, levando-as para cidade prometida. E tem o passado do protagonista. ‚Äď Algu√©m f√£ dele vai dizer.
Sim, temos o objetivo moral dele de resgatar as meias-elfas e do Arian que est√° buscando recuperar suas mem√≥rias perdidas. Mas e quando ele tem acesso a esses fragmentos importantes sobre sua hist√≥ria, o que acontece? NADA. O personagem n√£o cresce ou se desenvolve de nenhuma forma ao saber dessa informa√ß√£o. Nem impacto ao redor √© sentido quando coisas acontecem ou s√£o reveladas. Todos os personagens s√£o apresentados de um jeito e terminam o livro da mesma forma. N√£o temos arcos de constru√ß√£o, nem mudan√ßas no status quo de algu√©m. N√£o temos nenhuma mensagem querendo ser passada durante a leitura, nem constru√ß√£o decente de interesses rom√Ęnticos aqui (coisa supervalorizada pelo autor).
Sabem os animes haréns, em que o protagonista sem graça, consegue atrair diversas gurias (as mais atraentes da região) para serem possíveis namoradas dele no decorrer da temporada? Então...acontece a mesma coisa nesse livro. Personagem apelão, não bonito, misterioso, CAPAZ DE ESPANCAR UMA MULHER QUEBRANDO SUA PERNA E BRAÇO (aconteceu no torneio), tem o seu CHARME para as personagens femininas dessa obra. Parece simplista? Com certeza é. Esqueça das camadas de personalidades que os humanos têm. Quanto mais clichê e simples for o personagem, melhor. Não interessa que o Arian gosta de meias-elfas (loiras, olhos azuis, corpo chamativo), nem dessa busca do próprio passado, ou do trauma que a Kardia tem com a morte da figura paterna dela. Nada ameniza a péssima construção de personagens, principalmente das femininas.
E falando nas personagens femininas do livro...
A banalização do estupro (e da violência geral com as mulheres do livro)
J√° comento que n√£o sou purista ou coisa parecida. N√£o me importo que tenha cenas de estupros ou de viol√™ncias extremas com personagens femininas nos animes, filmes, novelas, seriados, ou outras formas de entretenimento. Sou critico quando essa situa√ß√£o √© usada para BOSTA NENHUMA (S√ď PARA CAUSAR). Antes de come√ßar a descer a lenha NESTA PORRA DESSE LIVRO (eu estava calmo, mas aqui n√£o d√°...), vou devolver qualquer replica ou contra-argumentos que possa vir sobre a minha opini√£o com apenas tr√™s perguntas. Essas tr√™s perguntas, √© um teste b√°sico (famoso) para ver se alguma obra utiliza a ferramenta do ESTUPRO de forma N√ÉO SEXUAL ou BANALIZADA:
  1. O estupro ocorre do ponto de vista da vítima?
  2. Essa cena de estupro, ela possui proposito de desenvolvimento da personagem em vez da trama ou narrativa?
  3. O abalo emocional da vítima é desenvolvido depois?
Se por acaso, durante a execu√ß√£o desse teste, houve UM N√ÉO como resposta para qualquer uma das tr√™s perguntas, podem ter certeza que a cena em quest√£o, foi escrita s√≥ para CHOCAR de FORMA GRATUITA o espectador ou o LEITOR. Ent√£o, posso dizer que o livro do Marco Abreu, √© uma s√≠ntese da MISOGINIA redigida em formato liter√°rio. √Č um N√ÉO para as tr√™s perguntas acima com facilidade, analisando o livro como todo e a representa√ß√£o dessas cenas que s√£o mostradas.
Conforme eu ia lendo, n√£o me chocava com o fato acontecendo em si, e sim da forma que foi descrita toda a viol√™ncia. Primeiro de tudo, todas as 6 cenas de estupros do livro (sim, em apenas um VOLUME, temos tudo isso da utiliza√ß√£o de artificio), ocorrem a partir da vis√£o do Arian, personagem masculino. J√° come√ßa totalmente errado. Segundo, os estupros s√≥ tem a finalidade de servir como fator motivacional do protagonista para agir contra os agressores. As vitimas s√£o deixadas de lado, para exalta√ß√£o do feito heroico do nosso protagonista, HOMEM, em salv√°-las do perigo. Terceiro, depois que s√£o violentadas, as personagens N√ÉO APARECEM MAIS NO LIVRO. ELAS SOMEM. N√ÉO H√Ā DESENVOLVIMENTO PARA ELAS E NEM CITA√á√ēES POSTERIORES EM OUTROS CAP√ćTULOS. Fica na mensagem: ‚ÄúMais uma donzela √© salva. Vamos para a pr√≥xima em perigo.‚ÄĚ. √Č muito ruim isso. Quarto ponto, o EXAGERO NAS DESCRI√á√ēES quando √© uma mulher na cena, em compara√ß√£o a um homem sendo agredido da mesma forma. Dou at√© um exemplo. No flashback do Arian, rola estupro da m√£e e da filha de uma fam√≠lia que o acolheu quando ele perdeu as memorias. Mas o que aconteceu com o PAI da fam√≠lia? √Č simples. O vil√£o desse flashback tem ‚Äúsenso de justi√ßa‚ÄĚ e antes de come√ßar a torturar as duas, ele vira para o pai e diz: ‚ÄúVoc√™ √© muito bonzinho para ver o que vai acontecer daqui para frente‚ÄĚ. Facada no cora√ß√£o dele e morre o HOMEM da fam√≠lia. Em um par√°grafo, o pai √© morto e o vil√£o, por ALGUM MOTIVO, executou o pai em vez de TORTURA-LO, terminando por a√≠ a viol√™ncia contra ele. Mas para AS OUTRA DUAS N√ÉO FOI ASSIM. √Č nojento, porque foram p√°ginas e p√°ginas de viol√™ncia contra as duas, com as maiores descri√ß√Ķes poss√≠veis (da melhor maneira que o Marco consegue descrever algo), desde de dentes quebrados no soco, facada na perna junto com assinatura do agressor na barriga da v√≠tima com uma espada, fratura no bra√ßo, estrangulamento, estupro, morte... √Č um capitulo inteiro dedicado a isso. Serve para alguma coisa??? PARA NADA. S√≥ serve para chocar ou punheta do leitor (talvez do autor tamb√©m, n√£o descarto a possibilidade).
E quem dera se fosse s√≥ nessas cenas pol√™micas. At√© nas lutas, o lado ‚ÄúSADISTA‚ÄĚ do autor aflora quando tem mulher na parada. ‚ÄúEle toma uma espadada nas costas e cai morto no ch√£o‚ÄĚ, para o caso masculino. Simples e r√°pido. Agora para o outro g√™nero: ‚ÄúA espada perfura sua armadura atingindo seus peitos, com o agressor torcendo a bainha, fazendo com que a espada destrua seus √≥rg√£os internos, jorrando sangue e agonizando em dor. Ela tenta proteger seu amado enquanto √© agredida em seu rosto por socos.‚ÄĚ no caso feminino. Detalhado e exagerado. Tenho minhas d√ļvidas se ele n√£o faz isso de proposito por causa de um rancor amoroso que ele teve no passado.
Tamb√©m tem a forma que √© introduzida todas as personagens femininas no livro. √Č de ficar batendo cabe√ßa na parede de arrependimentos por ainda continuar lendo isso. ‚ÄúKadia, com cabelos longos (tara do autor) e pretos, corpo escultural...‚ÄĚ, ‚ÄúLara, loira, olhos azuis, um corpo que chama a aten√ß√£o dos demais homens enquanto passa.‚ÄĚ, ‚ÄúJoanne, mesmo dentro de sua armadura(???), dava para ver sua beleza incompar√°vel a de outras mulheres normais, com um corpo que exalta beleza.‚ÄĚ. J√° deu para sacar que o primeiro atributo descrito das personagens femininas nesse livro √© seu corpo ou beleza. Supostamente, de acordo com o autor, temos personagens femininas fortes no livro. S√≥ que o ‚Äúforte‚ÄĚ para o Marco √© no quesito f√≠sico, porque NENHUMA DELAS tem caracter√≠sticas marcantes ou independentes a figura masculina. Nem no teste de Bechdel, as personagens passam. √Č idiota e superficial. Fica parecendo que estou lendo uma fanfic escrita por um adolescente de 12 anos que nunca interagiu com algu√©m do sexo oposto.
E puxando o assunto intera√ß√Ķes...
Di√°logos
Aqui fiz um seção especifica para o desastre total que o autor faz pensando que isso seja um dialogo normal entre duas pessoas. Tem muitas conversas nessa história, até demais por sinal. Vai desde de diálogos expositivos onde os dois personagens sabem da informação ou o que está acontecendo, e mesmo assim verbalizam a situação explicando novamente o que houve, para até diálogos dignos de animes ecchi genéricos lançados por aí no Japão. Chega ao absurdo de ficarem três páginas inteiras discutindo sobre qual a raça de cavalo é mais rápida. PARA que quero saber isso?
No entanto, a parada que mais me irritou √© a falta de naturalidade na fala de cada personagem. Explico o que eu quero dizer. Quando temos o conhecimento de como os personagens s√£o, como adjetivos, v√≠cios, problemas, comportamento, e outras partes que comp√Ķem a persona deles, adquirimos a no√ß√£o de como o personagem ir√° falar. Se for t√≠mido, ele vai falar pouco e ocasionalmente na hist√≥ria. Talvez at√© pausadamente, pensando duas vezes antes de se pronunciar. Se for extrovertido, v√£o ser linhas e linhas de falas dele, com uma desenvoltura mais solta ao se expressar e verborr√°gico ao extremo. S√£o exemplos simples e f√°ceis de entender.
No livro do Marco n√£o se tem isso. Todo mundo fala igual e da mesma maneira. N√£o h√° distin√ß√£o entre um e outro. Se a narra√ß√£o n√£o identificar quem est√° falando o que, voc√™ fica perdido durante a discuss√£o. Apesar da ficha de descri√ß√£o de cada um dos personagens ser uma linha √ļnica, na teoria s√£o todos distintos entre um e outro. Entretanto, quando v√£o conversar, todos aparentam serem as pessoas mais racionais e calculistas do universo. Pensam demais, teorizam demais, explicam demais:
‚ÄúVoc√™ √© muito impaciente Lara. N√£o se precipite ao atacar‚ÄĚ.
Duas linhas depois:
‚ÄúDevemos atacar a caverna pelo lado direito, discretamente, e aguardar, at√© os Goblins sa√≠rem de perto das prisioneiras, derrubando um por um, assegurando a situa√ß√£o das mulheres ‚Äď disse LARA‚ÄĚ.
A mesma personagem que na teoria √© a IMPACIENTE do grupo, arma um plano, calcula probabilidade, √© fria/ap√°tica ao que est√° vendo, e tem toda a calma do mundo para explicar um plano para outros personagens sem partir para ignor√Ęncia de uma vez. As personalidades de todos s√£o iguais, sem distin√ß√£o alguma. √Č algo n√≠tido, visto o linguajar extremamente informal e racional que todos assumem na maior parte do tempo.
Em suma, se voc√™ j√° viu v√≠deos do Marco, vai perceber maneirismos, v√≠cios de express√Ķes e vest√≠gios da personalidade dele nas falas dos personagens do livro. √Č praticamente o leitor acompanhando um grupo de personagens iguais ao Marco da vida, conversando entre um e outro, sendo os mais prolixos ao falarem, realizando uma miss√£o de escolta para uma cidade qualquer.
Referencias (ou pl√°gios???)
Referencias não é algo ruim. De maneira nenhuma. Muitas excelentes obras, partem de sua ideia inicial de outras histórias já contadas anteriormente. Ter algo para inspirar na sua criação, é bom para sua produção e desenvolvimento.
N√£o posso dizer que o livro do Arian fez isso de forma ‚Äúsaud√°vel‚ÄĚ. Apesar de apresentar algum diferencial em sua estrutura, t√™m muitos elementos copiados de outros animes ou filmes bem descarados. Desde do passado do Arian, ser extremamente parecido com a do Goblin Slayer, √† personagens serem muitos parecidos com obras favoritas do autor, como Akame Ga kill, SAO, Tate no Yuusha,...Tudo √© muito familiar, chegando ao ponto de deixar todos os eventos do livro previs√≠veis. Cheguei a tuitar enquanto lia o livro, chutando o que iria acontecer mais para frente e quase todas as vezes eu acertava o que ocorria, porque tudo era manjado. No momento em que voc√™ j√° assistiu a maioria dos animes citados acima, tudo parece mais do mesmo. A hist√≥ria contada aqui, n√£o tem identidade pr√≥pria.

Fiz uma se√ß√£o especial para a personagem, para fazer uma simples pergunta. QUEM √Č ?
-Ué, mas você não leu o livro?
Li, e √© por isso que surgiu a minha d√ļvida. Ela SUPOSTAMENTE √© importante para o protagonista e RELEVANTE para o enredo do livro, conforme citada na sinopse. Ent√£o, por que ela n√£o faz NADA durante o livro? Ela serviu para alguma coisa, al√©m de ser um ‚Äúalivio c√īmico‚ÄĚ em momentos pontuais? N√£o √© atoa que ela √© um fantasma, j√° que ela √© invis√≠vel at√© mesmo para o autor que esquece de mencionar ou narrar o que ela est√° fazendo. Ela s√≥ √© lembrada quando o Arian est√° abra√ßando alguma mulher, e ela faz cara de emburrada (piada de com√©dia rom√Ęntica) ou quando o PROTA est√° ferido gravemente, e ela tem o semblante de preocupa√ß√£o. S√≥ nessas ocasi√Ķes que lembram que ela existe e que precisa interagir com a situa√ß√£o. Fica ainda mais cr√≠tico depois que come√ßa a batalha dos Goblins. Um quarto do livro ela some, mesmo tendo sido dito que a fica grudada com o Arian 24 horas por dia. Nem citada o que est√° acontecendo ao redor dela ocorre durante as descri√ß√Ķes das lutas. Ela √© totalmente descart√°vel nesse primeiro volume. Ela estar ali ou n√£o, faz diferen√ßa nenhuma para o enredo. E que nome √© esse? √Č uma tag HTML?
Mais alguns detalhes incomodativos
Vou fazer uma lista para agilizar, at√© porque j√° passou de 4 mil palavras e estou tentando colocar tudo nesse texto, o que eu n√£o curti durante a minha experiencia de leitura das Cr√īnicas de Arian.
· A tara do protagonista com Meias-Elfas (alvos primários dos estupros no livro). A justificativa é porque elas não são puras no quesito racial e vivem na margem da sociedade. Porém, só acontece a desgraça com elas. Os MEIOS-ELFOS nem citados são, os coitados.
· Duas páginas escritas para inserir a informação de que bosta de cavalo serve para espantar os Goblins do local, e isso não ser utilizado para nada até final do volume. Foi só encheção de linguiça.
¬∑ A altern√Ęncia de vis√Ķes dos personagens no foco narrativo entre os cap√≠tulos. N√£o fazia diferen√ßa se o cap√≠tulo era na vis√£o do Arian ou da Kardia, ou do Dorian, ou da Lara. Tudo levava para o mesmo resultado, sem ter nenhum tipo de aprofundamento enquanto fazia esse tipo abordagem.
· A utilização de palavras pouco usuais da língua portuguesa. Ele ia de uma escrita informal, para formal, depois para cientifica, e seguida voltava para informal. E vários momentos que ele empregava termos mais complexos, de maneira totalmente errada. Se não se garante nem no básico, não arrisca no difícil.
¬∑ ‚ÄúChances baixas de ganharmos.‚ÄĚ, ‚ÄúEle tem chances baixas de vencer‚ÄĚ, ‚ÄúAs chance s√£o baixas de sobreviver‚ÄĚ...era um saco isso a toda hora. Parecia que estava vendo um v√≠deo do Marco de ‚ÄúChances de nova temporada para anime tal‚ÄĚ.
¬∑ As frases filos√≥ficas baratas: ‚ÄúN√£o tenha medo de errar, repita at√© ficar melhor, e saiba admitir a derrota.‚ÄĚ, ‚ÄúA morte n√£o te ensina nada. Mas se permanecer vivo, pode aprender com seus erros e saber como ganhar da pr√≥xima vez‚ÄĚ, ‚ÄúConfie em mim, entendo de mulheres, se n√£o se impor um pouco, ela nunca vai te ver como homem. Agora vai l√° e joga umas verdades na cara dela, e n√£o aceita um n√£o como resposta‚ÄĚ. E s√£o muitas frases. Todas idiotas e nada fica de aprendizagem delas.
¬∑ As regras econ√īmicas daquele mundo. Voc√™ ganha 100 moedas de bronze por dia trabalhado. Com 10 moedas de bronze n√£o √© poss√≠vel nem comprar um p√£o, por√©m com cinquenta moedas, d√° para comer bem durante o dia todo(???). N√£o foi afirma√ß√£o minha, est√° descrito no livro. Al√©m de nenhuma no√ß√£o de economia, o real valor das moedas √© um foda-se gigante. Se n√£o tem condi√ß√Ķes de elaborar um sistema monet√°rio decente, n√£o menciona.
¬∑ As insinua√ß√Ķes sexuais com crian√ßas. H√° cinco momentos no livro que isso acontece e √© complicado. De novo, quando aparece isso, voc√™ fica refletindo o motivo de continuar lendo o livro.
¬∑ O esquema de ‚Äúpagamentos‚ÄĚ. √Č igual Darker Than Black (quando ativa o poder, tem que fazer algo em troca), s√≥ que aqui √© pior. A Kadia tem o pagamento de se masturbar(???). O Marko, personagem, tem que transar para fazer o pagamento. A Lara vira uma LOLI (linda, de acordo com livro) como pagamento. S√≥ coisas escrotas e sem fun√ß√£o narrativa. Eles n√£o podiam s√≥ ficar exaustos quando utilizassem muita mana? Tinha que ter essa mec√Ęnica de pagamento?
¬∑ O c√≥digo de barra da miss√£o. Maluco chega numa vila ISOLADA, longe da cidade e me mete essa: ‚ÄúViemos pela miss√£o 568844EW‚ÄĚ WHAT??? QUE BAGULHO √Č ESSE? √Č uma chave √ļnica de acesso a algum banco de dados? √Č senha de seguran√ßa de cart√£o de cr√©dito? √Č a senha autom√°tica gerada no caixa eletr√īnico quando voc√™ vai sacar dinheiro? Que neg√≥cio ATUAL. Eles est√£o em um mundo MEDIEVAL, onde n√£o tem comunica√ß√£o ou troca de informa√ß√Ķes em tempo real, por√©m cada miss√£o criada no planeta inteiro, vai ter uma ID √ļnica, referente ao local que foi estipulada, e vai valer para todas as cidades, ao mesmo tempo? Como eles validam isso? Que controle eles t√™m, sendo que n√£o tem um servidor para fazer essa opera√ß√£o? QUE PORRA FOI ESSA?
¬∑ H√° duas men√ß√Ķes, bem r√°pidas, ao homossexualismo no livro inteiro. A primeira foi durante o primeiro estupro, onde o chefe/vil√£o do momento se vira e fala para seu capanga: ‚ÄúVoc√™ n√£o gosta de homem? Vai se divertir com o seguran√ßa desmaiado‚ÄĚ. Momento seguinte, o Arian chega e mata todo mundo. Segunda men√ß√£o foi uma piada que soltaram no quarto arco: ‚ÄúSe fosse um menino de seis anos, a√≠ dever√≠amos ficar preocupados‚ÄĚ. O dialogo se refere a um amigo do Arian, gay, que recebeu a miss√£o de escoltar uma garota de seis anos para a cidade prometida. Basicamente, a imagem de ped√≥filo/estuprador pode ser associada aos gays por tabela, junto com a mensagem de preconceito sendo passada. NADA machista e preconceituoso. IMAGINA. S√≥ √© IMPRESS√ÉO.
Conclus√£o
Já dá para notar que não vou recomendar o livro a ninguém. Principalmente, partindo do principio que ele está sendo cobrado para ser adquirido legalmente. Tem no site também, mas a forma comercial está valendo para essa comparação que estou fazendo aqui.
Existem muitos problemas nesse livro, e vários desses poderiam ter sido facilmente resolvidos se tivesse alguém, ou algum editor que confrontasse o autor, demonstrando onde precisa ser melhorado, apontando onde é necessária uma reescrita, tentar novas abordagens na história, etc. Porque parece que o editor é um limitador, censurador, que restringe a criatividade do autor, sendo que na maioria das vezes, ele está tentando ajudar o escritor a organizar melhor suas ideias e sugerindo melhores formas de coloca-las no papel.
A aus√™ncia desse tipo de pessoa nessa publica√ß√£o independente, √© muito sentida. O livro √© uma bagun√ßa. A ideia central da hist√≥ria est√° perdida num montante de conceitos jogados ali de qualquer forma, personagens sem desenvolvimentos adequados, repeti√ß√Ķes de conflitos ou de problemas enfrentados pelo grupo principal (estupros), a falta de preparo e de revis√£o ortogr√°fica que atrapalha demais a leitura, a falta de originalidade para que transformasse o livro em um diferencial entre os demais, e o principal problema que √© a falta de no√ß√£o dos pr√≥prios defeitos que o Marco tem como escritor. Os coment√°rios dele no final do livro deixa n√≠tido a situa√ß√£o. Ele admitir que escreve mal n√£o √© o bastante. Durante todo o volume 1, n√£o percebi nenhuma melhora ou tentativa de mudan√ßas. Parece que est√° falando s√≥ d√° boca para fora, mas n√£o est√° fazendo nada para corrigir esse defeito. S√≥ treinar escrevendo, n√£o ajuda em nada. Tem que estudar sobre o assunto, se aprofundar em conceitos de como construir uma boa hist√≥ria, ler outros tipos de livros, memorizar as regras da l√≠ngua portuguesa (muito importante para ele) e n√£o s√≥ ter a no√ß√£o/consci√™ncia dos defeitos, e ainda assim continuar repetindo eles durante a escrita do livro.
N√£o recomendo ningu√©m a comprar ou ler o livro As cr√īnicas de Arian volume 1. Nem por divers√£o vale o tempo.
submitted by rubnesio to u/rubnesio [link] [comments]


2019.05.30 22:09 KoopaTrope Sonhos l√ļcidos

- √Č sua tarefa, Lu√≠s, n√£o minha.

- Eu sei, só estou pedindo ajuda. Você não pode me explicar?

O escritório inteiro olhava para os dois, mas a colega com quem ele falava nem tirava os olhos da tela para respondê-lo.

- N√£o. √Č responsabilidade sua.

Ele ficou ali, de pé, constrangido. A mulher acrescentou:

- P√īr cal√ßas tamb√©m seria uma boa ideia.

Luís percebeu que estava pelado abaixo da cintura. Cobriu suas partes com as mãos e, envergonhado, voltou ao seu lugar. Sentou-se e fingiu que estava tudo normal. Perguntou-se se Mara havia visto aquela humilhação toda.

Tentou trabalhar, mas raciocinar estava difícil, então abriu o Outlook e digitou:


“Para: Suporte Técnico Assunto: Café Mensagem: 

Ol√°, Poderiam, por favor, me trazer uma x√≠cara de caf√©? Aguardo sua resposta. Atenciosamente, Lu√≠s Monteiro‚ÄĚ 


Assim que enviou o e-mail, Mara veio ao seu cubículo conversar. Ela estava de saia rosa e uma boa parte da coxa de fora. Luís afundou-se na cadeira tentando esconder sua nudez debaixo da mesa.

- Precisa de ajuda? - A voz, assim como o rosto, era da sua ex, mas aquela era a Mara mesmo assim.

- Preciso.

Ele tentou se lembrar aonde estava guardado, na rede, o arquivo que precisava preencher. Abria diversas pastas mas n√£o o achava. Mara mudava o peso de uma perna para a outra, impaciente.

Ele clicou duas vezes em um arquivo e um emulador de Super Nintendo se abriu, com as palavras ‚ÄúSTAR WARS‚ÄĚ em amarelo num fundo preto. A vers√£o 16-bit do tema do filme tocando alto.

- Não sei o que é isso - ele mentiu enquanto tentava abaixar o volume da caixa de som, sem sucesso. - Nunca instalei isso. Não é meu.

Diversos colegas se aproximaram para olhar sua tela.

- Aqui est√° o caf√©! - gritou o cara do suporte t√©cnico, tentando ser ouvido por cima da m√ļsica.

Lu√≠s tentava fechar a janela do emulador, mas n√£o conseguia. O logo amarelo se distanciava da tela e um texto o seguia lentamente pelo espa√ßo. A m√ļsica continuava jorrando. O cursor estava em cima do ‚ÄúX‚ÄĚ, mas quando ele clicava nada acontecia. No desespero, acertou com o cotovelo a x√≠cara que havia surgido em cima da mesa. Mara gritou quando o caf√© pelando caiu na sua perna.

- Desculpa! - Luís disse se levantando.

Os olhares dos colegas o lembraram que ele estava pelado. Mara chorava. Ela tirou a m√£o da coxa revelando uma ferida em carne viva.

- Desculpa! - Ele implorou.

A menina olhou para a nudez de Luís. Sua expressão passou de dor para surpresa, e logo para a de desespero.

- Na sua barriga também! - Ela disse, apontando para o jovem.

Ele olhou para baixo.

Sua barriga estava tostada. Bolhas cresciam e estouravam, fazendo sangue e pus escorrerem pelas suas pernas.


Tudo aquilo desapareceu, exceto pela m√ļsica, e Lu√≠s viu-se em seu quarto, deitado na cama. O lap top estava quente em sua barriga ainda com Super Star Wars ligado. Fechou a janela do jogo assim que entendeu o que estava acontecendo. Ah, sil√™ncio!

Havia chegado tarde do trabalho, descongelado e comido uma lasanha e deitado no escuro para jogar um pouco e relaxar. Nem percebeu quando caiu no sono. Devia ter esbarrado em alguma coisa e o lap top saiu do modo inativo, o acordando.

‚ÄúQue merda de sonho‚ÄĚ, pensou. Ter pesadelos j√° era ruim, mas sonhar que estava trabalhando era horr√≠vel. Chegara do servi√ßo e pegara no sono por oito horas, s√≥ para trabalhar l√° tamb√©m. E agora j√° tinha que voltar pro escrit√≥rio. Era como se fizesse tr√™s turnos emendados. O pior √© que esses sonhos estavam cada vez mais frequentes.

Pensou sobre o pesadelo que teve. Aliviava-se ao lembrar dos detalhes e se assegurar de que nenhum deles tinha acontecido de verdade. Riu da ideia de pedir um caf√© por e-mail para o suporte t√©cnico. ‚ÄúAcho que vou fazer isso hoje‚ÄĚ, brincou para si mesmo, come√ßando a ficar grogue de sono novamente. Abriu os olhos com urg√™ncia e checou as horas no celular. Faltavam quinze minutos pra ter que se levantar.

Quinze minutos era o pior. Muito pouco para voltar a dormir mas muito tempo para desperdiçar se levantando. Já que estava com o computador na cama, abriu uma janela do Reddit e começou a navegar.

No meio de memes e gifs de cachorros, viu uma postagem que, se houvesse visto em outro dia, teria ignorado, mas hoje lhe chamara a aten√ß√£o. Era um texto sobre sonhos l√ļcidos. Ele j√° havia ouvido falar naquilo, sabia que tinha a ver com controlar seus sonhos. ‚ÄúNum pesadelo como o de hoje isso seria muito √ļtil‚ÄĚ, pensou.


Ao meio-dia, enquanto almoçava, Luís leu o artigo salvo no celular.

O conceito era o que imaginava: controlar a si mesmo e tudo ao seu redor nos sonhos. A maneira como se alcan√ßava isso era percebendo que estava sonhando sem acordar. Assim a realidade era sua para ser modelada. ‚ÄúEu poderia fazer o que quisesse‚ÄĚ, pensou. ‚ÄúPoderia ser um jedi, ter uma Ferrari, comer a Megan Fox‚Ķ‚ÄĚ.

Leu atentamente a segunda parte do texto, que ensinava como atingir a lucidez nos sonhos.

A primeira dica era ter um diário de sonhos, que deveria ficar na cabeceira da cama, tanto para que fosse possível anotá-lo antes de esquecê-lo, quanto para que de noite a pessoa caísse no sono perto do caderno. Isso faria com que ela inconscientemente se preparasse para sonhar, aumentando suas chances de perceber que sonhava.

Aquilo pareceu bobagem para Luís. Esse papo de inconsciente não era sua praia, mas o próximo ponto parecia mais racional e o fascinava.

Tratava-se de outro tipo de truque para perceber que se estava sonhando. A grande sacada era se viciar nesses truques, de maneira com que a pessoa começasse a testar o seu redor mesmo sem pensar a respeito, até que em algum momento acabaria fazendo aquilo sem querer em um sonho, e então perceberia que estava dormindo.

Dois desses truques fizeram muito sentido para Luís. Um era olhar a palma de sua mão o tempo todo, de cinco em cinco minutos, se possível, todos os dias, até que começasse a fazê-lo sem pensar. Acabaria conhecendo a imagem da sua palma, e quando, por vício, fizesse aquilo em um sonho, reconheceria que aquela não era exatamente a sua mão.

Outro truque que Luís achou que podia funcionar com ele era se viciar em apertar todo interruptor de luz que visse. Teria que, toda vez que entrasse em uma sala sozinho, procurar um interruptor e apertá-lo. Segundo a postagem, assim como a palma da mão, a mudança da luz em uma sala era difícil de ser reproduzida perfeitamente por nosso cérebro.

Se ele era influenci√°vel o suficiente para frequentemente sonhar que estava trabalhando, n√£o via porque n√£o conseguiria condicionar-se a testar uma dessas coisas num sonho.


- Tá tudo bem? - Perguntou Pedro, ao flagrar Luís, de novo, olhando para a palma de sua mão.

- Sim, tudo certo.

Pedro sentava ao seu lado e provavelmente o veria fazendo aquilo diversas vezes ao dia, então Luís abriu o jogo:

- Eu s√≥ estou fazendo um teste. √Č um truque para se ter sonhos l√ļcidos.

O colega franziu a testa.

- Isso é quando você tem um sonho super realista, tipo A Origem, né?

- Mais ou menos. - Ele respondeu, sem saco para explicar, e com um pouco de vergonha também.

Após os dois ficarem em silêncio por um instante, Luís checou novamente sua palma. Pedro balançou a cabeça negativamente e balbuciou:

- Coisa de louco.

Luís ouviu esse tipo de comentário diversas vezes nos dias seguintes. Mesmo assim, sua força de vontade o fez continuar. De cinco em cinco minutos, as vezes ainda mais frequentemente, ele checava sua palma, não se importando com quem via. Começou a fazê-lo sem pensar, até na frente da Mara.

Sempre que entrava em um c√īmodo novo e se via sozinho, procurava o interruptor e o apertava, prestando aten√ß√£o em como a luz se apagava e se acendia. N√£o importava se estava em casa, no escrit√≥rio ou qualquer outro lugar. Chegou a apagar a luz sem querer na cozinha do escrit√≥rio enquanto umas dez pessoas almo√ßavam. Apenas pediu desculpas e acendeu a l√Ęmpada, aproveitando para reparar bem em como isso mudava o ambiente.

Até a dica do diário de sonhos ele seguiu. No começo sentiu-se um pouco ridículo escrevendo seus sonhos, mas acabou gostando de ter um jornalzinho e poder reler aqueles sonhos bizarros que sumiam de sua cabeça alguns minutos após acordar.

Após dois meses ele havia quase desistido daquilo tudo. Quando apertava um interruptor ou olhava para a palma de sua mão se perguntava por que estava fazendo aquela idiotice, mas então imaginava-se voando num sonho, e sendo um rei por oito horas, todos os dias, e insistia no hábito.


Um dia Lu√≠s estava com a Mara na casa dela. A apar√™ncia era da casa de sua av√≥, mas era a da Mara mesmo assim. Sentados no sof√°, os dois conversavam, e a menina o tocava quando falava, e ria toda vez que ele fazia um coment√°rio engra√ßado. ‚ÄúIsso est√° indo muito bem‚ÄĚ, ele pensava, e pela primeira vez perto dela falava com confian√ßa.

- Sabia que seu nome é de uma personagem do Star Wars?

- √Č mesmo? - Ela arregalou os olhos, muito interessada.

- Sim. Mara Jade. E o seu olho é verde, igual jade…

- Uau! Que coincidência!

- √Č! Eu pensei nisso assim que me apresentaram voc√™, quando eu entrei na empresa.

- Eu tenho uma coisa do Star Wars aqui.

A moça se levantou e se trancou no closet. Depois de alguns instantes saiu vestindo uma longa tanga vinho que cobria a parte da frente e de trás de sua cintura, aberta nas laterais, um biquini metálico, pulseiras douradas e um colar apertado, do mesmo metal, do qual saia uma corrente. Seu cabelo trançado caia decorado por presilhas amarelas.

- Você gosta? - Ela o provocou.

- Muito - Respondeu, finalmente ficando nervoso.

- Vem.

Mara saiu da sala em dire√ß√£o ao seu quarto e Lu√≠s a seguiu. Entre os dois c√īmodos havia um corredor, e nele, sem pensar, o jovem olhou para a sua m√£o.

Havia algo de errado. Tentava reconhecer as linhas mas não conseguia. Elas se embaralhavam na sua palma. Apenas quando Luís focava no lugar em que uma linha deveria estar é que ela aparecia corretamente.

‚ÄúIsso n√£o est√° certo‚ÄĚ, ele pensou.

- Vem, Luís.

Ele podia ver Mara na cama, olhando para ele do quarto. Teve vontade de esquecer a sua mão e ir até ela, mas algo dentro de si dizia que aquilo era muito importante, e que, muito tempo atrás, em um tempo que ele nem se lembrava mais, queria muito que aquilo acontecesse.

‚ÄúTinha a ver com perceber se eu estava sonhando‚ÄĚ, lembrou. Aquele pensamento o fez procurar por um interruptor de luz.

Do lado da porta do quarto onde Mara estava havia um grande interruptor amarelo. Luís o apertou e nada aconteceu.

‚ÄúEstranho‚ÄĚ, pensou. A l√Ęmpada estava apagada, mas o corredor continuava iluminado. Apertou o bot√£o novamente e viu a luz surgir dentro da l√Ęmpada, um instante mais devagar do que deveria, mas a ilumina√ß√£o ao seu redor continuava a mesma.

Uma realiza√ß√£o veio de repente: ‚Äúestou sonhando‚ÄĚ.

Agora ele via a diferen√ßa. Era como se tudo existisse de maneira fraca, exceto aquilo em que ele prestava aten√ß√£o. Olhava para Mara e a √ļnica coisa que existia era ela. Olhava para o interruptor e Mara deixava de existir, e ap√≥s alguns segundos, quando relaxava, coisas ao redor come√ßavam a aparecer em segundo plano, desfocadas.

‚ÄúO que eu quiser vai existir. Isso √© tudo minha imagina√ß√£o, s√≥ preciso aprender a control√°-la‚ÄĚ. Olhou para a mulher na cama e concentrou-se, imaginando-a levantando o bra√ßo. Ela o levantou. Como se uma chave tivesse sido virada no c√©rebro de Lu√≠s, o sonho parou de acontecer sozinho, e ele se viu no poder.

Ao ganhar o controle, tudo ao seu redor desapareceu. Ele estava no meio do nada.

Lembrou-se do artigo que leu. Haviam diferentes n√≠veis de dom√≠nio dos sonhos, e no mais forte apenas o que a pessoa imaginasse existiria, sem nada em segundo plano sendo projetado pelo inconsciente. ‚ÄúParece que vim direto pro n√≠vel mais avan√ßado‚ÄĚ, pensou.

Imaginou a Mara numa cama a sua frente e o pensamento se materializou na hora. Ele se aproximou. Agora tudo o que existia era ele, a cama e Mara. Relaxou por um instante e tudo desapareceu. Ele estava no meio do nada de novo. Esforçou-se para fazer Mara e a cama reaparecerem, e conseguiu, mas a mulher não fazia nada, apenas estava lá, da maneira em que ele a imaginava.

Tinha que concentrar-se para que ela continuasse existindo. Suas curvas, seu olhar, seu sorriso, nada daquilo existia mais sozinho, como antes, tudo dependia dele imaginar.

‚ÄúIsso n√£o √© muito diferente de fantasiar acordado‚ÄĚ, pensou. Tocou a pele da mulher. N√£o sentiu nada. Imaginou a textura e a temperatura, e de certa maneira a sentiu. ‚ÄúIsso n√£o √© um sonho mais. √Č s√≥ imagina√ß√£o.‚ÄĚ A decep√ß√£o fez com que ele se desconcentrasse e tudo desapareceu novamente. Dessa vez ele imaginou a Megan Fox na sua frente. Tocou-a e o resultado foi o mesmo: teve que imaginar a sensa√ß√£o. ‚ÄúIsso √© rid√≠culo. Eu j√° me imaginei tocando essas duas um milh√£o de vezes. No sonho deveria parecer real!‚ÄĚ.


O sonho foi interrompido pelos berros de um despertador. Xingando, Lu√≠s o desligou. Por instinto ele abriu seu di√°rio de sonhos na p√°gina daquele dia, destampou a caneta Bic e olhou para a folha em branco por um segundo. Fechou a caderneta com a caneta no meio e a atirou para o outro canto do quarto. ‚ÄúQue merda‚ÄĚ, ele pensou, frustrado. N√£o anotou mais seus sonhos.

Naquele dia o jovem lutou contra o vício e não olhou nenhuma vez para a palma de sua mão. Quando via um interruptor tinha vontade de xingá-lo. Sentia-se enganado e traído.

Parte de si ainda negava que aquilo realmente acontecera. Enquanto trabalhava, fechou os olhos e imaginou-se tocando a Megan Fox pelada. A sensação era exatamente igual à do sonho. O que ele havia visto e sentido enquanto sonhava não era nem um pingo mais real do que sua imaginação era normalmente, e ele não se considerava alguém com uma imaginação super fértil. Todas aquelas semanas de treino, o ridículo que passara na frente das pessoas ao olhar para sua mão o tempo todo, tudo aquilo para nada. Para um sonho de merda que nem podia ser chamado de sonho.

- T√° dormindo? - Perguntou Pedro, voltando do banheiro.

Luís abriu os olhos e fingiu trabalhar.

- Ou t√° sonhando que nem A Origem? - Pedro riu alto com seu coment√°rio, sentou-se e abriu seu lap top com um sorriso no rosto.


Ao chegar do trabalho, Luís comeu um miojo, colocou o pijama e tomou um remédio para dormir, que gostava de ter em casa para uma emergência. Deixou a louça acumular mais um dia. Ainda não eram nem 8 horas, mas ele apagou a luz do quarto e se deitou.

N√£o sabia exatamente aonde queria chegar, mas precisava sonhar. Ele se perguntou se ‚Äúacordaria‚ÄĚ outra vez dentro do sonho. Se acontecesse, talvez ele pudesse fazer tudo sentir mais real do que na noite passada. Seria bom. Mas ele torcia para que nada disso acontecesse. Ele queria ter um sonho normal, sem lucidez nenhuma. Um sonho que o enganasse at√© alguns segundos ap√≥s acordar.

Um facho de luz azulada entrava pela abertura por entre as cortinas e se estampava na parede. Ficava mais forte e esbranquiçado quando um carro passava na rua. Luís assistiu aquilo por uma meia hora.

Ele não percebeu a transição, mas se encontrava em lugar nenhum, no meio do nada. Lá não era escuro, mas também não era claro. Simplesmente não era nada.

Lembrou-se de uma postagem que leu no Reddit, de um cara tentando entender como √© poss√≠vel que cegos simplesmente n√£o enxergam, ao inv√©s de ver tudo escuro. Algu√©m havia explicado pedindo para que o OP fechasse os olhos. ‚ÄúTudo o que voc√™ v√™ √© preto, certo?‚ÄĚ, dizia o coment√°rio. ‚ÄúE o que voc√™ v√™ atr√°s de si? Tudo escuro tamb√©m? N√£o, voc√™ simplesmente n√£o enxerga nada atr√°s de si. N√£o √© preto nem branco, simplesmente n√£o existe‚ÄĚ. Assim era o nada ao redor de Lu√≠s.

Ele j√° estivera ali antes. Na noite anterior, assim que come√ßou a sonhar lucidamente e tudo ao seu redor desapareceu, mas dessa vez o jovem soube que estava sonhando no instante em que adormecera e aparecera ali. Nem tivera a chance de ter um sonho n√£o l√ļcido. ‚ÄúMerda. Ser√° que vai ser assim a noite inteira?‚ÄĚ

Resolveu pelo menos tentar se divertir. Lembrou-se do coment√°rio do Pedro sobre Inception e tentou criar uma cidade ao seu redor, como no filme. Imaginou uma rua com cal√ßadas. N√£o era ultra-realista como ele esperava que seus sonhos l√ļcidos seriam, era apenas t√£o real quanto sua imagina√ß√£o. Ele se perguntou se sempre sonhara assim, tudo meio fora de foco, meio descolorido.

Concentrou-se no chão e, após alguns segundos, conseguiu detalhá-lo bem. O asfalto brilhava e a calçada era feita de paralelepípedos, todos perfeitos e do mesmo tamanho. Grama crescia aqui ou ali, por entre as pedras.

Imaginou um prédio ao seu lado, uma torre de cimento e vidro. Decorou-o com um portão de ferro, alguns degraus levando até a porta de entrada e uma portaria vazia.

Percebeu que, ao imaginar o prédio, havia deixado de lado o chão, que desaparecera. Imaginou-o outra vez, agora se esforçando para manter as duas coisas na cabeça ao mesmo tempo.

Conseguiu fazer ambas as coisas existirem juntas, mas n√£o p√īde mant√™-las t√£o detalhadas quanto antes. Se o asfalto brilhava e grama crescia na cal√ßada, o pr√©dio era apenas uma torre cinza sem gra√ßa. Se o pr√©dio tinha janelas e uma fachada bonita, o ch√£o tornava-se apenas uma sombra aos seus p√©s.

‚ÄúTalvez se eu praticar bastante eu consiga‚ÄĚ, pensou, mas n√£o queria treinar aquilo. N√£o era divertido. Qual era o ponto daquilo tudo? Ele s√≥ queria voltar a sonhar normalmente e deixar esses sonhos l√ļcidos pra tr√°s.

Esqueceu o pedacinho de cidade ao seu redor. Tudo desapareceu e ele voltou ao nada.

Quis relaxar como se tentasse dormir, mas não tinha sono. Claro, já estava dormindo. Sua mente estava relaxada mas em alerta, como quando ele tomava café no escritório mas continuava com preguiça de trabalhar.

Ficou apenas pensando na vida, esperando as horas passarem. Não havia maneira de checá-las. Achava que haviam se passado duas horas, pelo menos. Três talvez. Esperou mais.

Considerou que teria que esperar oito horas at√© o despertador acord√°-lo. Ou mais, porque havia dormido cedo. ‚ÄúPensei que o tempo nos sonhos passasse mais r√°pido ou algo assim. Merda de filme‚ÄĚ.

Talvez em um sonho de verdade o tempo parecesse passar de maneira diferente, mas ele podia chamar aquilo de sonho? Só estava com sua mente acordada enquanto dormia, nada mais.

Após o que pareciam ter sido realmente oito horas, acordou. Seu corpo estava descansado, mas sua mente não. Era difícil se concentrar em qualquer coisa.

No trabalho ele não rendeu nada e em casa menos ainda. Deixou as tarefas domésticas para o dia seguinte de novo. A louça continuou acumulando e ele sabia que amanhã teria que usar uma camisa amassada, porque não tinha energia para passar.

Faziam dias que ele n√£o falava com seus amigos e fam√≠lia, mas ignorou as liga√ß√Ķes de sua m√£e, apenas mandou uma mensagem de ‚Äúest√° tudo bem, amanh√£ nos falamos‚ÄĚ. N√£o queria conversar com ningu√©m naquele estado.

Perto da meia-noite se deitou. Mesmo cansado, a ideia de dormir e ter um sonho daqueles outra vez lhe parecia terrível. Passou a noite inteira jogando Dwarf Fortress e tomando Coca-Cola.


- Meu Deus, você está um caco! - Disse Pedro.

- N√£o consegui dormir.

Lu√≠s olhava para a tela do computador, mas n√£o raciocinava. Os e-mails que chegavam pareciam estar em grego e as conversas ao seu redor n√£o faziam sentido. N√£o comentou nada nas reuni√Ķes em que participou. Se algu√©m lhe pedisse para resumi-las ele n√£o teria ideia do que foi tratado.

Era como se tivesse ficado mais de 48 horas acordado, j√° que duas noites atr√°s, quando havia dormido, n√£o descansara sua mente. No fim do expediente esse n√ļmero subiu para 56 horas.

As cores estavam diferentes e as palavras n√£o faziam sentido. ‚ÄúIsso j√° √© considerado alucinar? Acho que sim‚ÄĚ. Quando olhava para o computador por muito tempo e depois para uma parede branca, via a tela estampada em negativo, desaparecendo aos poucos e aparecendo mais forte cada vez que piscava os olhos.


Naquela noite ele n√£o teve escolha, dormiu. Nem se lembrava de caminhar at√© a cama e se jogar, mas percebeu quando apareceu naquele nada que eram seus sonhos agora. L√ļcido outra vez. Foi quando teve a realiza√ß√£o de que talvez nunca mais sonhasse normalmente, e pra sempre estaria ‚Äúacordado‚ÄĚ ao dormir. Talvez ao ‚Äúvirar a chave‚ÄĚ no seu c√©rebro ele tivesse quebrado sua habilidade de sonhar para sempre.

O desespero bateu. Oito horas por dia daquele tédio e solidão para o resto de sua vida seria tortura. Tentou se entreter de alguma maneira.

Criou outro ser humano no sonho e tentou dar-lhe uma personalidade, mas ele s√≥ fazia o que Lu√≠s imaginasse. Voltou a tentar criar sua cidade. Talvez se fizesse uma bem grande teria como se entreter nela. Dessa vez n√£o tentou detalh√°-la demais e preocupou-se apenas em criar o maior n√ļmero de objetos poss√≠veis, sem fazer os outros desaparecerem. O esfor√ßo mental era enorme.

Foi quando percebeu que isso só o esgotaria mais, e seus dias seriam cada vez piores.

Sentou-se no nada e tentou descansar. Teve a ideia de meditar. Não sabia muito bem como fazer aquilo mas sabia que tinha que tentar não pensar em nada. Talvez conseguisse descansar seu cérebro um pouco.

As horas passaram devagar e dolorosamente. Em nenhum momento ele sentiu que ficou menos l√ļcido, mas quando acordou Lu√≠s percebeu que a medita√ß√£o o ajudou. Continuava exausto, mas sentia-se como se tivesse tirado uma soneca.

Nas noites seguintes ele continuou meditando, tentando usar sua cabe√ßa o m√≠nimo poss√≠vel. Durante o dia ele lia sobre a pr√°tica e religi√Ķes orientais, o que ele teria achado rid√≠culo alguns meses atr√°s. Seus dias voltaram a render, tanto no trabalho quanto em casa, e ele se sentia relativamente descansado. Voltou a comer bem, lavou a lou√ßa, ligou para a sua m√£e e voltou a sair com seus amigos.

Seus dias eram bons, o problema eram as noites. Oito horas sem fazer nada além de meditar, todos os dias, sozinho, sabendo que a alternativa era sofrer de cansaço durante o dia. Houveram noites em que ele se rebelou. Imaginou-se em cenas de ação, duelando de espadas ou pilotando uma X-Wing. Outra noite passou o Episódio IV inteiro na sua cabeça, como se assistisse ao filme. O resultado dessas noites rebeldes era sempre o mesmo: no dia seguinte era como se não tivesse descansado, e ele prometia para si mesmo que naquela noite não cometeria o mesmo erro.

Ap√≥s alguns meses ele estava pr√≥ em meditar. J√° tinha at√© uma rotina. Criava uma vers√£o simplificada de seu quarto, mas todo ‚Äúzen‚ÄĚ, com um bonsai de pinheiro-negro e um daqueles jardins de areia japoneses, uma janela que sempre dava para um c√©u azul por onde entrava seu cheiro favorito, o de grama cortada, e sil√™ncio completo. Depois se sentava num puff super confort√°vel, fechava os olhos e tentava n√£o pensar em nada at√© acordar - o que fazia o quarto desaparecer, mas o importante era aquele relaxamento inicial. Ficou t√£o bom nisso que n√£o gastava nem cinco minutos para criar o quarto, e conseguia descansar o resto da noite.

Ainda achava todo o papo espiritual das religi√Ķes orientais pura baboseira, mas aprender a n√£o pensar em quase nada havia salvado sua vida.


Uma noite ele sentou-se naquele puff, fechou os olhos e prestou aten√ß√£o em seus pensamentos. ‚ÄúAinda tenho oito horas disso‚ÄĚ, ‚Äún√£o vou conseguir me concentrar hoje‚ÄĚ, ‚Äúamanh√£ tenho muita coisa pra resolver no trabalho‚ÄĚ, ‚Äútoda noite ser√° assim, pro resto da vida?‚ÄĚ. Como sempre, no come√ßo seus pensamentos abundavam, mas Lu√≠s foi vencendo-os um a um, at√© que conseguiu manter o foco apenas em uma coisa: um ponto imagin√°rio a cerca de dois metros √† sua frente. Toda a sua energia mental estava focada naquilo. Algumas horas se passaram e ent√£o, como que num passe de m√°gica, ele esqueceu de prestar aten√ß√£o no ponto.

Não percebeu quando passou a não pensar em nada, como havia lido que era possível, mas sempre duvidara. Sua autoconsciência naquele momento era como o nada lá fora: nem escura, nem clara, apenas não existia.

- Oi Luís.

A voz era grossa, mas feminina. Luís abriu os olhos assustado. Estava no meio daquele nada que já conhecia bem. Olhou ao redor, procurando alguém.

‚ÄúDevo ter imaginado isso‚ÄĚ pensou, frustrado de ter que come√ßar a medita√ß√£o de novo.

Imaginou o quarto. O chão, o puff, o bonsai, a porta, a janela, dessa vez até colocou um aquário em um canto porque estava sentindo-se criativo. Sentou-se no lugar de sempre, sentindo o cheiro de grama cortada.

Alguém bateu na porta.

Lu√≠s levantou-se de supet√£o. ‚ÄúQue porra √© essa?‚ÄĚ. Ele olhou para a porta assustado, tentando perceber se realmente tinha algu√©m do outro lado. Imaginou que l√° fora o sol brilhava. Debaixo da porta a luz entrava em tr√™s fachos, como se houvessem dois p√©s parados do lado de fora. Certamente ele n√£o estava imaginando aquilo de prop√≥sito.

Criou um olho m√°gico na porta e espiou. Do outro lado havia uma pessoa com longos cabelos pretos.

- Deixa eu entrar, Luís - ela disse.

Ele hesitou por um instante, mas ter um amigo nessas noites n√£o seria nada mal. ‚ÄúFoda-se‚ÄĚ, pensou, e abriu a porta.

A criatura entrou quase que violentamente, mas sorrindo. Olhava ao redor com muito interesse. Ela não usava nenhuma peça de roupa, mas seu magro corpo era coberto de pêlos, como os de um cavalo, e os longos cabelos pretos chegavam à cintura.

- Hm, não quer se sentar? - Luís apontou para a cama, sem jeito.

Ela se acomodou e bateu com uma mão peluda ao seu lado, sinalizando para que Luís se sentasse também.

Ele obedeceu.

- Quem é você? - O jovem perguntou.

Ela o olhou com grandes pupilas que cobriam quase todo o espaço branco dos olhos, que estavam abaixo de grossas e bagunçadas sobrancelhas. Quase sem queixo, seu rosto terminava em uma larga boca que ia de orelha a orelha.

- N√£o sei - ela respondeu, com toda a honestidade do mundo.

- Mas como você veio parar aqui, na minha cabeça, se eu não estou te imaginando?

Ela riu. Seus dentes eram pontudos.

- Eu sempre estive aqui, você que chegou faz pouco tempo.

- Ent√£o por que eu n√£o te vi antes?

- Eu não pude fazer muita coisa desde que você assumiu o controle. - Ela já havia perdido o interesse no jovem e voltara a olhar ao seu redor. - Você me bloqueou.

- O que você fazia antes?

A mulher se levantou para olhar de perto o aqu√°rio.

- Se l√°, o que eu quisesse - disse, batendo no vidro.

- Mas sempre aqui, na minha cabeça?

- Sempre aqui. Onde mais? - Ela pegou um peixe amarelo e o jogou em sua boca. Luís tentou disfarçar o choque - Mas, aparentemente, - ela continuou, mastigando - você prefere apertar um interruptor do que transar com a Mara vestida de Leia, o que eu posso fazer?

Ele ficou sem palavras por um instante, tentando entender o sentido daquilo tudo.

- Você controlava meus sonhos?

- Boa parte sim. A maior parte n√£o.

- A maior parte eu que criava, certo? Meu inconsciente que criava?

- Sei lá - Ela fez uma cara como se nunca tivesse ouvido aquela palavra. - Só sei que você tirou todo mundo da jogada, né?

- E o que aconteceu com ele?

Ela deu de ombros, sinalizando que n√£o sabia.

- E por que foi você que apareceu agora, e não o meu inconsciente?

Ela deixou o aqu√°rio de lado e o olhou seriamente.

- Olha, eu n√£o sei responder essas coisas. Essas palavras que voc√™ usa‚Ķ √Č dif√≠cil explicar o que se passa por aqui. - Ela foi at√© o bonsai, arrancou uma folha em formato de agulha e a cheirou. - S√≥ sei que vi uma brexa e entrei. Fui mais r√°pida que qualquer outra coisa, acho. S√≥ isso.

A mulher parecia não conseguir focar em algo por muito tempo. Luís apenas a observou, até tomar coragem e perguntar:

- Você pode me fazer sonhar como antigamente?

Ela o olhou surpresa, as grossas sobrancelhas arqueadas.

- Você quer isso?

- Quero.

- Eu… Sim, eu posso. Eu posso! Você só precisa me ajudar.

- Como?

- Senta num canto e fecha os olhos. Vou fazer umas coisas por aqui. N√£o me atrapalha!

- Tudo bem.

Ele sentou-se no puff e fechou os olhos. J√° que teria que esperar, era melhor descansar. Esqueceu o quarto ao seu redor e focou apenas em sua mente.

- N√£o abre os olhos! - A criatura falou.

Luís a ouvia andando de um lado pro outro, como se estivesse muito ocupada.

- Vou fazer você não perceber que é um sonho. Você gosta de terror?

Ele demorou um instante pra entender a pergunta.

- Prefiro sci-fi e fantasia.

- Mas terror é legal também, né?

- Sim.

O jovem sentia e ouvia coisas aparecendo ao seu redor. Um ar frio chegou até ele, cheirando a umidade. Ouviu passos de outras criaturas. Uma, duas, três. Andavam de quatro, como cachorros.

Ele sabia que n√£o estava imaginando aquilo, estava tendo um sonho de verdade, finalmente. Sentiu uma das criaturas aproximar-se de si.

Luís abriu os olhos. Estava em seu quarto novamente, acordado.

O dia passou devagar. A perspectiva de voltar a sonhar e de ter uma noite inteira de descanso fez com que ele apenas pensasse em dormir. Quando finalmente se deitou, após tomar alguns comprimidos, nem percebeu a transição.


Estava escuro. Ao seu redor coisas que ele n√£o podia ver caminhavam e rastejavam. O ch√£o era frio e lamacento. Ele n√£o sabia onde estava, sabia apenas uma coisa: as criaturas procuravam por ele, e podiam farejar seus pensamentos.

Se escondeu no que parecia ser, pelo tato, uma abertura nas raízes de uma árvore. Sentia pequenas coisas que viviam ali rastejando e subindo em seu corpo. Tentou não pensar em nada enquanto tremia de frio e medo espremido naquele buraco.

Um pensamento fraco acendeu em sua cabeça. Havia algo que ele deveria se lembrar. Algo óbvio que explicaria o que era tudo aquilo, como ele chegara até lá. Por um instante ele deixou aquele pensamento tomar conta de sua cabeça.

Uma das bestas saltou até sua frente, grunhindo. Ele ouviu uma segunda, uma terceira, e muitas outras criaturas se aproximarem. Elas sabiam que ele estava lá.

Antes que pudesse tentar qualquer coisa, dentes afiados espremeram seu braço e o puxaram com uma força descomunal. Luís sentiu diversos focinhos em seu corpo, cada um arrancando um pedaço de carne.

Enquanto sentia seus órgãos sendo arrancados do seu corpo, ele ouvia o rugido dos animais. Misturado com aquele som, ouvia também uma risada grave de mulher.


Luís acordou antes do despertador tocar. Checou no celular: apenas um minuto para o alarme. Desligou-o rapidamente. Adorava quando isso acontecia. Havia dormido tudo o que tinha que dormir e não teve que ouvir nenhum barulho. Riu de felicidade. "O dia começou bem", pensou.

Levantou-se e considerou o que comer. Acabou se decidindo por fazer ovos mexidos com tomate, requeijão e um presunto que ele tinha que usar antes que estragasse. Colocou "Cantina Band" pra tocar enquanto cozinhava, assobiando a melodia apenas de samba-canção.

Estava de bom humor. Por que n√£o estaria? Fazia mais de um m√™s que ele dormia maravilhosamente bem. Tinha pesadelos todas as noites, mas acordava descansado, ao contr√°rio da √©poca dos sonhos l√ļcidos. Agora seu c√©rebro conseguia relaxar durante a noite, ainda mais do que quando meditava dormindo.

O dia se passou sem qualquer acontecimento relevante. Mais uma noite no escuro, desprotegido, ouvindo ruídos terríveis ao seu redor. Outro dia. Outra noite. E outra. E outra. As vezes era atacado durante o sonho. Sentia sua pele sendo rasgada por centenas de dentes e as bestas saltando de todos os lados para provar sua carne. Outras noites apenas se agachava e chorava, tentando entender aonde estava, e o que havia feito para merecer aquilo. Tremia de medo das coisas ao seu redor. Durante os pesadelos tinha a sensação de já ter estado ali outras vezes, de ter sido atacado e comido vivo, mas não entendia porque havia voltado, e se um dia escaparia de vez.

Durante o dia estava feliz. Produzia bastante no trabalho, via seus amigos e sua família. Depois de meses finalmente sentia-se totalmente descansado, mas as vezes, quando estava sozinho em casa ou no banheiro da firma, fechava os olhos e via cenas horríveis. Criaturas com presas gigantes esperando a noite para lhe caçar. Elas estavam lá ainda, escondidas num cantinho da sua mente. Ele se lembrava dos sonhos quando estava acordado, era quando dormia que não se lembrava de onde veio.

Ao deitar tinha receio de dormir. Sabia que os pesadelos estavam fazendo bem para ele, mas o medo era inevit√°vel. Fazia duas semanas que ele tomava rem√©dio para dormir todas as noites, e pegava no sono encolhido, abra√ßado no travesseiro. ‚ÄúTalvez se eu me esfor√ßar um pouquinho pra sonhar lucidamente, s√≥ um pouquinho‚Ķ‚ÄĚ, pensou j√° grogue, enquanto o quarto desaparecia ao seu redor.

Estava encolhido, escondido dos monstros na escurid√£o. Tentava n√£o pensar em nada para n√£o os atrair, mas um pensamento r√°pido invadiu sua cabe√ßa: aquilo poderia ser um pesadelo. Estava t√£o escuro que n√£o podia ver sua palma da m√£o. N√£o havia interruptores por perto. Sabia que se imaginasse algo e aquilo acontecesse provaria que estava em um sonho, mas s√≥ de tentar isso j√° atrairia as bestas. Sentiu uma se aproximar, farejando. Podia ouv√≠-la se movendo no escuro. ‚ÄúFoda-se‚ÄĚ. Imaginou o local em que a criatura estava sendo engolido por labaredas.

Acendeu-se uma fogueira imensa e toda a floresta se iluminou de dourado. O monstro uivava. Olhos por todos os lados voltaram-se para Luís enquanto ele se esforçava para manter aquele pensamento e a chama acesa. Colocou fogo em outro. E mais um. Cada labareda criava compridas sombras pela floresta.

Monstros saltaram em sua direção por todos os lados. Ele imaginou-se um mago, criando uma barreira de proteção ao seu redor. Uma esfera invisível lhe protegia dos ataques. Era difícil imaginar tanta coisa ao mesmo tempo e apenas um dos monstros continuou aceso. Estava imóvel. Deitado, queimava como uma pilha de carvão.

- Idiota! - Era a voz da mulher que havia prometido o ajudar.

As criaturas rodeavam a barreira protetora. Lu√≠s, com cuidado para n√£o a tirar da cabe√ßa ou a enfraquecer sem querer, conseguiu imaginar outro monstro pegando fogo. Assim que teve certeza que esse havia morrido, colocou fogo em mais um. ‚ÄúPosso passar a noite inteira assim‚ÄĚ.

-Idiota! Estou te ajudando!

Lu√≠s s√≥ percebeu que desviou sua aten√ß√£o da barreira por um instante quando uma pata gigante bateu em seu corpo, lan√ßado-o ao ar. Chocou-se contra uma √°rvore a metros de dist√Ęncia e caiu no ch√£o.

Sentia sua roupa rasgada nas costas e o sangue escorrendo por seu corpo. A dor era insuport√°vel. Tentou tirar seu bra√ßo esquerdo de baixo de si mas ele n√£o respondia. Rolou para sair de cima do bra√ßo e sentiu sua costela, certamente quebrada, cortando sua carne por dentro com cada movimento. ‚Äú√Č s√≥ um sonho‚ÄĚ, pensou levantando-se devagar.

Estava escuro novamente e Luís podia ouvir os monstros correndo em sua direção.

Idiota! - a voz agora vinha de perto do jovem - Você pediu por isso!

Luís correu até ela, imaginando-se segurando a empunhadura de um sabre, e com um estalo metálico um facho de luz saiu do cabo e iluminou o lugar de vermelho. Ele viu a expressão de surpresa no rosto animalesco da mulher quando a partiu em dois.


Acordou. Mas n√£o estava no seu quarto, estava de volta √†quele nada dos seus sonhos l√ļcidos. O nada que n√£o era nem frio nem quente, nem escuro nem claro.

‚ÄúEstou sonhando ainda. Voltei a sonhar lucidamente‚ÄĚ. Ele olhou ao redor, como se procurasse algu√©m que pudesse ajud√°-lo. ‚ÄúN√£o‚Ķ n√£o‚Ķ‚ÄĚ.

Acordou de verdade, suado, com o despertador tocando. Levantou-se e se arrumou para o trabalho de forma autom√°tica, pensando em como seria sua vida a partir de agora. Matara a √ļnica coisa que p√īde o ajudar. Voltara a sonhar lucidamente. Saiu de casa em dire√ß√£o ao ponto de √īnibus.

Suas pernas estavam bambas. Teria que passar oito horas todos os dias sozinho, sem ter o que fazer, para o resto de sua vida. N√£o descansaria mais. Enlouqueceria.

Atravessou a rua t√£o perdido em seus pensamentos que nem viu o que lhe atingiu.


O nada não era nem preto, nem branco. Luís não sabia por que estava sonhando. Ele ouvia vozes que vinham do mundo lá fora. Pessoas que ele não conhecia gritando. Ouviu familiares. Alguns falavam pra ele que tudo ficaria bem. Reconheceu a voz de sua mãe.

Esperou horas fazendo o que costumava fazer quando sonhava lucidamente: meditando, imaginando algo, passando um filme em sua cabe√ßa. S√≥ quando, durante uma conversa da sua m√£e com um m√©dico, Lu√≠s ouviu a palavra ‚Äúcoma‚ÄĚ, que ele entendeu quanto tempo passaria naquela tortura.
submitted by KoopaTrope to EscritoresBrasil [link] [comments]


2019.05.24 01:20 ricardoorganizacao C√Ęncer de mama: dos primeiros sinais ao tratamento

que √© C√Ęncer de mama?
O c√Ęncer de mama √© um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequ√™ncia de altera√ß√Ķes gen√©ticas em algum conjunto de c√©lulas da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das c√©lulas mam√°rias, tanto do ducto mam√°rio quanto dos gl√≥bulos mam√°rios. Esse √© o tipo de c√Ęncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milh√Ķes de novos casos e 458 mil mortes pela doen√ßa por ano, de acordo com a Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde (OMS). A propor√ß√£o em homens e mulheres √© de 1:100 - ou seja, para cada 100 mulheres com c√Ęncer de mama, um homem ter√° a doen√ßa. No Brasil, o Minist√©rio da Sa√ļde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres ter√£o um tumor nas mamas at√© os 90 anos de idade. Segundo o INCA, √© que represente, em 2016, 28,1% do total dos c√Ęnceres da mulher.
Tipos
Existem diversos tipos e subtipos de c√Ęncer de mama. No geral, o diagn√≥stico leva em conta alguns crit√©rios: se o tumor √© ou n√£o invasivo, seu tipohistol√≥gico, avalia√ß√£o imunoistoqu√≠mica e seu estadio (extens√£o):
Tumor invasivo ou n√£o
Um c√Ęncer de mama n√£o invasivo, tamb√©m chamado de c√Ęncer in situ, √© aquele que est√° contido em algum ponto da mama, sem se espalhar para outros √≥rg√£os - a membrana que reveste o tumor n√£o se rompe, e as c√©lulas cancerosas ficam concentradas dentro daquele n√≥dulo. J√° o tipo invasivo acontece quando essa membrana se rompe e as c√©lulas cancerosas invadem outros pontos do organismo. Todo c√Ęncer in situ tem potencial para se transformar em invasor.
Avaliação Imunoistoquímica
Tamb√©m chamada de IQH, a avalia√ß√£o imunoistoqu√≠mica para o c√Ęncer de mama avalia se aquele tumor tem os chamados receptores hormonais. Aproximadamente 65 a 70% dos c√Ęnceres de mama tem esses receptores, que s√£o uma esp√©cie de ancoradouro para um determinado horm√īnio. Existem tr√™s tipos de receptores hormonais: o de estr√≥geno, o de progesterona e o de HER-2. Esses receptores fazem com que o determinado horm√īnio seja atra√≠do para o tumor, se ligando ao receptor e fazendo com que essa c√©lula maligna se divida, agravando a doen√ßa.
A progesterona e o estr√≥geno s√£o horm√īnios que circulam normalmente por nosso organismo, que podem se ligar aos receptores hormonais do c√Ęncer de mama, quando houver. J√° o HER-2 (sigla para receptor 2 do fator de crescimento epid√©rmico humano) √© um gene que pode ser encontrado em todas as c√©lulas do corpo humano, que tem como fun√ß√£o ajudar a c√©lula nos processos de divis√£o celular. O gene HER-2 faz com que a c√©lula produza uma prote√≠na chamada prote√≠na HER-2, que fica na superf√≠cie das c√©lulas. De tempos em tempos, a prote√≠na HER-2 envia sinais para o n√ļcleo da c√©lula, avisando que chegou o momento da divis√£o celular. Na mama, cada c√©lula possui duas c√≥pias do gene HER-2, que contribuem para o funcionamento normal destas c√©lulas. Por√©m, em algumas pacientes ocorre o aparecimento de um grande n√ļmero de genes HER-2 no interior das c√©lulas da mama. Com o aumento do n√ļmero de genes HER-2 no n√ļcleo, ficar√° tamb√©m aumentado o n√ļmero de receptores HER-2 na superf√≠cie das c√©lulas.
Tipo histol√≥gico do c√Ęncer de mama
O tipo histol√≥gico √© como se fosse o nome e o sobrenome do c√Ęncer. Os tipos histol√≥gicos se dividem em v√°rios subtipos, de acordo com fatores como a presen√ßa ou aus√™ncia de receptores hormonais e extens√£o do tumor. Os tipos mais b√°sicos de c√Ęncer de mama s√£o:
¬∑ Carcinoma ducta in situ: √© o tipo mais comum de c√Ęncer de mama n√£o invasivo. Ele afeta os ductos da mama, que s√£o os canais que conduzem leite. Ele n√£o invade outros tecidos nem se espalha pela corrente sangu√≠nea, a membrana que reveste o tumor n√£o se rompe, e as c√©lulas cancerosas ficam concentradas dentro daquele n√≥dulo mas pode ser multifocal, ou seja, pode haver v√°rios focos dessa neoplasia na mesma mama. Caracteriza-se pela presen√ßa de um ou mais receptores hormonais na superf√≠cie das c√©lulas.Todo c√Ęncer de mama in situ tem potencial para se transformar em invasor.
¬∑ Carcinoma ductal invasivo: ele tamb√©m acomete os ductos da mama, e se caracteriza por um tumor que pode invadir os tecidos que os circundam. O c√Ęncer do tipo ductal invasivo representa de 65 a 85% dos c√Ęnceres de mama invasivos. Esse carcinoma pode crescer localmente ou se espalhar para outros √≥rg√£os por meio de veias e vasos linf√°ticos. Caracteriza-se pela presen√ßa de um ou mais receptores hormonais na superf√≠cie das c√©lulas.
¬∑ Carcinoma lobular in situ: ele se origina nas c√©lulas dos lobos mam√°rios e n√£o tem a capacidade de invas√£o dos tecidos adjacentes. Frequentemente √© multifocal. O carcinoma lobular in situ representa de 2 a 6% dos casos de c√Ęncer de mama.
· Carcinoma lobular invasivo: ele também nasce dos lobos mamários e é o segundo tipo mais comum. O carcinoma lobular invasivo pode invadir outros tecidos e crescer localmente ou se espalhar. Geralmente apresenta receptores de estrógeno e progesterona na superfície das células, mas raramente a proteína HER-2.Tem maior de afetar as duas mamas.
¬∑ Carcinoma inflamat√≥rio: raramente apresenta receptores hormonais, podendo ser chamado de triplo negativo. Ele √© a forma mais agressiva de c√Ęncer de mama ‚Äď e tamb√©m a mais rara. O carcinoma inflamat√≥rio se apresenta como uma inflama√ß√£o na mama e frequentemente tem uma grande extens√£o. Ele tamb√©m come√ßa nas gl√Ęndulas que produzem leite. As chances dele se espalhar por outras partes do corpo e produzir met√°stase √© grande.
¬∑ Doen√ßa de Paget: √© um tipo de c√Ęncer de mama que acomete a ar√©ola ou mamilos, podendo afetar os dois ao mesmo tempo. Ele representa de 0,5 a 4,3% de todos os casos de carcinoma mam√°rio, sendo portando uma forma mais rara. Ele √© caracterizado por altera√ß√Ķes na pele do mamilo, como crostas e inflama√ß√Ķes ‚Äď no entanto, tamb√©m pode ser assintom√°tico. Existem duas teorias para explicar a origem da doen√ßa de Paget da mama: as c√©lulas tumorais podem crescer nos ductos mam√°rios e progredir em dire√ß√£o √† epiderme do mamilo, ou ent√£o as c√©lulas tumorais se desenvolvem j√° na por√ß√£o terminal dos ductos, na jun√ß√£o com a epiderme.
Estadiamento do c√Ęncer de mama
O c√Ęncer de mama √© dividido em quatro estadios ou est√°gios, conforme a extens√£o da doen√ßa, que v√£o do 0 ao 4:
· Estadio 0: as células cancerosas ainda estão contidas nos ductos, por isso o problema é quase sempre curável
¬∑ Estadio 1: tumor com menos de 2 cm, sem acometimento das gl√Ęndulas linf√°ticas da axila
¬∑ Estadio 3: n√≥dulo com mais de 5 cm que pode alcan√ßar estruturas vizinhas, como m√ļsculo e pele, assim como as gl√Ęndulas linf√°ticas. Mas ainda n√£o h√° ind√≠cio de que o c√Ęncer se espalhou pelo corpo
¬∑ Estadio 4: tumores de qualquer tamanho com met√°stases e, geralmente, h√° comprometimento das gl√Ęndulas linf√°ticas. No Brasil cerca de 60 a 70% dos casos s√£o diagnosticado em estadio 3 ou 4.
Fatores de risco
Os principais fatores de risco para o c√Ęncer de mama s√£o:
)
Histórico familiar
Os critérios para identificar o risco genético para a doença são:
¬∑ Dois ou mais parentes de primeiro grau com c√Ęncer de mama
· Um parente de primeiro grau e dois ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com a doença
¬∑ Dois parentes de primeiro grau com esse tipo de c√Ęncer, sendo que um teve a doen√ßa antes de 45 anos
¬∑ Um parente de primeiro grau com c√Ęncer de mama bilateral
¬∑ Um parente de primeiro grau com a doen√ßa e um ou mais parentes com c√Ęncer de ov√°rio
¬∑ Um parente de segundo ou terceiro grau com c√Ęncer de mama e dois ou mais com c√Ęncer de ov√°rio
· Três ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com a doença
¬∑ E dois parentes de segundo ou terceiro grau com c√Ęncer de mama e um ou mais com c√Ęncer de ov√°rio.
Idade
As mulheres entre 40 e 69 anos s√£o as principais v√≠timas. Isso porque a exposi√ß√£o ao horm√īnio estr√≥geno est√° no auge com a chegada dessa idade. A partir dos 50 anos, particularmente, os riscos entram em uma curva ascendente.
Menstruação precoce
A rela√ß√£o com a menstrua√ß√£o est√° no fato de que √© no in√≠cio desse per√≠odo que o corpo da mulher passa a produzir quantidades maiores do horm√īnio estr√≥geno. Esse horm√īnio em quantidades alteradas facilita a prolifera√ß√£o desordenada de c√©lulas mam√°rias, resultando em um tumor. Quanto mais intensa e duradoura √© a a√ß√£o do horm√īnio nas c√©lulas mam√°rias, maior √© a probabilidade de um tumor. Se a primeira menstrua√ß√£o ocorre por volta dos 9 ou 10 anos de idade, √© porque os ov√°rios intensificaram a produ√ß√£o do horm√īnio cedo e, assim, o organismo ficar√° exposto ao estr√≥geno por mais tempo no decorrer da vida.
Menopausa tardia
A l√≥gica nesse caso √© a mesma do caso acima - enquanto a menstrua√ß√£o n√£o cessa, os ov√°rios continuam a produzir o estr√≥geno, deixando as gl√Ęndulas mam√°rias mais expostas ao crescimento celular desordenado.
Reposição hormonal
Muitas mulheres procuram a reposi√ß√£o hormonal para diminuir os sintomas da menopausa. Mas essa reposi√ß√£o - principalmente de esteroides, como estr√≥geno e progesterona - pode aumentar as chances. Na menopausa, os tecidos ficam ainda mais sens√≠veis √† a√ß√£o do estr√≥geno, j√° que os n√≠veis desse horm√īnio est√£o baixos devido √† aus√™ncia de sua produ√ß√£o pelo ov√°rio. Como alternativa √† reposi√ß√£o hormonal, √© indicada a pr√°tica de exerc√≠cios f√≠sicos e uma dieta balanceada.
Colesterol alto
O colesterol √© a gordura que serve de mat√©ria prima para a fabrica√ß√£o do estr√≥geno. Dessa forma, mulheres que altos n√≠veis de colesterol tendem a produzir esse horm√īnio em maior quantidade, aumentando o risco de c√Ęncer de mama.
Obesidade
O excesso de peso √© um fator de risco para o c√Ęncer de mama principalmente ap√≥s a menopausa. Isso porque a partir dessa idade o tecido gorduroso passa a atuar como uma nova f√°brica de horm√īnios. Sob a a√ß√£o de enzimas, a gordura armazenada nas mamas, por exemplo, √© convertida em estr√≥geno. O alerta √© mais s√©rio para aquelas que apresentam um √≠ndice de massa corporal (IMC) igual ou superior a 30. A redu√ß√£o de apenas 5% do peso j√° cortaria quase pela metade os riscos de desenvolver alguns dos principais tipos da doen√ßa. A constata√ß√£o √© de pesquisadores do Centro de Preven√ß√£o Fred Hutchinson (EUA), com base na avalia√ß√£o de dados de 439 mulheres acima do peso entre 50 e 75 anos de idade.
Ausência de gravidez
Mulheres que nunca tiveram filhos t√™m mais chances devido a aus√™ncia de amamenta√ß√£o. Quando a mulher amamenta, ela estimula as gl√Ęndulas mam√°rias e diminui a quantidade de horm√īnios, como o estr√≥geno, em sua corrente sangu√≠nea.
Saiba mais:
Tudo sobre emagrecimento saud√°vel
Les√Ķes de risco
J√° ter apresentado algum tipo de altera√ß√£o na mama n√£o relacionada ao c√Ęncer de mama tamb√©m pode aumentar as chances do surgimento de tumores. Dessa forma, pequenos cistos ou calcifica√ß√Ķes encontrados na mama, ainda que benignos, devem ser acompanhados com aten√ß√£o.
Tumor de mama anterior
Pacientes que j√° tiveram c√Ęncer de mama t√™m mais chances de apresentar outro tumor - nesse caso √© chamado de c√Ęncer recidivo ou que sofreu uma recidiva.
Sintomas
Sintomas de C√Ęncer de mama
Os sintomas do c√Ęncer de mama variam conforme o tamanho e est√°gio do tumor. A maioria dos tumores da mama, quando iniciais, n√£o apresenta sintomas.
Caso o tumor j√° esteja percept√≠vel ao toque do dedo, √© sinal de que ele tem cerca de 1 cm¬≥ - o que j√° √© uma les√£o muito grande. Por isso √© importante fazer os exames preventivos (como a mamografia) na idade adequada, antes do aparecimento deste e de qualquer outro sintoma do c√Ęncer de mama.
Veja os outros sinais poss√≠veis do c√Ęncer de mama:
· Vermelhidão na pele, inchaço ou calor
¬∑ Altera√ß√Ķes no formato dos mamilos e das mamas, principalmente as altera√ß√Ķes recentes, √© poss√≠vel at√© que uma mama fique diferente da outra
· Nódulos na axila
· Secreção escura saindo pelo mamilo
· Pele enrugada, como uma casca de laranja
· Em estágios avançados, a mama pode abrir uma ferida.
Diagnóstico e Exames
Diagn√≥stico de C√Ęncer de mama
Al√©m da mamografia, resson√Ęncia magn√©tica, ecografia e outros exames de imagem que podem ser feitos para identificar uma altera√ß√£o suspeita de c√Ęncer de mama, √© necess√°rio fazer uma bi√≥psia do tecido coletado da mama. Nesse material da bi√≥psia √© que a equipe m√©dica identifica se as c√©lulas s√£o tumorosas ou n√£o. Caso seja feito o diagn√≥stico, os m√©dicos ir√£o fazer o estudo dos receptores hormonais para saber se aquele tumor expressa algum ou n√£o, al√©m de sua classifica√ß√£o histol√≥gica. O tratamento vai ser determinado pela presen√ßa ou aus√™ncia desses receptores na c√©lula maligna, bem como o progn√≥stico do paciente.
Na consulta médica
Chegando ao consult√≥rio com a mamografia suspeita para c√Ęncer de mama, o m√©dico far√° perguntas sobre seu hist√≥rico familiar da doen√ßa, idade, data de in√≠cio da menstrua√ß√£o, se voc√™ j√° est√° na menopausa e outras quest√Ķes relacionadas a fatores de risco. Depois, far√° a an√°lise da mamografia e da bi√≥psia a fim de encontrar o diagn√≥stico.
Caso voc√™ j√° tenha recebido o diagn√≥stico, √© importante tirar todas as suas d√ļvidas com o m√©dico e n√£o deixar nada escapar. Confira algumas dicas para aproveitar ao m√°ximo a consulta:
· Se não entender o médico, peça que repita com termos mais simples ou usando desenhos
¬∑ Leve um caderno para a consulta e anote os pontos mais importantes e para levar d√ļvidas anotadas para as consultas
¬∑ Caso queira informa√ß√Ķes adicionais sobre seu caso, pe√ßa a seu m√©dico que indique livros, sites ou artigos
¬∑ Prefira levar um acompanhante para ajudar na assimila√ß√£o de novas informa√ß√Ķes.
Segue uma lista de perguntas importantes para fazer na consulta:
· Onde está a doença nesse momento e qual a sua extensão?
¬∑ Meu c√Ęncer √© receptor de horm√īnio positivo ou negativo?
¬∑ Meu c√Ęncer √© HER-2 positivo ou negativo?
¬∑ Quais s√£o as op√ß√Ķes de tratamento e como elas funcionam?
· Quais são os efeitos colaterais mais e menos comuns do tratamento?
· Como esse tratamento me beneficiará?
· Posso evitar os desconfortos do tratamento? Como?
· Qual a previsão de duração do tratamento?
· Precisarei visitar o médico e realizar exames com que frequência durante o tratamento? Quais exames serão necessários?
· Precisarei ficar internada?
· Precisarei seguir dieta específica?
· Posso fazer a reconstrução mamária? Como ficará minha mama?
· Posso apresentar linfedema? Quais são as chances?
¬∑ Meu c√Ęncer voltar√°? Quais s√£o as chances?
¬∑ Para quem devo ligar se tiver d√ļvidas e problemas relativos ao tratamento?
· Quando terminar, quais serão os próximos passos?
· Eu tenho outras doenças concomitantes que afetam a minha capacidade de tolerar tratamentos?
· Há alguma recomendação especial para esse momento?
Tratamento e Cuidados
Tratamento de C√Ęncer de mama
Existem diversos tratamentos para o c√Ęncer de mama, que podem ser combinados ou n√£o. Todo c√Ęncer dever√° ser retirado com uma cirurgia, que pode retirar parte da mama ou ela toda ‚Äď entretanto, em alguns casos pode ser que a cirurgia seja combinada com outros tratamentos.
O que vai determinar a escolha do tratamento é a presença ou ausência de receptores hormonais, o estadiamento do tumor, se já apresenta o diagnóstico com metástase ou não.
Outro fator determinante para o tratamento √© a paciente e qual o seu estado de sa√ļde e √©poca da vida. Tratar o quadro em uma mulher de 45 anos, saud√°vel, √© completamente diferente de fazer o tratamento em uma mulher com 80 anos e doen√ßas relacionadas ‚Äď ainda que o tipo e extens√£o do c√Ęncer sejam exatamente iguais. Nesse caso, deve ser levado em conta o impacto dos tratamentos e se eles ir√£o interferir na qualidade de vida da paciente. Os tratamentos s√£o divididos entre terapia local e terapia sist√™mica:
Terapia local de c√Ęncer de mama
O c√Ęncer de mama tratado localmente ser√° submetido a uma cirurgia parcial ou total seguida de radioterapia:
· Cirurgia: é a modalidade de tratamento mais antiga. Quando o tumor se encontra em estágio inicial, a retirada é mais fácil e com menor comprometimento da mama
¬∑ Radioterapia: terapia que usa radia√ß√£o ionizante no local do tumor. √Č muito utilizada para tumores que ainda n√£o se espalharam e n√£o met√°stases, para os quais n√£o √© necess√°ria a retirada de grande parte da mama. A radioterapia tamb√©m pode ser usada nos casos em que o c√Ęncer de mama n√£o pode ser retirado completamente com a cirurgia, ou quando se quer diminuir o risco de o tumor voltar a crescer. Dura aproximadamente um m√™s.
Terapia sist√™mica do c√Ęncer de mama
O tratamento sist√™mico se faz com um conjunto que medicamentos que ser√£o infundidos por via oral ou diretamente na corrente sangu√≠nea. Em ambos os casos, o tratamento n√£o √© feito de forma local ‚Äď ou seja, o medicamento ir√° circular por todo o organismo, inclusive onde o tumor se encontra. H√° tr√™s modalidade de terapia sist√™mica:
¬∑ Quimioterapia: tratamento que utiliza medicamentos orais ou intravenosos, com o objetivo de destruir, controlar ou inibir o crescimento das c√©lulas doentes. A quimio pode ser feita antes ou ap√≥s a cirurgia, e o per√≠odo de tratamento varia conforme o c√Ęncer de mama e a paciente
¬∑ Hormonioterapia: tem como objetivo impedir a a√ß√£o dos horm√īnios que fazem as c√©lulas cancer√≠genas crescerem. A hormonioterapia, portanto, s√≥ poder√° ser utilizada em pacientes que apresentam pelo menos um receptor hormonal em seu tumor. Essa terapia no geral √© feita via oral, e as drogas agem bloqueando ou suprimindo os efeitos do horm√īnio sobre o √≥rg√£o afetado
· Imunoterapia: também conhecido como terapia anti HER-2, essa modalidade é constituída de drogas que bloqueiam alvos específicos de determinadas proteínas ou mecanismo de divisão celular presente apenas nas células tumorais ou presentes preferencialmente nas células tumorais. São medicamentos ministrados geralmente via oral. Quando o tumor expressa a proteína HER-2 em grande quantidade, por exemplo, são utilizadas drogas que irão destruir essas células especificamente. Existem outras proteínas ou processos celular que podem se acentuar no tumor e intensificar seu crescimento, e as drogas da terapia alvo irão agir nesses pontos específicos.
Caso o tumor tenha grande extens√£o, pode ser que o m√©dico recomende uma terapia sist√™mica inicialmente, para diminuir o tamanho do c√Ęncer de mama e assim fazer a cirurgia parcial. Se o c√Ęncer apresentar met√°stases, a terapia sist√™mica tamb√©m √© indicada, j√° que as drogas agem no corpo inteiro, encontrando focos do tumor e eliminando. A escolha do tratamento tem que levar em conta a curabilidade da doen√ßa e a toler√Ęncia √† toxicidade do tratamento (algumas mulheres n√£o podem se expor a tratamentos muito severos durante um longo per√≠odo). Pacientes que sofreram met√°stases dever√£o se submeter ao algum tratamento sist√™mico para o resto da vida, al√©m do acompanhamento cl√≠nico.
Complica√ß√Ķes poss√≠veis
Entre as complica√ß√Ķes est√° a recidiva, que √© a volta de um tumor j√° tratado. A recidiva do c√Ęncer de mama ocorre nos dois ou tr√™s primeiros anos ap√≥s a retirada do tumor, por isso √© necess√°rio fazer um acompanhamento pr√≥ximo nesse per√≠odo, com mamografias regulares em intervalos de seis meses ou anualmente mais an√°lise cl√≠nica do paciente. O tumor tamb√©m pode invadir outros tecidos e se espalhar pela circula√ß√£o sangu√≠nea ou linf√°tica, atingindo outros √≥rg√£os como f√≠gado e ossos - causando as chamadas met√°stases. Se o c√Ęncer for metast√°tico, o tratamento deve ser sist√™mico e acompanhado tamb√©m individualmente.
Al√©m disso, h√° os efeitos colaterais das terapias. Ap√≥s a cirurgia, √© necess√°rio acompanhamento com m√©dico e fisioterapeuta para evitar o rompimento dos pontos e necrose de tecidos - tamb√©m √© importante manter a higieniza√ß√£o do local para evitar infec√ß√Ķes. A cirurgia tamb√©m envolve a modifica√ß√£o e pode causar uma s√©rie de altera√ß√Ķes psicol√≥gicas na paciente, al√©m das f√≠sicas.
A hormonioterapia pode piorar os sintomas da menopausa, favorecer a osteoporose, aumentar o risco de trombose e co√°gulos nas pernas - entretanto, esses efeitos colaterais s√£o raros e as pacientes no geral tem uma alta toler√Ęncia ao tratamento.
Durante a quimioterapia a mulher pode sofrer infec√ß√Ķes bucais, queda de cabelo, diarreia, n√°useas e baixa imunidade tempor√°ria. Algumas quimioterapias tamb√©m pode afetar a sa√ļde cardiovascular - por isso √© importante o acompanhamento com cardiologista. O sistema reprodutor tamb√©m pode ser afetado, por isso, se voc√™ estiver em idade reprodutiva e pretende ter filhos, discuta com seu m√©dico e parceiro(a) a possibilidade de se fazer o congelamento de √≥vulos. A queda dos cabelos √© efeito mais comum da quimioterapia e n√£o √© control√°vel - isso porque o tratamento ir√° matar tudo aquilo que est√° crescendo. Dessa forma, al√©m da queda de cabelo, pode ser que voc√™ perceba as unhas mais fracas tamb√©m.
A terapia anti HER-2 tem menos efeitos colaterais, mas pode induzir uma toxicidade no cora√ß√£o - por isso, muita aten√ß√£o com o cardiologista se optar por esse tratamento. Os anticorpos monoclonais, ligando-se √†s c√©lulas cancer√≠genas e destruindo-as especificamente, apresentam geralmente menor grau de toxicidade que os quimioter√°pios convencionais. Ainda sim, pode gerar efeitos como falta de ar, sensa√ß√£o de calor, queda da press√£o arterial e rubor. Notifique imediatamente a equipe que te atende ao sinal desses sintomas. Normalmente, esses efeitos diminuem nas administra√ß√Ķes posteriores. J√° a radioterapia pode causar cansa√ßo e queimaduras leves na pele que voltam ao normal com o fim da terapia.
Convivendo (prognóstico)
C√Ęncer de mama tem cura?
A maior chance de cura √© por meio do diagn√≥stico precoce. Um tumor diagnosticado no estadio 0 ou 1 chega a ter mais 90% de chance de cura. J√° um c√Ęncer de mama no estadio 3 ou 4 tem de 30 a 40% de chance de cura total. Mas isso n√£o √© motivo para desistir ou achar que o seu caso n√£o tem cura ‚Äď com o tratamento adequado e for√ßa de vontade, todo o obst√°culo √© transpassado. Mesmo c√Ęnceres em estadios mais avan√ßados podem responder bem ao tratamento, podendo ser operados e retirados completamente. Por isso √© importante conversar com seu m√©dico e sempre buscar novas formas de lidar com a doen√ßa.
Convivendo/ Prognóstico
O progn√≥stico do c√Ęncer de mama depende de todas as caracter√≠sticas do tumor e paciente, como tamb√©m da disponibilidade das drogas adequadas. No Brasil ainda n√£o est√° dispon√≠vel a terapia anti HER2 para doen√ßa metast√°tica, por exemplo. Al√©m disso, 40% das mulheres com c√Ęncer no geral que precisam de radioterapia n√£o recebem o tratamento porque n√£o tem equipamentos suficientes no pa√≠s para suprir a demanda. Esse tipo de complica√ß√£o pode piorar o progn√≥stico de uma paciente, que fica dependente de uma fila de espera ou ent√£o precisa se inscrever em programas internacionais. Existem modelos matem√°ticos que ajudam a estimar o risco de recidiva nos pr√≥ximos dez anos ‚Äď mas seus resultados n√£o s√£o 100% corretos ou perfeitos. Existem m√©todos mais modernos que avaliam o tumor da paciente em sua composi√ß√£o gen√©tica, individualmente. Com base na avalia√ß√£o dos genes do tumor da paciente faz-se um progn√≥stico individualizado e o benef√≠cio que qualquer tratamento vai trazer para a cura do c√Ęncer de mama. Entretanto, esses testes s√£o mais sofisticados e n√£o precisam ser enviados para fora do pa√≠s para avalia√ß√£o.
O tratamento também envolve uma serie de cuidados e práticas para minimizar os efeitos das terapias:
Como minimizar os efeitos adversos da quimioterapia?
¬∑ N√°useas e v√īmitos: consuma alimentos de f√°cil digest√£o e converse com seu oncologista sobre a necessidade da utiliza√ß√£o de antiem√©ticos.
¬∑ Planeje a alimenta√ß√£o: algumas pessoas sentem-se bem comendo antes da quimioterapia e outras, n√£o ‚Äď nesse caso, o h√°bito varia conforme a necessidade da paciente com c√Ęncer de mama. Entretanto, deve-se sempre aguardar pelo menos uma hora ap√≥s a sess√£o para consumir qualquer alimento ou bebida.
¬∑ Coma devagar: consuma pequenas refei√ß√Ķes, cinco ou seis vezes por dia, em vez de tr√™s grandes refei√ß√Ķes, evitando ingerir l√≠quidos enquanto come. Isso evite enjoos e v√īmitos.
· Prefira alimentos frescos e evite consumi-los muito quentes
¬∑ Evite alimentos e bebidas fortes, como caf√©, peixe, cebola e alho. Eles tamb√©m favorecem os v√īmitos.
Cuidados durante a radioterapia
O radioterapeuta e a equipe de enfermagem debem orientá-la sobre os cuidados específicos que deverão ser adotados durante o tratamento de radioterapia. Esses cuidados variam muito de acordo com a região a ser irradiada.
· Pele: lave a pele irradiada com sabão suave e água morna. Tente não coçar nem esfregar a área.
· Pomada: aplique pomadas ou cremes sobre a pele somende com aprovação médica.
· Prefira roupas folgadas e confortáveis e se possível cubra a região irradiada com roupas claras.
Mais do que viver, a paciente pode viver bem, cuidando de si pr√≥pria com carinho e aten√ß√£o. Para ajudar as pacientes nesse desafio, √© cada vez mais comum a abordagem multidisciplinar para o c√Ęncer de mama, com apoio de dentistas, nutricionistas, fisioterapeutas, enfermeiros, psic√≥logos, preparadores f√≠sicos e etc.
Fisioterapia para c√Ęncer de mama
Ela promove a independência funcional da paciente, permitindo que realize as atividades que deseja sozinha e sem inconveniências. Proporciona alívio da dor e reduz a necessidade do uso de analgésicos. Geralmente o tratamento é indicado após a cirurgia.
Nutrição
O acompanhamento nutricional ajuda a prevenir a perda de peso e a desnutri√ß√£o durante o tratamento. Al√©m disso, ele ajuda a paciente com c√Ęncer de mama a seguir as restri√ß√Ķes diet√©ticas corretas para evitar poss√≠veis efeitos colaterais do tratamento.
Exerc√≠cios f√≠sicos e c√Ęncer de mama
Não importante a atividade - o que importa é praticar. A atividade física ajuda a "mandar" a fadiga embora, aumenta a energia, a disposição e a autoestima, além de proporcionar convívio social.
· Depois da cirurgia: converse com seu médico sobre o retorno às atividades físicas. Isso varia de acordo com o tempo de recuperação esperado para cada procedimento e estado paciente.
¬∑ Algumas pacientes podem apresentar queda de imunidade durante o tratamento, o que pode ocasionar infec√ß√Ķes oportunistas. Por isso, n√£o se recomendam atividades com a nata√ß√£o ‚Äď j√° o contato com a √°gua da piscina pode favorecer infec√ß√Ķes.
· Caso a ideia seja frequentar uma academia de ginástica, opte pela atividade supervisionada por um profissional de educação física. Relate seu caso, para que ele indique a série de exercícios mais adequada.
Sexualidade e sensualidade
Durante o tratamento do c√Ęncer de mama, diversas situa√ß√Ķes como diminui√ß√£o da libido, altera√ß√Ķes hormonais e inc√īmodos emocionais podem influenciar diretamente no seu comportamento sexual. √Č importante que entenda que esses transtornos s√£o causados por situa√ß√Ķes f√≠sicas que voc√™ est√° enfrentando e n√£o tem a ver o que voc√™ √© em ess√™ncia. Tente resgatar nesse per√≠odo a sensualidade que h√° em voc√™ ‚Äď mas tudo em seu tempo.
· Fale com seu parceiro ou parceira: converse sobre a diminuição da libido para que a pessoa não se sinta rejeitada e confusa com seu possível desinteresse sexual. A comunicação aberta poderá ajudar a buscar maneiras criativas de despertas a sua libido.
· Fale com seu oncologista: seu médico pode prescrever medicamentos para combater os efeitos colaterais do tratamento, motivos que levam ao desinteresse sexual.
· Fale com um psicólogo: o profissional pode ajudar identificando e tratando os obstáculos emocionais que colaboram com o desinteresse sexual.
Cuidados com a autoestima
A queda de cabelos e a mastectomia s√£o os pontos que mais podem afetar a autoestima da paciente. Tente n√£o se render a esses sentimentos e procure sa√≠das para esses inc√īmodos, que s√£o pequenos perto da sua qualidade de vida e da luta que voc√™ est√° travando. Voc√™ pode guardar os fios naturais para aplicar em rabo de cavalo quando cabelos voltarem a crescer, ou ent√£o comprar perucas e usar len√ßos coloridos, refletindo sua personalidade. Busque outras atividades que fa√ßam voc√™ se sentir bem, como cursos de uma √°rea que voc√™ se interesse. Tudo vale para reconquistar a autoconfian√ßa ou ent√£o n√£o deixar que ela se v√°.
Administrando sentimentos
O c√Ęncer de mama pode gerar uma s√©rie de sentimentos, diversos altos e baixos. Isso tudo √© normal ‚Äď o ser humano √© cheio de emo√ß√Ķes e a doen√ßa pode maximizar esse aspecto. Entenda que alguns dias ser√£o melhores que outras, mas n√£o permita que o mais estar se instale. O importante √© que voc√™ n√£o se desespere em meio aos sentimentos que experimenta. Se voc√™ perceber algum sinal de depress√£o, como tristeza profunda, falta de sono e apetite, inseguran√ßa e des√Ęnimo, converse com seu oncologista sobre o assunto. Ele poder√° recomendar uma visita ao psic√≥logo.
Impacto do c√Ęncer de mama na minha vida
¬∑ Casa: se voc√™ ainda n√£o divide a tarefas com seu parceiro (a) e filhos, essa √© a hora para determinar novas fun√ß√Ķes. Durante o tratamento pode ser que voc√™ se sinta indisposta, e todo o apoio √© importante nesse sentido.
· Trabalho: se você se sentir disposta e com vontade de trabalhar, vá em frente - isso ajudará a manter o convívio social e atrelará compromissos a sai vida que não estão relacionados com o tumor. Porém, em alguns momentos, você poderá se sentir debilitada e pode ser que opte por deixar o trabalho.
· Vida financeira: seu orçamento pode ficar abalado caso você precise parar de trabalhar, mais as despesas do tratamento. Saiba que é possível requisitar auxílio-doença e não se envergonhe se precisar pedir ajuda a um parente ou amigo mais próximo. Rever os gastos durante esse período também é essencial.
Conversando com seus filhos
¬∑ A pessoa mais indicada para contar √© voc√™. Fale o mais r√°pido poss√≠vel, para n√£o criar um clima de omiss√£o. Al√©m disso, evite omitir a palavra c√Ęncer ou tratar o c√Ęncer de mama como um tabu. Isso somente criar√° medo em torno da doen√ßa
· Você não precisa contar detalhes da doença, mas esteja preparada para questionamentos
· Explique os efeitos colaterais da doença do tratamento, que é normal você ficar mais triste em alguns momentos, que é normal a queda de cabelos e outros efeitos. Isso evite choques.
¬∑ Seus filhos poder√£o apresentar mudan√ßas de comportamento e desempenho na escola. √Č importante que o educador saiba lidar com isso e tenha liberdade de comentar com voc√™ se algo diferente ocorrer.
· Se sentir a necessidade, busque apoio de um psicólogo familiar.
Conversando com seu marido ou companheiro
O seu companheiro ou companheira é a pessoa que, assim como os filhos, estará mais próxima de você nesse momento. Conversem francamente sobre as demandas que surgirão e peça ajuda para enfrentar a doença.
Reconstrução de mama
Pass√≠vel de ser realizada em quase todas as pacientes por√©m h√° dificuldade de acesso nas pacientes do SUS principalmente por fatores econ√īmicos. Para quem n√£o tem acesso, √© recomendado o uso de pr√≥tese externa afim de equilibrar um pouco do peso sobre a coluna e principalmente para al√≠vio est√©tico e maior liberdade para vestimenta da paciente.
Prevenção
Prevenção
A preven√ß√£o do c√Ęncer de mama pode ser dividida em prim√°ria e secund√°ria: a primeira envolve a ado√ß√£o de h√°bitos saud√°veis, e a segunda diz respeito a realiza√ß√£o de exames de rastreamento, a fim de fazer o diagn√≥stico precoce:
Exercícios
Um estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute apontou que adolescentes praticantes de exerc√≠cios f√≠sicos intensos diminuem as chances de sofrer de c√Ęncer de mama na fase adulta em at√© 23%. Nessa an√°lise, a pr√°tica de atividade f√≠sica deveria come√ßar por volta dos 12 anos e durar por pelo menos dez anos para que a prote√ß√£o contra a doen√ßa seja notada. Os exerc√≠cios s√£o capazes de reduzir os n√≠veis de estr√≥geno, horm√īnio relacionado ao risco de c√Ęncer. A pr√°tica de exerc√≠cios tamb√©m diminui o estresse e ajuda no controle do peso, fatores que tamb√©m influenciam no desenvolvimento do tumor. √Č importante na preven√ß√£o do c√Ęncer e na preven√ß√£o da recidiva.
Amamentação
Mulheres que amamentam os seus filhos por, pelo menos, seis meses, t√™m 5% menos chances de desenvolver a doen√ßa. Quando a mulher amamenta, ela estimula as gl√Ęndulas mam√°rias e diminui a quantidade de horm√īnios, como o estr√≥geno, da sua corrente sangu√≠nea.
Dieta balanceada
Manter uma dieta adequada ajuda no controle do peso, na preven√ß√£o de doen√ßas cr√īnicas e melhora a sa√ļde como um todo. Al√©m disso, um corpo saud√°vel trabalha melhor, prevenindo o surgimento de tumores. Mulheres que consomem vegetais com frequ√™ncia t√™m at√© 45% menos chances de desenvolver c√Ęncer de mama, de acordo com um estudo realizado pela Boston University. Alimentos como br√≥colis, mostarda, couve e hortali√ßas verdes s√£o ricos em glucosinolatos, que s√£o amino√°cidos com um papel importante na preven√ß√£o e tratamento.
Estresse
Mulheres que vivem uma rotina muito agitada e estressante t√™m quase o dobro de chances de desenvolver c√Ęncer de mama, quando relacionada a outros fatores de risco. T√©cnicas de respira√ß√£o, medita√ß√£o e relaxamento, praticadas em Tai Chi e ioga, ajudam a controlar o estresse e a ansiedade.
√Ālcool
O consumo de apenas 14 gramas de √°lcool por dia pode aumentar as chances de c√Ęncer de mama em 30%. O mecanismo de a√ß√£o pelo qual o consumo de √°lcool aumenta esse risco ainda permanece desconhecido, mas sabemos que ele influencia as vias de sinaliza√ß√£o do estr√≥geno.
Controle do peso
Ao atingir a menopausa, mulheres com sobrepeso ou obesidade correm mais risco de desenvolver o tumor. E mais: o excesso de peso ainda aumenta as chances do c√Ęncer ser mais agressivo.
Faça a mamografia
A maioria das mulheres devem come√ßar a fazer mamografias anualmente ap√≥s os 50 anos, mas, para quem tem hist√≥rico familiar de c√Ęncer de mama, o exame deve come√ßar 10 antes do caso mais precoce na fam√≠lia. Assim se um parente pr√≥ximo teve esse tipo de c√Ęncer aos 40, √© preciso come√ßar a fazer mamografias anualmente a partir dos 30 anos. Fazer a mamografia anualmente em idade adequada pode reduzir a morte por c√Ęncer de mama em at√© 30%, segundo um estudo publicado na revista Radiology.
Mais sobre C√Ęncer de mama
Seus direitos
· Reabilitação profissional: o serviço da Previdência Social visa readaptar ou reeducar o profissional para o retorno ao trabalho, com o fornecimento de materiais necessários à reabilitação (tais como taxas de inscrição em serviços profissionalizantes e auxílios para transporte e alimentação). Todos os segurados da Previdência têm direito à reabilitação.
¬∑ Aux√≠lio-doen√ßa: voc√™ ter√° direito ao benef√≠cio mensal desde que fique por mais de 15 dias com incapacidade para o trabalho atestada por per√≠cia m√©dica da Previd√™ncia Social e que tenha contribu√≠do com o INSS por no m√≠nimo 12 meses (embora haja exce√ß√Ķes). Compare√ßa pessoalmente ou por interm√©dio de procurador a uma ag√™ncia da Previd√™ncia Social, preencha o requerimento, apresente a documenta√ß√£o exigida e agende a per√≠cia. O aux√≠lio-doen√ßa deixar√° de ser pago quando voc√™ recuperar a capacidade para o trabalho, ou caso o direito se reverta em aposentadoria por invalidez.
· Aposentadoria por invalidez: você terá direito ao benefício se for segurada da Previdência Social e a perícia constatar que está incapacitada permanentemente par ao trabalho. Via de regra, é preciso ter contribuído com o INSS por, no mínimo, 12 meses para obter o benefício. Compareça pessoalmente ou por procurador a uma agência da Previdência Social, preencha o requerimento, apresente a documentação exigida e agende a perícia. Você ainda pode requerer o auxílio-doença pela internet, no site da Previdência Social ou pelo telefone gratuito 135.
¬∑ Isen√ß√£o de imposto de renda: voc√™ tem direito √† isen√ß√£o do imposto de renda sobre os valores recebido a t√≠tulo de aposentadoria, pens√£o ou reforma, inclusive as complementa√ß√Ķes recebidas de entidades privadas e pens√Ķes aliment√≠cias, mesmo que a doen√ßa tenha sido adquirida ap√≥s a concess√£o da aposentadoria, pens√£o ou reforma. Procure o √≥rg√£o respons√°vel pelo pagamento da aposentadoria, pens√£o ou reforma e solicite a isen√ß√£o do imposto de renda que incide sobre esses rendimentos.
¬∑ IPTU: n√£o existe uma legisla√ß√£o nacional que garanta a isen√ß√£o do IPTU para pessoas com determinadas patologias, como o c√Ęncer de mama, mas, como se trata de um imposto municipal, algumas cidades j√° garantes a isen√ß√£o. Informe-se na Secretaria de Finan√ßas do seu munic√≠pio.
¬∑ Cirurgia de reconstru√ß√£o mam√°ria: voc√™ tem direito a realizar a cirurgia reparadora gratuitamente, tanto pelo SUS como pelo plano de sa√ļde. Se estiver em tratamento no SUS, exija o agendamento da cirurgia no pr√≥prio local e, se n√£o estiver, dirija-se a uma Unidade B√°sica de Sa√ļde e solicite seu encaminhamento para uma unidade especializada em reconstru√ß√£o mam√°ria. Pelo Plano de Sa√ļde, consulte um cirurgi√£o credenciado.
Compartilhando a experiência
A solid√£o pode ser um sentimento que assola a paciente com c√Ęncer de mama. Mas lembre-se que voc√™ n√£o est√° sozinha. Pe√ßa ajuda, compartilhe sua experi√™ncia, procure centros e locais que fa√ßam terapia em grupo. Dissemine seu conhecimento e sua luta contra o c√Ęncer de mama e ajude a quebrar o estigma que existe em torno da doen√ßa. Incentive as mulheres a fazer a mamografia, converse com suas amigas e colegas sobre a import√Ęncia do exame. Relate sua experi√™ncia para entidades de apoio ao paciente ou crie um blog para dividir suas quest√Ķes com os leitores.
Perguntas frequentes
Qual a porcentagem de c√Ęnceres de mama que acontecem por conta da muta√ß√£o gen√©tica?
A popula√ß√£o geral tem cerca de 10 a 12% de riscos de desenvolver a doen√ßa. De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia, a presen√ßa da muta√ß√£o entre os casos de c√Ęncer de mama gira em torno de 5 a 10%, sendo que 5% de todos os c√Ęnceres de mama s√£o de mulheres com a muta√ß√£o gen√©tica BRCA. Por isso, a maneira mais segura de tratar e prevenir √© visitar o seu mastologista, quando indicado, e seguir suas orienta√ß√Ķes.
Uma pessoa que tem risco comprovado para c√Ęncer de mama pode fazer uma mastectomia preventiva?
Uma mulher com alto risco pode, sim, optar por fazer a mastectomia preventiva. A mastectomia preventiva mam√°ria consiste na retirada da regi√£o interna da mama - ou seja, da gl√Ęndula mam√°ria juntamente com os ductos mam√°rios - que s√£o os locais onde pode acontecer a forma√ß√£o de um tumor. Com a retirada do interior da mama, os riscos de c√Ęncer reduzem em at√© 90%. As chances do c√Ęncer ainda existem porque 10% do tecido mam√°rio √© preservado para a nutrir a pele, aur√©ola e mamilo. Na cirurgia sempre ser√£o removidas as duas mamas, da√≠ a denomina√ß√£o de dupla mastectomia preventiva.
Existem tamb√©m tratamentos que usam os chamados anti-horm√īnios ou moduladores hormonais, que inibem a produ√ß√£o de estr√≥geno e impedem as c√©lulas da mama de se multiplicarem. Esse tratamento, no entanto, √© recomendado apenas para c√Ęnceres de mama hormonais - ou seja, que acontecem ou podem acontecer em decorr√™ncia de altera√ß√Ķes hormonais - n√£o sendo indicado para pessoas que tem o risco gen√©tico, por exemplo.
Para pacientes com risco gen√©tico, uma alternativa √© redobrar a aten√ß√£o e acompanhamento da mamas, partindo para exames de rastreamento, como ultrassom de mamas e mamografias, em intervalos de tempos mais curtos, a cada seis meses, por exemplo, dependendo do que o seu m√©dico considerar mais seguro. O objetivo nesse caso √© identificar o c√Ęncer numa fase muito precoce e iniciar o tratamento adequado a partir desse diagn√≥stico.
submitted by ricardoorganizacao to u/ricardoorganizacao [link] [comments]


2019.04.22 23:23 JohnTheRegularPerson Sempre fui meio cético à esse negócio de "Tipos de personalidade", porém...

Das primeiras vezes que encontrei os testes de personalidade na internet, mais precisamente o teste MyersBrigs, fiz los apenas como forma de "massagear o ego", tendo plena certeza que estava sen√£o jogando um joguinho no qual eu responderia umas perguntas aleat√≥rias com vari√°veis e par√Ęmetros aleat√≥rios pra no fim receber um belo texto dizendo o qu√£o pirocudo e maravilhoso eu sou -- Mas que n√£o teria qualquer fundamenta√ß√£o na realidade.

N√£o acreditava nestes tests por dois motivos; pensava que em diferentes dias e sob diferentes influ√™ncias emocionais e espirituais, responderia as quest√Ķes diferentemente e portanto colheria um resultado completamente inconsistente com a id√©ia de uma personalidade est√°tica. Depois, acreditava piamente que estes testes utilizavam do m√©todo do hor√≥scopo, que √© basicamente escrever algo t√£o generaliz√°vel que n√£o importa qual signo voc√™ perten√ßa, aquilo sempre ir√° fazer sentido e se encaixar na sua vida. Ex; "Voc√™ tem tend√™ncia a ser emocional, mas √© uma pessoa s√©ria" - tipo, todo mundo pode tender ao emocional e ser uma pessoa s√©ria em diferentes situa√ß√Ķes, o que encaixaria em qualquer signo que voc√™ classificasse....

Porém.... Conforme os anos foram passando, vez ou outra eu retornava nestes sites de personalidade pra ter aquele ego-boosts maroto, mas aquilo, ciente de que eu estava apenas acionando um script na internet pra pra me sentir melhor a respeito de mim mesmo, pra sentir que eu tinha de fato uma personalidade e um jeito de ser. Anyways, fiz o teste uma vez e deu X, passam 6 meses, faço o teste de novo e da o mesmo X, passa um ano e 6 meses e resolvo refazer o teste, da o mesmo resultado X, passa outro ano cheio de mudanças na minha vida e hoje, ao refazer o teste, recebo o mesmo resultado de TODAS as vezes anteriores. Tipo, entre estes intervalos, eu nem lembrava mais as respostas iniciais, na minha cabeça "Nossa eu mudei tanto que vai sair outra coisa totalmente.." Mas nope, obtive o mesmo resultado ao longo de anos fazendo este teste e comecei a acreditar que este teste possa de fato relacionar seus traços e atitudes com um tipo de personalidade especifica e resolvi LER as outras personalidades e motherfucker, não tem nada de horóscopo, eu realmente de fato não me encaixei na descrição de outras personalidades - são radicais as diferenças descritas de como cada tipo opera.

Anyways, o teste pode ser feito aqui; https://www.16personalities.com/

Meu tipo: ENTP-A

https://www.16personalities.com/bpersonalidade-entp
submitted by JohnTheRegularPerson to brasil [link] [comments]


Este Teste Lend√°rio Revelar√° a Verdade sobre Sua Personalidade Fa√ßa o seu Teste de Personalidade (Perfil Cerebral) - YouTube Teste de Personalidade (Recrutamento e Sele√ß√£o) Qual √Č o Elemento da Sua alma? Um Teste de Personalidade ... 10 ESCOLHAS MAIS DIF√ćCEIS DE FAZER - TESTE PSICOL√ďGICO E ... Voc√™ Vai Ser Rico Ou Pobre? Teste de Personalidade - YouTube Seja honesto: As 10 perguntas mais dif√≠ceis! (Teste de ... Teste de Auconhecimento DISC - Descubra Sua Personalidade ...

Teste De Personalidade Online De 30 Perguntas - Pergunta 1

  1. Este Teste Lend√°rio Revelar√° a Verdade sobre Sua Personalidade
  2. Faça o seu Teste de Personalidade (Perfil Cerebral) - YouTube
  3. Teste de Personalidade (Recrutamento e Seleção)
  4. Qual √Č o Elemento da Sua alma? Um Teste de Personalidade ...
  5. 10 ESCOLHAS MAIS DIF√ćCEIS DE FAZER - TESTE PSICOL√ďGICO E ...
  6. Você Vai Ser Rico Ou Pobre? Teste de Personalidade - YouTube
  7. Seja honesto: As 10 perguntas mais difíceis! (Teste de ...
  8. Teste de Auconhecimento DISC - Descubra Sua Personalidade ...

Avalia√ß√£o DISC A avalia√ß√£o DISC √© uma metodologia criada por William Moulton Marston, pesquisador da Universidade de Harvard. Nessa apresenta√ß√£o voc√™ vai ver... 10 ESCOLHAS MAIS DIF√ćCEIS DE FAZER TESTE PSICOL√ďGICO E PERSONALIDADE Muitos psic√≥logos afirmam que, sob situa√ß√Ķes muito dif√≠ceis nosso subconsciente deixa ap... Inscreva-se em Incr√≠vel: https://goo.gl/ZHFt2x ----- O lend√°rio teste de R... Inscreva-se em Incr√≠vel: https://goo.gl/ZHFt2x ----- Fa√ßa este teste r√°pid... Fa√ßa o seu Teste de Personalidade (Perfil Cerebral) - Duration: 29:33. Sa√ļde Interior 425,510 views. ... As 10 perguntas mais utilizadas nas Entrevistas de Emprego - Duration: 4:52. Baixe o teste gratuitamente em www.institutopomar.com.br/teste Conhe√ßa mais sobre si mesmo e sobre como poder√° lidar com pessoas diferentes de voc√™! Voc√™ que... ‚ėÖ‚ėÖ Para mais br√≥colis ... Acompanhar DB! ‚ėÖ‚ėÖ Seja honesto! Este teste de personalidade √© baseado em um estudo psicol√≥gico que eles fizeram na Universidade de ... Como Saber Se Voc√™ Vai Ser Rico. Dizem que dinheiro n√£o compra felicidade, mas a maioria de n√≥s n√£o se importaria de ter um pouquinho mais destas moedinhas i...